6 de ago de 2008

Liturgia Diária!!!

Quarta-feira, dia 06 de Agosto de 2008
Transfiguração do Senhor



Comentário ao Evangelho do dia feito por
S João Damasceno : "Eis que lhes apareceram Moisés e Elias que falavam com Ele"

Leituras

Dan. 7,9-10.13-14.
«Continuava eu a olhar, até que foram preparados uns tronos, e um Ancião
sentou-se. Branco como a neve era o seu vestuário, e os cabelos da cabeça
eram como de lã pura; o trono era feito de chamas, com rodas de fogo
flamejante.
Corria um rio de fogo que jorrava da parte da frente dele. Mil milhares o
serviam, dez mil miríades lhe assistiam. O tribunal reuniu-se em sessão e
foram abertos os livros.
Contemplando sempre a visão nocturna, vi aproximar-se, sobre as nuvens do
céu, um ser semelhante a um filho de homem. Avançou até ao Ancião, diante
do qual o conduziram.
Foram-lhe dadas as soberanias, a glória e a realeza. Todos os povos, todas
as nações e as gentes de todas as línguas o serviram. O seu império é um
império eterno que não passará jamais, e o seu reino nunca será destruído.»



Salmos 97(96),1-2.5-6.9.
SENHOR é rei: alegre-se a terra e rejubile a multidão das ilhas!
Ele está rodeado de nuvens e escuridão; a justiça e o direito são a base do
seu trono.
As montanhas derretem-se, como cera, diante do Senhor de toda a terra.
Os céus proclamam a justiça de Deus e todos os povos contemplam a sua
grandeza.
Porque Tu, SENHOR, és soberano em toda a terra, estás muito acima de todos
os deuses.


2 Pedro 1,16-19.
De facto, demo-vos a conhecer o poder e a vinda de Nosso Senhor Jesus
Cristo, não por havermos ido atrás de fábulas engenhosas, mas por termos
sido testemunhas oculares da sua majestade.
Com efeito, Ele foi honrado e glorificado por Deus Pai, quando a excelsa
Glória lhe dirigiu esta voz: Este é o meu Filho, o meu muito Amado, em quem
Eu pus o meu encanto.
E esta voz, vinda do Céu, nós mesmos a ouvimos quando estávamos com Ele na
montanha santa.
E temos assim mais confirmada a palavra dos profetas, à qual fazeis bem em
prestar atenção como a uma lâmpada que brilha num lugar escuro, até que o
dia desponte e a estrela da manhã nasça nos vossos corações.


Mateus 17,1-9.
Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e seu irmão João, e
levou-os, só a eles, a um alto monte.
Transfigurou-se diante deles: o seu rosto resplandeceu como o Sol, e as
suas vestes tornaram-se brancas como a luz.
Nisto, apareceram Moisés e Elias a conversar com Ele.
Tomando a palavra, Pedro disse a Jesus: «Senhor, é bom estarmos aqui; se
quiseres, farei aqui três tendas: uma para ti, uma para Moisés e outra para
Elias.»
Ainda ele estava a falar, quando uma nuvem luminosa os cobriu com a sua
sombra, e uma voz dizia da nuvem: «Este é o meu Filho muito amado, no qual
pus todo o meu agrado. Escutai-o.»
Ao ouvirem isto, os discípulos caíram com a face por terra, muito
assustados.
Aproximando-se deles, Jesus tocou-lhes, dizendo: «Levantai-vos e não
tenhais medo.»
Erguendo os olhos, os discípulos apenas viram Jesus e mais ninguém.
Enquanto desciam do monte, Jesus ordenou-lhes: «Não conteis a ninguém o que
acabastes de ver, até que o Filho do Homem ressuscite dos mortos.»


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por

S João Damasceno (c. 675-749), monge, teólogo, doutor da Igreja
Homilia sobre a Transfiguração do Senhor

"Eis que lhes apareceram Moisés e Elias que falavam com Ele"

"Uma núvem luminosa cobriu-os com a sua sombra" e os discípulos foram
tomados de grande temor vendo Jesus, o Salvador, com Moisés e Elias na
núvem. Outrora, é certo, quando Moisés viu Deus, entrou na núvem divina (Ex
24,18), dando assim a compreender que a Lei era uma sombra. Escuta o que
diz S. Paulo: "Na verdade, a Lei não era mais do que sombra dos bens
futuros, não a própria realidade" (He 10,1).

Nesse tempo, Israel "não tinha podido fixar os olhos na glória passageira
do rosto de Moisés" ("Co 3,7). "Mas nós, com o rosto descoberto,
reflectimos a glória do Senhor e somos transformados de uma glória para uma
glória ainda maior, pela acção do Senhor que é Espírito" (v. 18). É por
isso que a núvem que cobriu os discípulos com a sua sombra não estava cheia
de trevas mas de luz. Com efeito, "o mistério escondido há séculos e
através das gerações foi revelado" (Col 1,26) e a glória perpétua e eterna
foi manifestada. Eis porque é que Moisés e Elias, um de cada lado do
Salvador, personificavam a Lei e os profetas. Aquele que a Lei e os
profetas anunciavam é, na verdade, Jesus, o dispensador da vida.

Moisés representa também a assembleia dos santos que outrora adormeceram
(Dt 24,5) e Elias, a dos vivos (2R 2,11), porque Jesus transfigurado é o
Senhor dos vivos e dos mortos. E Moisés entrou finalmente na Terra
Prometida porque é Jesus que aí o conduz. Outrora, Moisés tinha visto
apenas de longe a herança prometida (Dt 34,4); hoje vê-a nitidamente.




Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : www.evangelhoquotidiano.org


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão, deixe uma mensagem!!!


"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12
CEFAS, oriundo do nome de São Pedro apóstolo, significa também um Acróstico: Comunhão para Evangelização, Formação e Anúncio do Senhor. É um humilde projeto de evangelização através da internet, buscando levar formação católica doutrinal e espiritual.