30 de set de 2008

VAMOS AJUDAR A CANÇÃO NOVA!!!

Missão Canção Nova

A missão da Canção Nova nos meios de comunicação começou com o grande desafio que nos foi lançado pelo Papa Paulo VI em seu pontifício documento Evangelii Nuntiandi de 1975.

A Canção Nova é uma Comunidade Católica que tem como objetivo principal "a evangelização através dos meios de comunicação": TV, Rádio, Internet e também por meio dos produtos do departamento de audiovisual - DAVI, nas produções e comércio de livros, CDs, vídeos, entre outros materiais, os quais são todos destinados à evangelização. O Sistema Canção Nova é mantido pela Fundação João Paulo II - entidade sem fins lucrativos, a qual tem como fonte de recursos financeiros as doações dos associados ao Clube do Ouvinte, sendo assim caracterizada como uma obra que subsiste pela "Divina Providência". A Canção Nova busca restaurar a dignidade da família - "célula-mãe" da sociedade, priorizando o trabalho de formação espiritual de "homens novos para um mundo novo".



Mais de 252 mil pessoas passaram pela sede da comunidade, em Cachoeira Paulista (SP), neste final de semana no acampamento de Cura e Liberação que contou com a presença do indiano, Padre Ruffus Pereira!!! Irmãos, é um grande exemplo de quanto a Canção Nova tem ajudado e evangelizado esta nação e o mundo!!!



Agora eu pergunto: O quanto temos ajudado esta obra? Você já ajudou a Canção Nova alguma vez? Você a ajuda hoje? Como? Acredito que não podemos nos omitir diante desta grande obra que Deus nos presenteou em nossa nação! Ela vive de doação! Ela vive da sua ajuda! Da minha ajuda!

Então quero aqui levantar um grande clamor: AJUDEMOS A CANÇÃO NOVA!



Dos grandes gastos mensais que ela tem com a evangelização profética e eficaz que ela faz, neste mês de setembro, até ontem, ela só pode cobrir 63%!!! Precisamos ajudá-la! Saiba que com menos recursos que ela tiver, menos poderá fazer! Clique no link abaixo e ajude de alguma forma a Canção Nova! A melhor forma é sendo um sócio e contribuindo com débito automático, mas não deixe de visitar o link abaixo e ver a melhor forma que você, dentro da sua realidade atual, pode contribuir para este grande meio de Evangelização!




PROFANAÇÃO E MILAGRE!!!

Irmãos, neste domingo (28/09/08) a Igreja Nossa Senhora da Conceição, em Guarapari-ES, foi arrombada e roubaram as hóstias consagradas da Capela. Foi um grande ato de profanação e sacrilégio! Segundo Raphael, a polícia suspeita de terreiros de camdomblé, onde usaríam em uma Missa Negra. Amanhã, às 18:30h, haverá uma Missa presidida pelo Bispo para reabertura da Capela.
Devido a isso posto aqui um outro ato de profanação na história em que resultou em um grande Milagre Eucarístico, uma outra notícia triste e uma oração reparadora. Oremos para que Deus, mais uma vez, tire deste mal um Bem bem maior!

O Mistério da Hóstia Incorruptível


Foi em 14 de agosto de 1730, por volta das 18:00h, quando todos festejavam a Assunção de Maria na Catedral, que ocorreu numa igreja mais afastada do centro da cidade o roubo do de um cibório de prata contendo Hóstias Consagradas. Tal ato comoveu toda a população local.
Depois de 3 dias, o ladrão que não foi identificado, devolveu as hóstias depositando-as em um cofre de esmolas. Assim que Elas foram encontradas, a notícia se espalhou e uma romaria de católicos lotaram a igreja de Santa Maria (pequena abadia situada na cidade vizinha). O Arcebispo e algumas autoridades eclesiásticas confirmaram serem aquelas as 351 hóstias roubadas da Basílica de São Francisco em Siena. Tratou-se então de celebrar uma missa como forma de retratação do sacrilégio e adoração ao Santíssimo.


O retorno das Hóstias Consagradas por si só não poderia ser considerado um milagre.
Afinal o verdadeiro mistério ainda não havia ocorrido. Após algumas das hóstias terem sido tomadas em comunhão pelo arcebispo e alguns fiéis, as demais ficaram em exposição permanente na igreja. Meses se passaram até que o acontecimento não mais se resumiu em apenas em roubo. Seguiram-se anos, décadas até que algo MISTERIOSO foi exaltado como 'milagre'. "Aquelas hóstias feitas com água e farinha não sofria corrupção nem ao menos foram atacadas por mofo."

Hóstias incorruptíveis desde 1730


Em 1780 a igreja resolveu fazer um estudo científico para tentar obter uma resposta para o que estava acontecendo. Desde então foram onze intervenções científicas. Sendo a última ocorrida em 1952. Uma explicação plausível não foi encontrada, com tudo, especialistas como por exemplo o Dr. Siro Grimaldi da Universidade de Viena, foram unânime em concluir: As Hóstias se encontram em perfeita conservação desde 1730, e constitui um fenômeno que contradiz as leis naturais da conservação orgânicas. É um fato único que desafia a ciência.

As Hóstias Sagradas encontram-se ainda hoje em exposição na Basílica de São Francisco em Siena. Elas não estão em recipiente hermeticamente fechado, o que significa que entram em contado com o ar. Apenas um selo do Arcebispo lacra o ostensório para garantir que são as mesmas de 1730. Não é utilizado nenhum conservante para protegê-las e elas nunca foram atacadas por fungos ou outro agente nocivo a este tipo de substância.

Já se passaram 276 anos e o mistério da Hóstia incorruptível continua até hoje.

Fonte: http://www.adoracaoaosantissimo.com.br/milagres001.htm

OREMOS IRMÃOS!!!

"Caríssimos, um 'doente' pôs na internet profanações por ele feitas (supostamente) em uma Hóstia Consagrada. No fundo, recuso-me a acreditar e acho que isso é teatro; mas, ainda que o seja, as palavras e as atitudes do delinqüente são revoltantes. Minha alma está numa tristeza profunda. Rezemos em desagravo, e soframos junto com Nosso Senhor."
Jorge Ferraz em 08/08/08



Divino Salvador Jesus, dignai-Vos baixar um olhar de misericórdia sobre Vossos filhos que, reunidos em um mesmo pensamento de fé, reparação e amor, vêm chorar a Vossos pés suas infidelidades e a de seus irmãos, os pobres pecadores. Possamos nós, pelas promessas unânimes e solenes que vamos fazer, tocar o Vosso divino coração e Dele alcançar misericórdia para o mundo infeliz e criminoso e para todos aqueles que não têm a felicidade de Vos amar!
Daqui por diante, sim, todos nós Vô-Lo prometemos:

Do esquecimento e da ingratidão dos homens, Nós Vos consolaremos Senhor! (Repetir após cada verso).
Do abandono em que sois deixado no santo tabernáculo, …
Dos crimes dos pecadores, …
Do ódio dos ímpios,…
Das blasfêmias que se proferem contra Vós, …
Das injúrias feitas à Vossa divindade, …
Dos sacrilégios com que se profana o Vosso Sacramento do amor, …
Das imodéstias e irreverências cometidas em Vossa presença adorável, …
Da tibieza do maior número dos Vossos filhos, …
Do desprezo que se faz a Vossos convites cheios de amor, …
Das infidelidades daqueles que se dizem Vossos amigos, …
Do abuso das Vossas graças, …
Das nossas próprias infidelidades, …
Da incompreensível dureza do nosso coração, …
Da nossa longa demora em Vos amar, …
Da nossa frouxidão em Vosso santo serviço, …
Da amarga tristeza em que sois abismado pela perda das almas, …
Do Vosso longo bater às portas do nosso coração, …
Das amargas repulsas de que sois saciado, …
Dos Vossos suspiros de amor, …
Das Vossas lágrimas de amor, …
Do Vosso cativeiro de amor, …
Do Vosso martírio de amor, …

Amen.



Liturgia Diária!!!

Terça-feira, dia 30 de Setembro de 2008
S. Jerónimo, presbítero, cardeal, Doutor da Igreja, séc. IV



Comentário ao Evangelho do dia feito por
Santo Agostinho : «Recusaram-se a acolhê-lo, porque se dirigia para Jerusalém»

Leituras

Job 3,1-3.11-17.20-23.
Por fim, Job abriu a boca e amaldiçoou o dia do seu nascimento.
Tomou a palavra e disse:
«Desapareça o dia em que nasci e a noite em que foi dito: 'Foi concebido um
varão!'
Porque não morri no seio da minha mãe ou não pereci ao sair das suas
entranhas?
Porque encontrei joelhos que me acolheram e seios que me amamentaram?
Estaria agora deitado em paz, dormiria e teria repouso
com os reis e os grandes da terra, que constroem mausoléus para si;
com os príncipes que amontoam ouro e enchem de dinheiro as suas casas.
Ou como um aborto escondido, eu não teria existido, como um feto que não
viu a luz do dia.
Ali, os maus cessam as suas perversidades, ali, repousam os que esgotaram
as suas forças.
Por que razão foi dada luz ao infeliz, e vida àqueles para quem só há
amargura?
Esses esperam a morte que não vem e a procuram mais do que um tesouro;
esses saltariam de júbilo e se alegrariam por chegar ao sepulcro.
Porque vive um homem cujo caminho foi barrado e a quem Deus cerca por todos
os lados?


Salmos 88(87),2-3.4-5.6.7-8.
SENHOR, meu Deus e salvador, eu clamo em tua presença, dia e noite.
Chegue junto de ti a minha oração, inclina o teu ouvido à minha súplica.
minha alma está saturada de males e a minha vida chegou às portas da morte.

Estou no rol dos que descem à sepultura, sou um homem já sem forças.
Estou abandonado entre os mortos, como os defuntos que jazem no sepulcro,
de quem Tu já não te lembras, uma vez sacudidos da tua mão.
Lançaste-me na cova mais profunda, na escuridão do abismo.
Pesa sobre mim a tua indignação, humilhas-me com tantas aflições.


Lucas 9,51-56.
Como estavam a chegar os dias de ser levado deste mundo, Jesus dirigiu-se
resolutamente para Jerusalém
e enviou mensageiros à sua frente. Estes puseram-se a caminho e entraram
numa povoação de samaritanos, a fim de lhe prepararem hospedagem.
Mas não o receberam, porque ia a caminho de Jerusalém.
Vendo isto, os discípulos Tiago e João disseram: «Senhor, queres que
digamos que desça fogo do céu e os consuma?»
Mas Ele, voltando-se, repreendeu-os.
E foram para outra povoação.


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por

Santo Agostinho (354-430), bispo de Hippone (Norte de África) e doutor da Igreja
Sermão sobre o Salmo 64

«Recusaram-se a acolhê-lo, porque se dirigia para Jerusalém»

Há duas cidades; uma chama-se Babilónia, a outra Jerusalém. O nome de
Babilónia significa «confusão»; Jerusalém significa «visão de paz». Olhem
verdadeiramente a cidade de confusão para melhor conhecerem a visão de paz;
suportem a primeira, aspirem à segunda.

O que é que permite distinguir estas duas cidades? Podemos desde já separar
uma da outra? Elas estão mescladas uma na outra e, desde o aparecimento do
género humano, encaminham-se assim até ao fim dos tempos. Jerusalém nasceu
com Abel, Babilónia com Caim... As duas cidades materiais foram construídas
mais tarde, mas elas representam simbolicamente as duas cidades imateriais
cujas origens remontam ao início dos tempos e que devem durar aqui em baixo
até ao fim dos séculos. O Senhor então separá-las-á, quando puser uns à sua
direita e outros à sua esquerda (Mt 25,33)...

Mas há qualquer coisa que distingue, mesmo agora, os cidadãos de Jerusalém
dos cidadãos de Babilónia: são dois amores. O amor a Deus faz Jerusalém; o
amor ao mundo faz Babilónia. Perguntem quem amam e saberão de onde são. Se
acharem que são cidadãos de Babilónia, arranquem da vossa vida a cobiça,
plantai em vós a caridade; se acharem que são cidadãos de Jerusalém,
suportai pacientemente o cativeiro, tende esperança na vossa libertação.
Com efeito, muito cidadãos da nossa santa mãe Jerusalém (Ga 4,26) estavam
de início cativos de Babilónia...

Como pode despertar-se em nós o amor a Jerusalém, nossa pátria, da qual a
duração do exílio nos fez perder a lembrança? É o próprio Pai quem, a
partir de lá, nos escreve e reaviva em nós pelas suas cartas, que são as
Santas Escrituras, a nostalgia do regresso.




Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : www.evangelhoquotidiano.org


29 de set de 2008

SÃO MIGUEL ARCANJO


Muitos ainda desconhecem a devoção a São Miguel Arcanjo, seu poder intercessor diante de Deus e o amor com que ele cuida de cada filho de Deus. Porém, as Sagradas Escrituras são claras quanto à proteção que o Arcanjo bendito exerce junto ao povo de Deus desde o antigo testamento. São cinco passagens bíblicas, três no livro do profeta Daniel (10,13; 10,22; 12,1), uma na carta de São Judas (vs.9) e a última no livro do Apocalipse (12,7). Daniel é claro ao falar que São Miguel é ‘o grande chefe e o protetor’(12,1) do povo de Deus.Na mesma linha a tradição e o magistério da Igreja afirmam o papel de São Miguel junto à Igreja. Com afirmações claras e de fontes tão seguras como estas podemos acreditar que São Miguel Arcanjo tem uma missão especial dentro de nossos lares nos dias de hoje. Na medida em que o entronizarmos em nossas casas, através de uma estampa, imagem e as orações, veremos as maravilhas de Deus em nossos familiares. A intenção deste simples trabalho é divulgar a devoção a tão sublime companheiro. Digamos todos juntos: “São Miguel Arcanjo, rogai por nós e defendei-nos no combate!”Na primeira parte mostramos como as Sagradas Escrituras e a Tradição nos convocam para relacionarmos com o Príncipe da Milícia celeste e a atualidade desta sublime devoção; na segunda parte relatamos alguns testemunhos de como alguns irmãos estão experimentando o poder intercessor deste bendito arcanjo. Por fim selecionamos algumas orações ao Santo Arcanjo para que você o invoque todos os dias de sua vida; consagre a ele as pessoas problemáticas de sua família, seus vícios e dificuldades e muitas situações serão resolvidas com sua luta e a proteção de São Miguel.Rezemos por nossas famílias! Que o santo arcanjo nos ajude nesta caminhada de intercessão por toda a humanidade a começar de nossos lares.Dedicamos esse simples trabalho a todos os casais que vivem o desafio de viver unidos neste tempo tão difícil como o nosso; dedicamos a todos os pais que vêm seus filhos enfrentarem as tentações que o mundo lhes oferecem. Enfim às famílias para que, às sombras de São Miguel, permaneçam unidas.Mãos à obra!

Adriano Couto Campos.


Consagração da família:


‘Ó Grande Arcanjo São Miguel, príncipe e chefe das legiões angélicas, penetrado do sentimento de vossa grandeza, de vossa, bondade e vosso poder, em presença da adorável Santíssima Trindade, da Virgem Maria e toda a corte celeste, eu (nome), venho hoje consagrar minha família a vós.Quero, com minha família, vos honrar e invocar fielmente.Recebei-nos sob vossa especial proteção e dignai-vos desde então velar sobre os nossos interesses espirituais e temporais.Conservai entre nós a perfeita união do espírito dos corações e do amor familiar. Defendei-nos contra o ataque inimigo, preservai-nos de todo mal e, particularmente, da desgraça de ofender a Deus.Que por nossos cuidados, devotados e vigilantes, cheguemos todos à felicidade eterna. Dignai-vos, grande São Miguel, reunir todos os membros de nossa família.’


(Reze diariamente esta consagração e, pela perseverança, você verá as intervenções milagrosa de São Miguel em seu lar e com todos os seus familiares.)

Aparição de São Miguel no Monte Gargano






Hoje é dia de São Miguel Arcanjo. Em comemoração leiamos a história da Aparição dele no Monte Gargano.






Nos os fins do século V, quando na cadeira de São Pedro regia a Igreja o Papa São Gelásio, um pastor que apascentava uma manada de vacas no alto do Monte Gargano, na Itália, província da Apúlia, querendo obrigar um novilho a sair de uma caverna onde se refugiara, desferiu lá dentro uma flecha, a qual retrocedeu com a mesma velocidade,vindo ferir quem a lançara.
Este fato causou admiração nos que presenciaram este acontecimento e a notícia foi longe e chegou também aos ouvidos do Bispo de Siponto, cidade que ficava no sopé da montanha.
Julgou ele tratar-se de algum misterioso sinal da parte de DEUS e ordenou um jejum de três dias em toda a diocese, pedindo ao SENHOR se dignasse revelar-lhe do que se tratava. DEUS escutou as orações do Prelado e, passados três dias, apareceu-lhe o Arcanjo São Miguel declarando-lhe que o SENHOR queria que a ele. Anjo tutelar da Igreja, e aos outros Anjos, se edificasse naquela caverna, onde se manifestou o prodígio, uma igreja em sua honra, para reavivar a fé e a devoção dos fiéis no seu amor e proteção, como Anjo custódio da Igreja Católica.
Tendo o Bispo comunicado ao povo a visão que tivera e o que lhe fora pedido, foi ele próprio, com muita gente, observar o local. Encontraram uma caverna espaçosa em forma de templo, cavada na rocha, com uma fenda natural na abóbada, de onde jorrava a luz que a iluminava. Nada mais era preciso que pôr um altar-mor para celebrar os Divinos Mistérios. Levantado o altar, o Bispo consagrou-o. Todos os povos vizinhos acudiram para a cerimónia cheios de alegria e a festa durou vários dias.
Nunca mais até hoje se deixou de celebrar ali a Santa Missa, como também os outros ofícios litúrgicos,e DEUS consagra este lugar através dos séculos, com graças e milagres de toda a espécie, em favor dos que lá acorrem, doentes de corpo e alma, mostrando quanto Lhe é grata a devoção em honra do glorioso arcanjo São Miguel que defendeu, quando da revolta de lúcifer, a fidelidade ao DEUS Uno e Trino, soltando este grito: AMJGOS, QUEM E COMO DEUS?
O Santuário do glorioso Arcanjo na gruta do Monte Gargano, é considerado um dos mais célebres e devotos de todo o Mundo. A Igreja, para atestar este fato histórico, marcou para o Calendário Litúrgico Universal a Festa Comemorativa desta aparição, no dia 8 de maio. Esta festa foi obrigatória para toda a Igreja até à nova reforma litúrgica do Concílio Vaticano II.
Atualmente, só é obrigatória na diocese de origem e em alguns calendários particulares.
O Monte Gargano onde está este santuário, fica perto do convento de Nossa Senhora da Graça, onde viveu e morreu o célebre estigmatizado Padre Pio de Pietrelcina, falecido em odor de santidade e já canonizado.

Petição em favor da Vida

Saudações queridos leitores!

Todos sabem que está em julgamento no STF a ADPF 54 (Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental), que tem como objetivo permitir a realização do aborto, que eles chamam eufemisticamente de "antecipação terapêutica do parto" de fetos anencéfalos.

Foi criada uma petição online, que está disponível no endereço http://www.PetitionOnline.com/DAV2008/ para que todos aqueles que são favoráveis à dignidade humana, independente de sua idade ou doença possam se manifestar em sua defesa. Ao assinar a petição, deve-se preencher apenas o nome, e-mail (que pode ser oculto aos outros) e país. É rápido e ajuda a luta pela vida!

http://www.PetitionOnline.com/DAV2008/

Não sejamos omissos! Por favor repassem essa petição a todos os seus contatos!

Para entender melhor o assunto, leiam:

http://www.cancaonova.com/ (na busca colocar: ADPF 54)

http://juristascatolicosrj.org/atuacao.html

http://www.brasilsemaborto.com.br/

Prevenir a anencefalia e amparar as mães, famílias e crianças

A criança que padece de anencefalia tem sido apresentada por alguns como uma espécie de ser maligno que provoca dor e sofrimento à sua mãe, seu pai e família. A solução que propõe é matá-la, abortá-la, ou, segundo terminologia recém inventada, ter seu parto antecipado terapeuticamente. No entanto, é de pasmar essa 'antecipação terapêutica do parto', não objetiva a vida da criança, mas sua morte.

Na lógica dos que defendem o abortamento provocado da criança anecéfala, ela seria 'sub-humana'. Presente nesta concepção está uma ideologia de caráter eugênico, que fundamentou a medicina nazista a partir do livro 'Vidas que não valem a pena ser vividas', do jurista Karl Binding e do psiquiatra Alfred Hoch. Com base em tais concepções foram eliminados milhares de crianças, adolescentes e adultos que eram considerados não aptos a viver, 'inviáveis' socialmente. A misericórdia que lhes era oferecida era a morte.

A menina Marcela, falecida no início deste mês de agosto com 1 ano e 8 meses, demonstra claramente que a vida de uma anencéfala pode ser motivo de bênção, alegria e carinho para si, sua mãe, sua família e para a comunidade. Depende da atitude de acolhimento familiar e social. Desejamos uma sociedade que, a invés de se abrir solidariamente aos doentes graves, propõe eliminá-los?

O comitê Nacional de Bioética da Itália, composto por especialistas das variadas ciências médicas, afirma que a condição do anencéfalo é como dos doentes graves em geral e que ele 'é uma pessoa vivente e a reduzida expectativa de vida não limita os seus direitos e a sua dignidade'.

Cabe ao Estado prevenir a anencefalia, o que é possível, especialmente mediante a ingestão de ácido fólico, de baixíssimo custo e elevada eficácia (em torno de 50%) e também amparar as mães e famílias, certo que o abortamento provocado, inclusive no caso de crianças anencéfalas, causa traumas graves às mulheres, conforme relatório de 25 de agosto de 2008 do Centro Latino Americano de Direitos Humanos.

Fiquem com Deus,
Fernando.
Fonte:http://www.blogdofernando.com.br/2008/09/petio-em-favor-da-vida.html

Liturgia Diária!!!

Segunda-feira, dia 29 de Setembro de 2008
S. Miguel, arcanjo, São Gabriel, arcanjo, São Rafael, arcanjo



Comentário ao Evangelho do dia feito por
S. Gregório o Grande : «Bendizei ao Senhor, todos os Seus anjos, sempre dóceis à Sua palavra» (Sl 103,20)

Leituras

Dan. 7,9-10.13-14.
«Continuava eu a olhar, até que foram preparados uns tronos, e um Ancião
sentou-se. Branco como a neve era o seu vestuário, e os cabelos da cabeça
eram como de lã pura; o trono era feito de chamas, com rodas de fogo
flamejante.
Corria um rio de fogo que jorrava da parte da frente dele. Mil milhares o
serviam, dez mil miríades lhe assistiam. O tribunal reuniu-se em sessão e
foram abertos os livros.
Contemplando sempre a visão nocturna, vi aproximar-se, sobre as nuvens do
céu, um ser semelhante a um filho de homem. Avançou até ao Ancião, diante
do qual o conduziram.
Foram-lhe dadas as soberanias, a glória e a realeza. Todos os povos, todas
as nações e as gentes de todas as línguas o serviram. O seu império é um
império eterno que não passará jamais, e o seu reino nunca será destruído.»



Salmos 138(137),1-2.2-3.4-5.
Dou-te graças, SENHOR, de todo o coração, na presença dos poderosos te
hei-de louvar.
Inclino-me voltado para o teu santo templo e louvarei o teu nome, pela tua
bondade e pela tua fidelidade, porque foste mais além das tuas promessas.
Inclino-me voltado para o teu santo templo e louvarei o teu nome, pela tua
bondade e pela tua fidelidade, porque foste mais além das tuas promessas.
Quando te invoquei, atendeste-me e aumentaste as forças da minha alma.
Todos os reis da terra te louvarão, SENHOR, ao ouvirem as palavras da tua
boca.
Celebrarão os caminhos do SENHOR, pois grande é a sua glória.


João 1,47-51.
Jesus viu Natanael, que vinha ao seu encontro, e disse dele: «Aí vem um
verdadeiro israelita, em quem não há fingimento.»
Disse-lhe Natanael: «Donde me conheces?» Respondeu-lhe Jesus: «Antes de
Filipe te chamar, Eu vi-te quando estavas debaixo da figueira!»
Respondeu Natanael: «Rabi, Tu és o Filho de Deus! Tu és o Rei de Israel!»
Retorquiu-lhe Jesus: «Tu crês por Eu te ter dito: 'Vi-te debaixo da
figueira'? Hás-de ver coisas maiores do que estas!»
E acrescentou: «Em verdade, em verdade vos digo: vereis o Céu aberto e os
anjos de Deus subindo e descendo por meio do Filho do Homem.»


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por

S. Gregório o Grande (c. 540-604), papa e doutor da Igreja
Catequeses sobre o Evangelho, 34, 8-9

«Bendizei ao Senhor, todos os Seus anjos, sempre dóceis à Sua palavra» (Sl 103,20)

Muitas páginas da Sagrada Escritura atestam que os anjos existem... Mas é
preciso saber que a palavra «anjo» designa a sua função: ser mensageiro. E
chamam-se «arcanjos» os que anunciam os acontecimentos mais importantes. É
assim que o arcanjo Gabriel é enviado à Virgem Maria; para esta função,
para anunciar o maior de todos os acontecimentos, impunha-se enviar um anjo
da mais elevada categoria...

Semelhantemente, quando se trata de estender um poder extraordinário, é
Miguel que é o enviado. Com efeito, a sua acção como o seu nome, querem
dizer: «Quem é como Deus?», fazem compreender aos homens que ninguém pode
fazer o que pertence apenas a Deus realizar. O antigo inimigo, que desejou
por orgulho fazer-se semelhante a Deus, dizia: «Subirei aos céus,
estabelecerei o meu trono acima das estrelas de Deus, serei semelhante ao
Altíssimo» (Is. 14,13). Mas o Apocalipse diz-nos que no fim dos tempos,
assim que ele for abandonado à sua própria força, antes de ser eliminado
pelo suplício final, deverá combater contra o arcanjo Miguel: «Travou-se
uma batalha no céu: Miguel e os seus anjos pelejavam contra o Dragão. E o
Dragão também combatia juntamente com os seus anjos. Mas não prevaleceram;
o Dragão e os seus anjos foram precipitados na terra» (Ap 12, 7-9).

À Virgem Maria, foi pois Gabriel, cujo nome significa «Força de Deus», que
foi enviado; não vinha ele anunciar aquele que quisera manifestar-se num
condição humilde, para triunfar do orgulho do demónio? Era pois pela
«Força de Deus» que devia ser anunciado aquele que vinha como «o Senhor
forte e poderoso, o Senhor herói nas batalhas» (Sl 24,8). Quanto ao arcanjo
Rafael, o seu nome significa «Deus cura». Com efeito, foi ele que libertou
da escuridão os olhos de Tobias, tocando-os como um médico vindo do alto
(Tb 12,14). Aquele que foi enviado para tratar o justo na sua enfermidade
bem pode ser apelidado de «Deus cura».




Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : www.evangelhoquotidiano.org


28 de set de 2008

Deus jamais faz coisas pela metade


Olá caríssimos irmãos e irmãs, novamente gostaria de partilhar os maravilhosos feitos do Senhor em Nossas vidas.
No artigo anterior (24/04/08), meditávamos acerca da fidelidade e da ação de Deus, que sempre é presente e permanente em nossas vidas. Mesmo quando nós não percebemos, Ele está agindo. E tendo a certeza de que sua ação é sempre amorosa, percebemos em nossas vidas que esse amor vai corrigindo as nossas imperfeições. Essa é a pedagogia daquele que vai além de nossos limites humanos, pois Ele se utiliza dessa correção para nos curar e tornar-nos livres para o amor. O Amor de Deus liberta os homens de suas imperfeições e lança-os ao grande anseio de sua alma, que é se unir ao “objeto amado”: Deus.
Hoje vamos meditar um pouco sobre como Deus age, lógico que sem a pretensão de estabelecer uma norma para sua ação. Tendo por entendimento que Deus é amor (IJo 4,8), e o amor sempre age para a verdadeira liberdade do ser humano em vista de sua felicidade, compreendendo também que estamos falando do Verdadeiro Amor e não do pseudo-amor pregado pela atual sociedade. Diante dessa ação amorosa podemos perceber que Deus não realiza as coisas pela metade, Ele sempre vai até o fim isto podemos perceber na missão de Jesus, que mesmo na dor vivenciou a plenitude de sua doação por amor a mim e a você.
É isso mesmo querido irmão, querida irmã, Deus não “brinca” conosco! Ele nos ama e é a ação desse amor em nossa história, nas alegrias e nas dores, que nos torna cada vez mais capazes de amar e de enfrentar as dificuldades em nossas vidas, pois como nos ensina São Paulo, “o Amor tudo crê, tudo suporta, tudo espera, tudo perdoa” (ICor 12). É nessa dinâmica do mergulho na Palavra de Deus, que nos tira da escuridão, que conseguimos compreender o mistério que está sobre cada situação de nossas vidas.
Quantas vezes somos postos diante de situações em nossas vidas, em que não conseguimos compreender nada. Somos tentados a duvidar da ação de Deus, de sua Proteção, de sua Providência como muitas vezes ouvimos. Quantas vezes somos tentados a desanimar e “achar” que Deus nos abandonou, ou que “não atendeu minha oração” ou, se atendeu não foi por completo...e aí começamos nosso discurso de lamentações.
Querido irmão, querida irmã, queremos dizer a vocês que a ação de Deus é sempre completa. Ele não realiza sua obra pela metade. Ele não falha conosco. Como já dissemos, mesmo quando Ele parece não agir, Ele está agindo, pois, mesmo na dor e no sofrimento, Ele nos quer como homens e mulheres inteiros para a manifestação de Seu Louvor.
Queremos convidar você agora a louvar a Deus por tudo aquilo que Ele tem realizado em sua vida. Louve a Deus por aquilo que você tem vivido, louve pelas vezes que você não o compreendeu, mas Ele mesmo assim estava agindo; Louve, a exemplo de Maria, reconhecendo com gratidão os grandes feitos de Amor que Deus tem realizado em sua vida.... (continue o seu louvor). E no louvor perceba como a Obra de Deus é completa em nossas vidas. Amém
Padre Fábio Muniz, sjs
Bacharel em Filosofia e Ecônomo GeraldoInstituto Missionário Servos de Javé Salvador

Liturgia Diária!!!

Domingo, dia 28 de Setembro de 2008
S. Venceslau, rei da Boémia, mártir, +935, S. Lourenço Ruiz e companheiros, mártires, ++1633-37



Comentário ao Evangelho do dia feito por
Clemente de Alexandria : «Os cobradores de impostos e as meretrizes vão preceder-vos no Reino de Deus»

Leituras

Ezeq. 18,25-28.
Porém, vós dizeis: 'O modo de proceder do Senhor não é justo.' Escutai,
pois, casa de Israel: Então é o meu modo de agir que não é justo? Ou é o
vosso que o não é ?
Se o justo se afasta da sua justiça para praticar o mal e morre por causa
disto, é por causa do mal que praticou que ele morrerá.
Se o pecador se afasta do pecado que cometeu para praticar o direito e a
justiça, ele merece viver.
Se ele se afasta dos pecados que cometeu, viverá certamente, não morrerá.


Salmos 25(24),4-5.6-7.8-9.
Mostra-me, SENHOR, os teus caminhos e ensina-me as tuas veredas.
Dirige-me na tua verdade e ensina-me, porque Tu és o Deus meu salvador. Em
ti confio sempre.
Lembra-te, SENHOR, da tua compaixão e do teu amor, pois eles existem desde
sempre.
Não recordes os meus pecados de juventude e os meus delitos. Lembra-te de
mim, SENHOR, pelo teu amor e pela tua bondade.
SENHOR é bom e justo; por isso ensina o caminho aos pecadores,
guia os humildes na justiça e dá-lhes a conhecer o seu caminho.


Filip. 2,1-11.
Se tem algum valor uma exortação em nome de Cristo, ou um conforto
afectuoso, ou uma solidariedade no Espírito, ou algum afecto e compaixão,
então fazei com que seja completa a minha alegria: procurai ter os mesmos
sentimentos, assumindo o mesmo amor, unidos numa só alma, tendo um só
sentimento;
nada façais por ambição, nem por vaidade; mas, com humildade, considerai os
outros superiores a vós próprios,
não tendo cada um em mira os próprios interesses, mas todos e cada um
exactamente os interesses dos outros.
Tende entre vós os mesmos sentimentos, que estão em Cristo Jesus:
Ele, que é de condição divina, não considerou como uma usurpação ser igual
a Deus;
no entanto, esvaziou-se a si mesmo, tomando a condição de servo.
Tornando-se semelhante aos homens e sendo, ao manifestar-se, identificado
como homem,
rebaixou-se a si mesmo, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz.
Por isso mesmo é que Deus o elevou acima de tudo e lhe concedeu o nome que
está acima de todo o nome,
para que, ao nome de Jesus, se dobrem todos os joelhos, os dos seres que
estão no céu, na terra e debaixo da terra;
e toda a língua proclame: "Jesus Cristo é o Senhor!", para glória de Deus
Pai.


Mateus 21,28-32.
«Que vos parece? Um homem tinha dois filhos. Dirigindo-se ao primeiro,
disse-lhe: 'Filho, vai hoje trabalhar na vinha.'
Mas ele respondeu: 'Não quero.' Mais tarde, porém, arrependeu-se e foi.
Dirigindo-se ao segundo, falou-lhe do mesmo modo e ele respondeu: 'Vou sim,
senhor.' Mas não foi.
Qual dos dois fez a vontade ao pai?» Responderam eles: «O primeiro.» Jesus
disse-lhes: «Em verdade vos digo: Os cobradores de impostos e as meretrizes
vão preceder vos no Reino de Deus.
João veio até vós, ensinando-vos o caminho da justiça, e não acreditastes
nele; mas os cobradores de impostos e as meretrizes acreditaram nele. E
vós, nem depois de verdes isto, vos arrependestes para acreditar nele.»


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por

Clemente de Alexandria (150 - c.215), teólogo
Homilia «Que rico será salvo?», 39-40

«Os cobradores de impostos e as meretrizes vão preceder-vos no Reino de Deus»

As portas estão abertas a todo aquele que, em sinceridade, com o coração,
se voltar para Deus, e o Pai recebe com alegria um filho que
verdadeiramente se arrependa. Qual é o sinal do arrependimento verdadeiro?
Não voltar a cair em velhos erros e arrancar do coração, pela raiz, os
pecados que nos punham em perigo de morte. Quando estes estiverem apagados,
Deus virá habitar-nos. Porque, como diz a Escritura, um pecador que se
converte e se arrepende encontrará no Pai e nos anjos do céu uma imensa e
incomparável alegria (Lc 15,10). Eis por que o Senhor disse : «Eu quero a
misericórdia e não os sacrifícios » (Os 6, 6; Mt 9,13); « Não tenho prazer
na morte do ímpio, mas sim na sua conversão » (Ez 33,11). «Mesmo que os
vossos pecados
sejam como escarlate, tornar-se-ão brancos como a neve. Mesmo que sejam
vermelhos como a púrpura, ficarão brancos como a lã.» (Is 1, 18).
Só Deus, de facto, pode remir os pecados e não imputar erros, ainda que o
Senhor Jesus nos exorte a perdoar, em cada dia, aos irmãos que se
arrependem. E se nós, que somos maus, sabemos dar coisas boas aos outros
(Mt 7,11), quanto não será capaz de dar «o Pai das misericórdias» (2 Cor
1,3)? O Pai de toda a consolação, que é bom, cheio de compaixão, de
misericórdia e de paciência por natureza, espera os que se convertem. E a
verdadeira conversão supõe que deixemos de pecar e que não olhemos mais
para trás [...]. Lamentemos amargamente, pois, os erros cometidos e peçamos
ao Pai que os esqueça. Ele pode, na sua misericórdia, desfazer o que foi
feito e, com o orvalho do Espírito, apagar as nossas faltas passadas.




Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : www.evangelhoquotidiano.org


27 de set de 2008

Deus sempre age, Ele sempre providencia.
“O Senhor deu, o Senhor tirou: Bendito seja o Nome do Senhor” (Jó 1, 21).
Querido povo de Deus, Deus é fiel em suas promessas. Nunca podemos esquecer e duvidar disso. Como dizia o nosso fundador: “Deus não tarda nem falha, mas age na hora exata”. Essas sábias palavras do Pe. Gilberto, sjs, nos ajuda sempre a estar em constante atitude de fé e confiança n’Aquele que tudo pode Providenciar.
Nós, filhos e filhas do Pe. Gilberto, temos experimentado a ação generosa de Deus em todos os momentos, pois Deus sempre age. Ele sempre é Providência. Providência essa que muitas vezes não entendemos. É verdade! Mas quando lançamos um olhar de fé, compreendemos, não com a razão, mas com a vida, que: “quando Deus nos concede algo, quando nos ‘tira’ algo e quando deixa de conceder; Ele está agindo, pois Ele age sempre”. Aí entra o desafio da fé, pelo qual somos experimentados a cada dia em nossas vidas. Creio que você também passa por isso, não passa?
Muitas são as dificuldades e provações em nossas vidas. Muitos são os momentos de desânimo e até mesmo de dúvida da ação de Deus. Não é verdade? Quantas vezes a falta de confiança, de esperança toma conta de nosso coração?! Quantas vezes somos surpreendidos duvidando da ação amorosa e generosa de Deus?!
Realidade comum em nossos dias, quando, diante de nossas dificuldades, somos condicionados à mentalidade materialista e imediatista que a sociedade prega. Isso acontece, principalmente, quando nossas orações parece não serem atendidas. Quantas vezes somos tentados ao desânimo e até mesmo a deixar nossas orações?!
Contudo, querido irmão, querida irmã, nós javistas dizemos a você: não desanime! Deus sempre age! Ele sempre é Providência! Somos chamados nesses tempos a passar por um processo de purificação da nossa fé, nossa esperança e caridade.
Se nos deixarmos abater pela desconfiança, pelo desânimo, estaremos duvidando da Palavra de Deus, que nos ensina que Ele é fiel em suas promessas. Somos convidados, como os grandes homens e mulheres da história, a crer contra todas as evidências de adversidade, que o Senhor proverá magnificamente todas as nossas necessidades. Ele nunca desampara os que Ele ama. Mesmo quando aparentemente vivemos uma ‘derrota’, Ele está agindo, pois Ele sempre age.
Santa Terezinha do Menino Jesus nos ensina a sempre sermos gratos a ação amorosa de Deus, pois um coração grato a Deus atrai sobre si mais graças.
Queremos, no final desse escrito, junto com você, rezar com Gratidão à ação da Providência de Deus em nossas vidas. Não deixemos de ter em nosso coração que Deus sempre age, “quando nos dá, nos tira e deixa de nos dar”.
Oração: Pai de Amor e de Bondade, nós acreditamos na vossa ação generosa em nossas vidas. Somos gratos por sempre nos acompanhar, mesmo quando não percebemos a vossa presença. Somos gratos pelos inúmeros favores e benefícios que concedeis a nós. Acreditamos que sempre estais agindo. Concedei-nos um coração sempre grato pela vossa generosidade. Temos certeza de que quando elevamos a vós nosso Louvor, vós derramais bênçãos abundantes sobre nós, pois o Louvor tem o poder de curar, salvar, libertar. Obrigado meu Deus, porque o vosso amor é infinito a ponto de dar seu Filho Jesus como oblação de amor por cada homem. Obrigado, Senhor... (continue o seu agradecimento e faça a experiência do Poder do Louvor em sua vida).

Padre Fábio Muniz, sjs
Bacharel em Filosofia e Ecônomo GeraldoInstituto Missionário Servos de Javé Salvador

As vestimentas de Bento XVI

Revista Veja
A mensagem das roupas

Bento XVI não veste Prada, mas Cristo. 
Bem de acordo com a
linha que adota, seu vestuário é um resgate da tradição católica

Vanessa Vieira

O papa Bento XVI está longe de ter o carisma de seu antecessor no trono de Pedro, mas sobressai pelo guarda-roupa. Os chapéus, gorros e sapatos vermelhos, assim como os óculos escuros, chegaram a lhe valer um posto na galeria dos homens "que melhor sabem combinar os acessórios no vestuário", numa tirada maldosa da revista americana Esquire. Espalhou-se também o boato de que os rubros sapatos papais seriam da badalada marca italiana Prada, o que foi desmentido pelo Vaticano. Os acessórios usados pelo papa, na verdade, não guardam nenhuma relação com a moda nem representam uma opção estética. Eles estão carregados de significado religioso. São peças adotadas por pontífices do passado, resgatadas por Bento XVI como uma forma de recuperar a tradição da Igreja e, desse modo, reconectar a instituição à sua história milenar. "Mais do que qualquer outro papa da história recente, ele tem um profundo interesse nos trajes litúrgicos e não-litúrgicos que haviam sido abandonados", disse a VEJA o padre Keith Pecklers, professor de história litúrgica da Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma. "Isso sugere seu desejo de retomar elementos que ele acredita terem sido perdidos depois das reformas do Concílio Vaticano II."

Originalmente, os sapatos papais eram feitos de couro tingido de vermelho e decorados com uma cruz dourada, que devia ser beijada por aqueles que se dirigiam ao pontífice. Paulo VI, papa entre 1963 e 1978, eliminou a cruz dos calçados e interrompeu o costume do beijo. João Paulo I ainda usou os sapatos vermelhos, bem como João Paulo II no começo de seu pontificado. Logo depois, entretanto, o papa polonês os substituiu por sapatos marrons comuns. O vermelho dos sapatos representa o sangue do martírio de Cristo. O camauro e a mozeta, recuperados também pelo alemão, são acessórios que estavam em desuso desde o pontificado de João XXIII, encerrado em 1963. O camauro, um gorro de veludo vermelho enfeitado com pele de arminho, remonta ao século XIII. Aparece em pinturas que retratam pontífices como Inocêncio VII, Julio II, Bento XIV e Clemente XIII. O vermelho, nesse caso, explica-se pelo fato de ter sido, no passado, a cor distintiva dos papas na hierarquia da Igreja. Isso mudou no século XVI, quando Pio V instituiu o branco como a cor pontifícia. A mozeta é uma capa curta que cobre os ombros, parte das costas e dos braços. Uma das referências mais antigas do uso dessa peça vem de um afresco de Melozzo da Forlì, de 1477, que retrata o papa Sisto IV. A mozeta pode ser vermelha ou branca – na segunda versão, é usada na Páscoa e representa a alegria pela ressurreição de Cristo.

Bento XVI passou a empunhar um cajado dourado e com a extremidade em forma de cruz grega. Ele é bem diferente do utilizado pelo papa anterior, que era prateado e tinha um crucifixo na ponta. O de Bento XVI pertenceu a Pio IX – cujo pontificado se estendeu entre 1846 e 1878. Além de mais leve do que o anterior, ele está mais de acordo com a tradição papal – que, até Paulo VI, jamais havia colocado um crucifixo na sua extremidade. O acessório é uma referência ao cajado com que o pastor conduz o rebanho e àquele com o qual Moisés conduziu o povo eleito à liberdade. Em seu livro O Espírito da Liturgia, lançado em 2000, Bento XVI já ressaltava a importância de reforçar a fé através do aspecto místico das celebrações, enriquecendo-as com símbolos tradicionais. Como diz um artigo recente do L’Osservatore Romano, jornal editado no Vaticano, o papa não se veste com Prada, mas com Cristo.

Chapéu Saturno

O vermelho desse acessório era a cor distintiva dos papas na hierarquia da Igreja até o século XVI, quando Pio V instituiu o branco. Os papas João XXIII e João Paulo II chegaram a usar o saturno em viagens a países tropicais, mas não o adotaram sistematicamente

Pálio

A peça de lã branca evoca a ovelha desgarrada, carregada nos ombros pelo bom pastor. As cruzes vermelhas representam as chagas de Cristo. No começo de seu pontificado, Bento XVI vestia um modelo de pálio fora de uso desde o século IX. Recentemente, optou por um modelo semelhante ao de seus antecessores imediatos

Camauro

Assim como o chapéu saturno, o gorro vermelho, usado no inverno por Bento XVI, é uma herança do tempo em que essa era a cor oficial do pontífice. João XXIII foi o último papa do século passado a usar o camauro, que caiu em desuso a partir do pontificado de Paulo VI, iniciado em 1963

Mozeta

A capa curta, feita de damasco – uma seda com fios de cetim em alto relevo –, é branca, em referência à renovação simbolizada pela ressurreição de Cristo. A mozeta, usada pelo pontífice na Páscoa, foi introduzida no século XIII e não era vista desde o fim do pontificado de João XXIII, em 1963. Os últimos papas só adotaram a versão de verão da roupa, de cetim vermelho

Cajado

Simboliza o cajado com que o pastor conduz as ovelhas e aquele com que Moisés conduziu o povo eleito à liberdade. O utilizado pelo atual papa pertenceu a Pio IX, que governou a Igreja entre 1846 e 1878. João Paulo II usava o mesmo de seus antecessores imediatos, João Paulo I e Paulo VI, prateado e com um crucifixo na extremidade. O de Bento XVI traz uma cruz grega

Sapatos vermelhos

Representam o sangue do martírio de Cristo. Antes do pontificado de Paulo VI, apresentavam apliques de cruzes douradas, que simbolizavam a autoridade papal. João Paulo II chegou a usar os sapatos vermelhos no início de seu pontificado, mas logo os substituiu por sapatos marrons comuns.
O que posso dizer? Vanessa Vieira mandou muito bem. Ótima fundamentação tanto histórica quanto litúrgica (e inclusive artística, ao mencionar obras que retratam outros Papas usando os acessórios retomados por Bento XVI). O principal mérito da reportagem é mostrar que cada objeto tem seu significado, e que não se trata de "sair bonito" na foto. 

Liturgia Diária!!!

Sabado, dia 27 de Setembro de 2008
S. Vicente de Paulo, presbítero, fundador, +1660



Comentário ao Evangelho do dia feito por
Cardeal Joseph Ratzinger [Papa Bento XVI] : «O Filho do homem vai ser entregue nas mãos dos homens»

Leituras

Ecles. 11,9-10.12,1-8.
Jovem, regozija-te na tua mocidade e alegra o teu coração na flor dos teus
anos. Segue os impulsos do teu coração e o que agradar aos teus olhos, mas
sabe que, de tudo isso, Deus te pedirá contas.
Lança fora do teu coração a tristeza, poupa o sofrimento ao teu corpo:
também a meninice e a juventude são ilusão.
Lembra-te do teu Criador nos dias da tua juventude,antes que venham os dias
maus e cheguem os anos, dos quais dirás: «Não sinto neles prazer algum»;
antes que escureçam o Sol e a luz, a Lua e as estrelas, e voltem as nuvens
depois da chuva;
quando os guardas da tua casa começarem a tremer, e os homens robustos, a
vergar; quando as mós deixarem de moer por serem poucas, e se escurecer a
vista dos que olham pela janela;
quando se fecham as portas da rua, quando enfraquece a voz do moinho,
quando se acorda com o piar de um pássaro e emudecem as canções.
Então, também haverá o medo das subidas, e haverá sobressaltos no caminho,
enquanto a amendoeira abre em flor, o gafanhoto engorda, e a alcaparra
perde as suas propriedades. Então, o homem encaminha-se para a sua casa da
eternidade, e as carpideiras percorrem as ruas;
antes que se rompa o cordão de prata e se quebre a bacia de oiro; antes que
se parta a bilha na fonte, e se desenrole a roldana sobre a cisterna.
Então o pó voltará à terra de onde saiu e o espírito voltará para Deus que
o concedeu.
Ilusão das ilusões - disse Qohélet - tudo é ilusão.


Salmos 90(89),3-4.5-6.12-13.14.17.
Tu podes reduzir o homem ao pó, dizendo apenas: «Voltai ao pó, seres
humanos!»
Mil anos, diante de ti, são como o dia de ontem, que passou, ou como uma
vigília da noite.
Tu os arrebatas como um sonho, ou como a erva que de manhã verdeja,
como a erva que de manhã brota vicejante, mas à tarde está murcha e seca.
Ensina-nos a contar assim os nossos dias, para podermos chegar ao coração
da sabedoria.
Volta, SENHOR! Até quando...? Tem compaixão dos teus servos.
Sacia-nos pela manhã com os teus favores, para podermos cantar e exultar
todos os dias.
Venham sobre nós as graças do Senhor, nosso Deus! Confirma em nosso favor a
obra das nossas mãos; faz prosperar a obra das nossas mãos.


Lucas 9,43-45.
E todos estavam maravilhados com a grandeza de Deus. Estando todos
admirados com tudo o que Ele fazia, Jesus disse aos seus discípulos :
«Prestai bem atenção ao que vou dizer-vos: O Filho do Homem vai ser
entregue nas mãos dos homens.»
Eles, porém, não entendiam aquela linguagem, porque lhes estava velada, de
modo que não compreendiam e tinham receio de o interrogar a esse respeito.


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por

Cardeal Joseph Ratzinger [Papa Bento XVI]
Sermões para a Quaresma 1981, n.º 3

«O Filho do homem vai ser entregue nas mãos dos homens»

Depois de O terem flagelado, coroado de espinhos e de Lhe vestirem um manto
de escárnio, os soldados romanos levaram Jesus a Pilatos. Este militar de
coração duro ficou aparentemente incomodado com a visão daquele homem
destruído, alquebrado. Apresentou-O à multidão, declarando: «Idou
anthropos; Ecce homo», que traduzimos habitualmente por «Eis o homem!» (Jo
19,5). Mas em grego isto quer dizer mais exactamente: «Vede, isto é o
homem!» Na boca de Pilatos, estas palavras eram as de um cínico que queria
dizer: «Nós gloriamo-nos de ser homens, mas agora, vede pois, ei-lo, este
verme de terra é o homem! Como é desprezível e pequeno!» Nestas palavras
cínicas, o evangelista João reconheceu igualmente palavras proféticas que
transmitiu à cristandade.

Sim, Pilatos tem razão quando diz: «Vede, isto é o homem!» N'Ele, em Jesus
Cristo, podemos ler o que o homem é, o projecto de Deus, e que tratamento
lhe reservamos. Em Jesus dilacerado, podemos ver como o homem consegue ser
cruel, pequeno e mesquinho. N'Ele, podemos ler a história do ódio do homem
e a história do pecado. N'Ele, no seu amor que sofre por nós, podemos ver
ainda melhor a resposta de Deus: Sim, isto é o homem, que Deus amou até ao
pó, que Deus amou a ponto de o seguir até ao derradeiro sofrimento da
morte. Mesmo na humilhação extrema, ele é o chamado de Deus, o irmão de
Jesus Cristo, chamado a tomar parte do amor eterno de Deus.

A pergunta «O que é o homem?» encontra resposta na imitação de Jesus
Cristo. Fazendo nossos os seus passos, podemos aprender, dia após dia, o
que é o homem, na paciência do amor e no sofrimento com Jesus Cristo,
tornando-nos, assim, homens. Então, quereremos erguer os olhos para Aquele
que Pilatos, que a Igreja, nos apresentam. O homem é Ele. Oremos-Lhe,
pedindo que nos ensine a nos tornarmos verdadeiramente homens, a sermos
homens.




Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : www.evangelhoquotidiano.org


26 de set de 2008

A Primeira Missa de Jesus!

Foi na Quinta Feira Santa que se deu a última ceia de Jesus. Nesse dia o Mestre lavou os pés dos seus discípulos. Foi também nesse dia que Jesus instituiu a Sagrada Eucaristia, dizendo ao levantar o pão:"ISTO É O MEU CORPO". Em seguida, Jesus levantou o cálice com vinho e disse: "ESTE É O MEU SANGUE QUE SERÁ ENTREGUE POR VÓS". Com este gesto, sentimos toda a beleza da primeira missa celebrada por Jesus.


Dando continuidade à cerimônia, Jesus volta-se para os discípulos para delegar-lhes esta ordem: "FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM". Com estas palavras Ele estava instituindo o sacerdócio. Estava dando aos sacerdotes o poder de transubstanciar o Pão e o Vinho no Seu próprio corpo e sangue. A partir deste momento estavam ordenados os primeiros sacerdotes para que a Eucaristia se perpetuasse até o fim do mundo.


A Quinta Feira Santa é muito importante para todos os cristãos, principalmente pelos católicos. É o dia em que devemos meditar bastante sobre a Sagrada Eucaristia, pedindo a Deus que aumente a nossa fé e prepare os nossos corações para recebermos com muito amor a Sagrada Comunhão.


Vamos todos amar e respeitar os nossos padres; vamos rezar por eles todos os dias para que sejam padres santos, verdadeiros servos de Deus.


Que a nossa boca jamais se abra para criticar aqueles que representam Jesus aqui na terra e receberam de Deus o poder de perdoar os nossos pecados na hora da confissão.


Quando nós pecadores, arrependidos, nos aproximamos de um sacerdote, confiantes na absolvição dos nossos pecados, ele, sempre solícito ali está para nos aconselhar e, em nome do Pai do Filho e do Espírito Santo, nos absolver de todas as nossas culpas.


Vamos pois, rezar pela santificação dos padres e de todas as pessoas consagradas a Deus, tais como: seminaristas, noviças, diáconos, membros de pastorais, etc...


Não podemos nos esquecer de rezar de modo especial pelo nosso santo Padre o Papa Bento XVI e pela alma do nosso querido e saudoso João Paulo ll, verdadeiro mártir que Deus colocou à frente da Santa Igreja Católica, onde militou por mais de duas décadas.


Tomemos hoje a resolução de buscarmos a nossa santificação pessoal. A ordem de Jesus é bem clara: "SEJAM SANTOS COMO O PAI CELESTIAL É SANTO"Que nossos esforços para sermos santos se concretizem no amor que devemos ter uns para com os outros.Amando o nosso próximo, estaremos fazendo a vontade de Deus.Que nossas línguas jamais se movam para criticar quem quer que seja. Que nossas mãos sejam puras e que nossos corações sejam santos.Vamos fazer com que as pessoas que se aproximarem de nós sintam-se amadas.


É muito importante termos sempre um sorriso nos lábios e os braços abertos para recebermos os irmãos que se achegarem a nós.


É nosso dever amar, respeitar, ajudar não só os nossos familiares mas também nossos vizinhos, nossos amigos mais chegados e também aqueles que se afastaram da nossa amizade.Sejamos sempre felizes na acolhida dos irmãos, para que eles também se sintam felizes quando nós os acolhemos.




José Helio

Na Itália, milagre com data marcada

Entre os acontecimentos que mais intrigam as pessoas ligadas à ciência e à religião estão os milagres, acontecimentos espetaculares sem explicação científica. Alguns deles, curiosamente, têm dia marcado para ocorrer, como o que houve em Nápoles na sexta-feira passada, quando o suposto sangue coagulado de São Januário, conservado em um relicário, se tornou líquido de novo. Tem foto no blog Whispers in the Loggia.

São Januário (em italiano, San Gennaro) foi bispo, martirizado durante o reinado do imperador romano Diocleciano. Consta que foi preso enquanto visitava um diácono na prisão. Como outros casos dos primeiros séculos do Cristianismo, Januário pertencia à classe dos mártires "duros de matar": primeiro, foi colocado em uma fornalha, mas escapou ileso; depois, foi levado a um anfiteatro e jogado a ursos que não haviam comido por dias, mas os animais se recusaram a atacá-lo. Por fim, Januário foi decapitado.

A primeira menção ao milagre da liquefação do sangue é de 1389. O fenômeno ocorre três vezes por ano: no sábado anterior ao primeiro domingo de maio, em 19 de setembro e em 16 de dezembro. Diz-se que, quando não ocorre, coisas trágicas acontecem: seja um terremoto devastador, seja o rebaixamento do Napoli para a segunda divisão do Campeonato Italiano. No entanto, até onde eu saiba, o Vaticano nunca reconheceu oficialmente o milagre.

Fonte:http://portal.rpc.com.br/gazetadopovo/blog/tubodeensaio/

Liturgia Diária!!!

Sexta-feira, dia 26 de Setembro de 2008
S. Cosme e S. Damião, médicos, mártires, +303



Comentário ao Evangelho do dia feito por
Paulo VI : "E vós, que dizeis? Para vós, quem sou eu?"

Leituras

Ecles. 3,1-11.
Para tudo há um momento e um tempo para cada coisa que se deseja debaixo do
céu:
tempo para nascer e tempo para morrer, tempo para plantar e tempo para
arrancar o que se plantou,
tempo para matar e tempo para curar, tempo para destruir e tempo para
edificar,
tempo para chorar e tempo para rir, tempo para se lamentar e tempo para
dançar,
tempo para atirar pedras e tempo para as ajuntar, tempo para abraçar e
tempo para evitar o abraço,
tempo para procurar e tempo para perder, tempo para guardar e tempo para
atirar fora,
tempo para rasgar e tempo para coser, tempo para calar e tempo para falar,
tempo para amar e tempo para odiar, tempo para guerra e tempo para paz.
Que proveito tira das suas fadigas aquele que trabalha?
Eu vi a tarefa que Deus impôs aos filhos dos homens para que dela se
ocupem.
Todas as coisas que Deus fez, são boas a seu tempo. Até a eternidade
colocou no coração deles, sem que nenhum ser humano possa compreender a
obra divina do princípio ao fim.


Salmos 144(143),1-2.3-4.
Bendito seja o SENHOR, meu rochedo, que adestra as minhas mãos para a luta
e os meus dedos para o combate!
Ele é o meu auxílio e fortaleza, o meu baluarte e o meu refúgio; Ele é o
meu escudo e o meu abrigo, que subjuga os povos aos meus pés.
SENHOR, que é o homem, para cuidares dele, e o filho do homem, para nele
pensares?
homem é semelhante ao sopro da brisa; os seus dias passam como uma sombra.


Lucas 9,18-22.
Um dia, quando orava em particular, estando com Ele apenas os discípulos,
perguntou-lhes: «Quem dizem as multidões que Eu sou?»
Responderam-lhe: «João Baptista; outros, Elias; outros, um dos antigos
profetas ressuscitado.»
Disse-lhes Ele: «E vós, quem dizeis que Eu sou?» Pedro tomou a palavra e
respondeu: «O Messias de Deus.»
Ele proibiu-lhes formalmente de o dizerem fosse a quem fosse;
e acrescentou: «O Filho do Homem tem de sofrer muito, ser rejeitado pelos
anciãos, pelos sumos sacerdotes e pelos doutores da Lei, tem de ser morto
e, ao terceiro dia, ressuscitar.»


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por

Paulo VI, papa de 1963 a 1978
Homilia em Manila, 29/11/70 (trad. DC 1576, p.1115 © copyright Libreria Editrice Vaticana)

"E vós, que dizeis? Para vós, quem sou eu?"

Cristo! Sinto a necessidade de o anunciar, não posso calá-lo: "Ai de mim,
se não anunciar o Evangelho!" (1Co 9,16) Sou enviado por ele para isso
mesmo; sou apóstolo, sou testemunha. Quanto mais longe está o objectivo e
mais difícil é a missão, mais premente é o amor que me impele (2Co 5,14).
Devo proclamar o seu nome: Jesus é o Cristo, o Filho do Deus vivo (Mt
16,16). É ele que nos revela o Deus invisível, o primogénito de toda a
criatura, o fundamento de todas as coisas (Col 1,15s). Ele é o Mestre da
humanidade e o Redentor: nasceu, morreu e ressuscitou por nós; é o centro
da história e do mundo. É quem nos conhece e nos ama; é o companheiro e o
amigo da nossa vida. É o homem da dor e da esperança; é o que deve vir e
que será um dia nosso juiz e tembém, assim o esperamos, a plenitude eterna
da nossa existência, a nossa felicidade.
     
Nunca mais acabaria de falar dele: ele é a luz, é a verdade; muito mais, é
"o Caminho, a Verdade e a Vida" (Jo 14,6). Ele é o Pão, a Fonte de água
viva que responde à nossa fome e à nossa sede (Jo 6,35; 7,38); ele é o
Pastor, o nosso guia, o nosso exemplo, o noso reconforto, o nosso irmão.
Como nós, e mais do que nós, foi pequeno, pobre, humilhado, trabalhador,
infeliz e paciente. Para nós, falou, realizou milagres, fundou um Reino
novo onde os pobres são bem-aventurados, onde a paz é o princípio da vida
em comum, onde os que têm o coração puro e os que choram são exaltados e
consolados, onde os que aspiram à justiça são atendidos, onde os pecadores
podem ser perdoados, onde todos são irmãos.
      
Jesus Cristo: vocês já ouviram falar dele e até, para a maioria, vocès
pertencem-lhe, vocês são cristãos. Pois bem! A vocês, cristãos, eu repito o
seu nome, a todos anuncio: Jesus Cristo é "o princípio e o fim, o alfa e o
ómega" (Ap 21,6). Ele é o rei do mundo novo; é o segredo da história, a
chave do nosso destino; ele é o Mediador, a ponte entre a terra e o céu...;
o Filho do homem, o Filho de Deus..., o Filho de Maria... Jesus Cristo!
Lembrem-se: é o anúncio que fazemos para a eternidade, é a voz que fazemos
ressoar por toda a terra (Rm 10,18) e para os séculos que hão-de vir.




Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : www.evangelhoquotidiano.org


25 de set de 2008

Informativo Cléofas - 25/09/2008

Informativo Cléofas, 25 de Setembro de 2008 - Ano III - Número 91

Notícias do Brasil e do Mundo

Fonte: http://gazetaonline.globo.com

Pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) da Bahia estão se preparando para testar o potencial das células-tronco adultas para ajudar pessoas que sofreram lesões na medula espinhal e ficaram com parte do corpo paralisada. Após resultados animadores em animais, cães e gatos voltaram a ficar de pé após meses em estado paraplégico, o grupo coordenado pelo médico Ricardo Ribeiro dos Santos espera a autorização da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) para iniciar os primeiros testes em humanos.

"Submetemos nosso pedido há cerca de seis meses", contou Ribeiro dos Santos ao G1 durante o 54. Congresso Brasileiro de Genética, que acontece em Salvador e termina nesta sexta (19). "É claro que gente é gente, e não podemos garantir que os mesmos resultados aconteçam com os pacientes humanos, mas estamos animados", diz o pesquisador, um dos líderes na pesquisa com células-tronco no Brasil.(...)

+
leia mais

O programa Escola da Fé, é exibido toda a quinta-feira às 20h30 na TV Canção Nova (Link))


Perguntas e Respostas

+ O que é o Ano Sabático?
+ O que é necessário para se tornar Diácono?
+ O pecado original é eliminado com batismo?

+ Católico pode fazer uso da Homeopatia?


Blog do Prof. Felipe

Não existe incompatibilidade entre Darwin e a Bíblia

O debate sobre a teoria da evolução é cada vez mais forte, tanto no âmbito cristão como no estritamente evolucionista, e cientistas, filósofos e teólogos cristãos estão diretamente envolvidos no debate. Mais uma vez uma autoridade da Santa Sé declara que a Igreja aceita a teoria da evolução, desde que guiada por Deus. Desta vez foi o presidente do Conselho Pontifício para a Cultura e também presidente da Comissão Pontifícia para os Bens Culturais da Igreja, arcebispo Gianfranco Ravasi quem se manifestou, no 17 de setembro de 2008 (ZENIT.org).

Dom Ravasi recordou dois pronunciamentos históricos sobre a evolução do Magistério pontifício: a encíclica Humani Generis, de Pio XII, de 12 de agosto de 1950, e a Mensagem de João Paulo II à Plenária da Academia Pontifícia de Ciências, de 22 de outubro de 1996. Entre outras coisas afirmou que “Não existe «a priori» incompatibilidade entre as teses de Charles Darwin e a Bíblia”, ao apresentar um Congresso Internacional que será realizado em Roma de 3 a 7 de março, sobre esse assunto: «Evolução biológica: fatos e teorias. Uma avaliação crítica 150 anos depois de ‘A origem das espécies’», de Charles Darwin, e que reunirá em Roma filósofos, teólogos e cientistas de renome internacional. O Congresso busca criar um diálogo entre filosofia, teologia e ciência.D. Gianfrando disse que Darwin «nunca foi condenado, ‘A origem das espécies’ não está no Índice (de livros proibidos), mas sobretudo há pronunciamentos muito significativos com relação à evolução por parte do próprio Magistério eclesial».(...)


+ leia mais


Livro da Semana

O que são as Indulgências?

Saiba o que são as indulgências; sua fundamentação bíblica, na Tradição, e no Magistério da Igreja, com base principalmente na Constituição Apostólica do Papa Paulo VI, “Doutrina das Indulgências”, promulgada em 1967.

Saiba também o que foi a polêmica de Martinho Lutero sobre esta questão no século XVI, que motivou a reforma protestante.

Conheça ainda as Orações e Obras enriquecidas de indulgências, segundo o “Manual das Indulgências” aprovado pela Santa Sé e publicado pela CNBB, em 1989.


Ficha Técnica
Editora: Cléofas
ISBN: 85-86283-11-8
Ano: 2007
Edição: 5
Número de páginas: 120
Idioma: Português (BR)
Acabamento: Brochura
Formato: 14x21 cm


+ comprar


* Caso não deseje mais receber a newsletter, entre em contato e escolha o assunto "Newsletter - REMOVER"
** Veja nossas regras para a newsletter aqui.
Livro da Semana


O que são as Indulgências?
14x21 cm - 120 páginas.


Shopping Cléofas


Em busca da perfeição
14x21 cm - 176 páginas


Família, "Santuário da Vida"
14x21 cm - 232 páginas.


 


© 2008 - Editora Cléofas

Terço ao Sagrado Coração de Jesus



Credo 

Nas contas grandes:
 “Lembrai-vos, ó misericordiosíssimo Jesus, que sois Pai, bondosíssimo e cheio de ternura para com os vossos filhos. Certo de vosso infinito amor, entrego-me ao Vosso coração, com alegria e doce confiança em minhas súplicas, segundo vossas palavras: Pedi e recebereis. Buscai e achareis. Batei e abrir-se-vos-á. Eu bato, procuro e peço esta graça que me é tão necessária (pedir a graça). Tudo para maior glória de DEUS e bem de vossos filhos.” Amém 
 
Nas contas pequenas: 
“Sagrado Coração de Jesus, eu confio em vós.” 
 
Salve-Rainha.

DOCUMENTO DE APARECIDA

A Igreja está pedindo a todos os cristãos católicos que leiam o Documento de Aparecida, pois contem pistas importantíssimas para nosso País, nossa América e nossa Igreja.
Leiam a postagem anterior onde cito meios de estudar o documento.
Vejamos o que os bispos desejam:

"548. Esta V Conferência, recordando o mandato de ir e fazer discípulos (cf. Mt 28,20), deseja despertar a Igreja na América Latina e no Caribe para um grande impulso missionário.  Não podemos deixar de aproveitar esta hora de graça. Necessitamos de um novo Pentecostes!  Necessitamos sair ao encontro das pessoas, das famílias, das comunidades e dos povos para lhes comunicar e compartilhar o dom do encontro com Cristo, que tem preenchido nossas vidas de “sentido”, de verdade e de amor, de alegria e de esperança!  Não podemos ficar tranqüilos em espera passiva em nossos templos, mas é imperativo ir em todas as direções para proclamar que o mal e a morte não tem a última palavra, que o amor é mais forte, que fomos libertos e salvos pela vitória pascal do Senhor da história, que Ele nos convoca na Igreja, e quer multiplicar o número de seus discípulos na construção de seu Reino em nosso Continente! Somos testemunhas e missionários: nas grandes cidades e nos campos, nas montanhas e florestas de nossa América, em todos os ambientes da convivência social, nos mais diversos “lugares” da vida pública das nações, nas  situações extremas da existência, assumindo ad gentes nossa solicitude pela missão universal da Igreja. 
549. Para nos converter em uma Igreja cheia de ímpeto e audácia evangelizadora, temos que ser  de novo evangelizados e fiéis discípulos."

APROFUNDAMENTO DO DOCUMENTO DE APARECIDA

Minha esposa, Marina, que é coordenadora da Oficina de Pregação me pediu que organizasse um cronograma para estudo do Documento de Aparecida. Estudo e reflexão tão pedido pela Igreja. Então li e estudei todo o Documento. Agora venho oferecer a todos vocês estas pistas que são sugestões de como aprofundar este documento em nossa Igreja, em nossos grupos. São idéias que vocês podem mudar e aplicar como quiserem. Aproveitem as idéias, pois acredito que já está bem organizado. E se tiverem mais idéias, comentem aqui.

INSTRUÇÕES INICIAIS
O estudo será dividido em 7 Etapas. Cada etapa teremos 3 reuniões que podem ser semanais ou de 15 em 15 dias. (Se for aplicado de 15 em 15 dias o estudo durará 10 meses; Se for aplicado semanalmente durará 5 meses).
Cada etapa será de três reuniões, como citado, em que terá as seguintes aplicações:
1ª Reunião = Alguém fará a pregação sobre o tema central de toda a etapa com os subtemas. Abrirá um espaço para comentários. Depois dividirá os participantes em grupos de acordo com o número de subtemas. Cada grupo será responsável por estudar no decorrer dos dias o subtema a que ficou designado até o dia da 3ª reunião.
2ª Reunião = Os grupos se reunirão na mesma reunião mas em separado para debater seu subtema escolhido. Os participantes devem partilhar suas experiências ao ler o subtema de seu grupo e partilhar outras fontes que talvez tenham achado para complementar o material. Essa partilha vai enriquecer mais ainda o entendimento de todos sobre o subtema escolhido. Após a partilha todos os grupos se reunirão em um só grupo onde lerão juntos o Texto de reflexão escolhido para esta etapa.
3ª Reunião = Será sorteado um participante de cada grupo para pregar/partilhar sobre o seu subtema de estudo. Todos os participantes deverão se preparar para esta pregação/partilha, apesar de que só um será sorteado e será no momento mesmo da reunião. Após todos pregarem abre-se um espaço para debate/comentários.
DICA: Ao final de cada reunião convidar a todos para rezarem a oração final do documento que se encontra no item 554.

REFLEXÃO DO DOCUMENTO EM ETAPAS:

Antes é bom lembrar que os nossos bispos seguem a reflexão do Documento nos moldes de "Ver, Julgar e Agir". Então temos no Documento, como vocês podem ver no índice, a divisão do conteúdo em 3 grandes partes.
1ª PARTE = VER
  • 1ª ETAPA = Tema central: "A vida de nossos povos hoje"
1º subtema = Os Discípulos Missionários (itens de 1 a 32)
2º subtema = Necessidade atual de Sentido à Vida (33 a 59)
3º subtema = Os efeitos da Globalização (60 a 97)
4º subtema = A Realidade atual de Nossa Igreja (98 a 100)

2ª PARTE = JULGAR
  • 2ª ETAPA = Tema central: "Ver como Jesus; Ser seu discípulo e Missionário"
1º subtema = Várias realidades humanas sob o olhar do Evangelho (itens de 101 a 128)
2º subtema = O que é ser discípulo de Jesus (129 a 142)
3º subtema = O que é ser Missionário (143 a 153)
  • 3ª ETAPA = Tema central: "O Dom da Comunhão na Igreja"
1º subtema = O chamado à comunhão e à missão na Igreja (itens de 154 a 183)
2º subtema = As várias vocações na Igreja e suas atuações (184 a 224)
3º subtema = Como os cristãos devem agir diante a outras religiões (225 a 239)
  • 4ª ETAPA = Tema central: "Precisamos Urgentemente de Formação!"
1º subtema = O indispensável encontro com Cristo e onde ele ocorre (itens de 240 a 275)
2º subtema = O processo de Formação (276 a 300)
3º subtema = Atuais lugares de formação (301 a 346)

3ª PARTE = AGIR
  • 5ª ETAPA = Tema central: "Ser Missionários Ardorosos no Mundo"
1º subtema = Compromisso com uma vida plena, com a santidade e a missão (itens de 347 a 357)
2º subtema = Ser Missionários com o Fogo do Espírito Santo (358 a 364)
3º subtema = Toda a Igreja em missão em todo o mundo (365 a 379)
  • 6ª ETAPA = Tema central: "Justiça Social e Promoção Humana"
1º subtema = Necessidade de ações concretas para promoção da dignidade humana (itens de 380 a 390)
2º subtema = A opção preferencial pelos pobres (391 a 405)
3º subtema = Ações propostas para Justiça Social (406 a 430)
  • 7ª ETAPA = Tema central: "A Conversão da Família e da Sociedade"
1º subtema = A Transfiguração da Família (itens de 431 a 463)
2º subtema = Em defesa da vida e a evangelização da cultura atual (464 a 500)
3º subtema = A Busca por uma Santa Sociedade (501 a 546).

TEXTOS DE REFLEXÃO PARA AS SEGUNDAS REUNIÕES DE CADA ETAPA:
1ª Etapa = Ler a Conclusão do documento (itens 547 a 553).
2ª Etapa = Ler o discurso inaugural do Papa Bento XVI, itens de 1 a 3 (págs. 249 a 256)
3ª Etapa = Ler o discurso inaugural do Papa Bento XVI, itens de 4 a 6 (págs. 257 a 266)
4ª Etapa = Ler a mensagem final dos bispos (págs. 267 a 274)
5ª Etapa = Ler a homilia do Papa na Inauguração da 5ª conferência (págs. 275 a 281)
6ª Etapa = Ler o discurso do Papa no final da oração do Rosário em 12/05/2007 (págs. 283 a 288)
7ª Etapa = Ler a saudação do Papa na Oração do Regina Coeli em 13/05/2007 (págs. 289 a 291).


"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12
CEFAS, oriundo do nome de São Pedro apóstolo, significa também um Acróstico: Comunhão para Evangelização, Formação e Anúncio do Senhor. É um humilde projeto de evangelização através da internet, buscando levar formação católica doutrinal e espiritual.