22 de set de 2008

"Senhor, Tu sabes tudo; sabes que eu Te amo"

"Senhor, Tu sabes tudo; sabes que eu Te amo"

                                                       (Jo 21, 17)

Estas palavras foram ditas pelo Apóstolo São Pedro em resposta à terceira interrogação em que Jesus perguntava: "Simão, filho de João, tu me amas?" - Pedro havia renegado Jesus três vezes no decurso da Paixão do Mestre; o Senhor então, com três interrogações, parecia querer dar a Pedro a ocasião de se redimir. Nas duas primeiras respostas, Pedro havia dito "Sim, Senhor". Talvez imaginando que Jesus não lhe dava crédito, respondeu finalmente: "Senhor, sabes tudo, vês o fundo dos corações; podes então ver que no fundo de mim mesmo eu Te amo, embora minha conduta tenha sido incoerente".

Este episódio é, de certo modo, paradigmático. Todos os humanos são como Pedro: dizem amar a Deus sobre todas as coisas; mas não deixam de O renegar pelo pecado; daí a importância daquele apelo final à onisciência de Deus ou de Jesus. Lidar com um Deus infinitamente sábio e santo poderia parecer assustador (Deus tão grande, e eu tão pequeno!), mas é precisamente isto que nos reconforta. A Sabedoria infinita de Deus não existe para esmagar o homem, mas precisamente para o salvar; Ele sabe ler o íntimo das consciências e perceber as boas intenções que aí residem, sem poder manifestar-se plenamente por causa da fragilidade da carne. O Profeta Oséias explana eloqüentemente o aspecto misericordioso da Grandeza divina ao escrever:

"Como poderia abandonar-te, Efraim? Como entregar-te a outrem, Israel? Meu coração se comove dentro de mim; toda a minha compaixão se acende em mim. Não darei vez ao ardor de minha cólera, porque sou Deus e não homem. Sou o Santo no meio de ti, não irei até vós em minha ira" (Os 8,11).

Paradoxalmente o Santo não é o que destrói o pecador. O pecado continua sendo a pior desgraça que possa afetar o homem, mas ainda é maior a graça do Deus que perdoa porque Ele é Deus e não homem. Possam estas palavras despertar em todos os seres humanos enorme confiança em Deus, desde que sejam sinceros na sua procura de perdão. Possa também cada cristão repetir freqüentemente estas palavras que tranqüilizam o pecador:"Senhor, Tu sabes tudo; sabes que eu Te amo". E tente ser coerente!

Pe. Estêvão Bettencourt, OSB
 

Texto publicado na Revista Pergunte e Responderemos nº 543, Setembro/2007.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão, deixe uma mensagem!!!


"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12
CEFAS, oriundo do nome de São Pedro apóstolo, significa também um Acróstico: Comunhão para Evangelização, Formação e Anúncio do Senhor. É um humilde projeto de evangelização através da internet, buscando levar formação católica doutrinal e espiritual.