13 de out de 2008

Vida matrimonial é um combate

A vida cristã, de modo geral, é um grande combate no qual as forças do mal lutam para destruir os filhos de Deus. E a vida conjugal não é diferente. Marido e esposa precisam de um grande esforço para permanecer fiéis um ao outro.

No atendimento aos casais, observo que os casamentos têm sido infestados pelo adultério. Este tem sido um dos mais freqüentes motivos de separação e divórcio.

Talvez você, que está lendo texto, esteja passando justamente por uma situação semelhante e pensando: “fui traído(a). Vou embora e não acredito mais em casamento”.

Acredite: tudo isso é tentação. Você foi vítima quanto seu pensamento de abandonar o seu cônjuge. Você precisa entender que o casamento é também combate. E é isto que o inimigo quer que você faça: jogue tudo para cima e vá embora. Não faça o jogo do inimigo. É preciso fazer o contrário.

Você sabe que nem você, nem seu marido são anjos. Não é porque vocês se casaram que não passarão por tentações. Reflita um pouco: será que você nunca sentiu atração por ninguém? Claro que sim. Mas, graças a Deus, você foi forte e não caiu em tentação.

Se, infelizmente, o seu marido ou sua esposa caiu, não se separe. É preciso lutar para começar novamente. O inimigo conseguiu derrubar o seu marido (ou a sua esposa). Foi ele quem induziu seu cônjuge a se separar para ficar com a outra, com o outro. Você vai se perder facilmente?

Lembre-se de toda luta que você passou para se casar e agora, por causa do adultério, vai pedir a nulidadedo seu casamento? Não peça! Lute para tê-lo de volta. Infelizmente ele(a) caiu em tentação.

Uma mulher certa vez recebeu a triste notícia de que o seu marido a deixou para ficar com outra. Muito orante, ela resolveu interceder por ele. Perdoou-o de coração, renovou as suas promessas matrimoniais e aguardou o seu retorno. Também recebeu muitos conselhos dos amigos para que pedisse a nulidade, pensasse na sua pouca idade, pois não merecia isso. Disseram que era bom ela arrumar outra pessoa – claro que muitas vezes ela foi tentada a fazer tudo isso -, mas ela pediu a Jesus o retorno do seu marido. Nas Missas colocava as suas intenções, pedia a Nossa Senhora que cuidasse dele e transformasse o seu coração. Os anos foram passando e ela não desistiu até que o marido voltou.

Veja bem, ela não desistiu, não seguiu os conselhos errados. Rezou e aguardou até que Deus ouvisse suas preces.

Contei este caso para você que está passando pela mesma situação. Lute pelo que é seu. Ele é seu porque foi Deus quem o deu a você, ela é sua porque foi Deus quem a deu para você. Seja um(a) intercessor(a).

.: Trecho do livro: Quem vos uniu foi Deus, de Padre José Augusto

Padre José Augusto
artigos@cancaonova.com


Consagração da família a São Miguel

Ó grande Arcanjo São Miguel, príncipe e chefe das legiões angélicas, penetradas do sentimento de vossa grandeza, de vossa bondade e vosso poder, em presença da adorável Santíssima Trindade, da Virgem Maria e toda a corte celeste, eu (nome) e minha família vimos hoje nos consagrar a vós. (ou renovar neste dia a nossa consagração)

Queremos vos honrar e invocar fielmente.

Recebei-nos sob vossa especial proteção e dignai-vos desde então vela sobre os nossos interesses espirituais e temporais.

Conservai entre nós a perfeita união do espírito, dos corações e do amor familiar. Defendei-nos contra o ataque inimigo, preservai-nos de todo mal e particularmente da desgraça de ofender a Deus gravemente.

Que por nossos cuidados, devotados e vigilantes cheguemos todos à felicidade eterna. Dignai-vos, grande São Miguel, reunir todos os membros de nossa família.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão, deixe uma mensagem!!!


"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12
CEFAS, oriundo do nome de São Pedro apóstolo, significa também um Acróstico: Comunhão para Evangelização, Formação e Anúncio do Senhor. É um humilde projeto de evangelização através da internet, buscando levar formação católica doutrinal e espiritual.