4 de abr de 2009

Liturgia Diária!!!

Sabado, dia 04 de Abril de 2009
Sábado da 5ª semana da Quaresma

Santo Isidoro de Sevilha, bispo, Doutor da Igreja, +636



Comentário ao Evangelho do dia feito por
Rupert de Deutz : «Para congregar na unidade os filhos de Deus que estavam dispersos»

Leituras

Ezeq. 37,21-28.
E então lhes dirás: Assim fala o Senhor DEUS: Eis que Eu tomarei os filhos
de Israel de entre as nações, por onde se dispersaram; vou reuni-los de
toda a parte e reconduzi-los ao seu país.
Farei deles uma só nação na minha terra, nas montanhas de Israel, e apenas
um rei reinará sobre todos eles; nunca mais serão duas nações, nem serão
divididos em dois reinos.
Não se mancharão mais com os seus ídolos e nunca mais cometerão infames
abominações. Eu os salvarei das suas rebeldias, pelas quais pecaram, e os
purificarei; eles serão o meu povo e Eu serei o seu Deus.
O meu servo David será o seu rei e eles terão um só pastor; caminharão
segundo os meus preceitos, observarão os meus mandamentos e os porão em
prática.
Habitarão o país que Eu dei ao meu servo Jacob e no qual habitaram seus
pais; aí ficarão eles, os seus filhos e os filhos de seus filhos para
sempre. David, meu servo, será para sempre o seu chefe.
Farei com eles uma aliança de paz; será uma aliança eterna; Eu os
estabelecerei e os multiplicarei; e colocarei o meu santuário no meio deles
para sempre.
A minha morada será no meio deles. Serei o seu Deus e eles serão o meu
povo.
Então, reconhecerão as nações que Eu sou o SENHOR que santifica Israel,
quando tiver colocado o meu santuário no meio deles para sempre."


Jer. 31,10.11-12.13.
Povos, escutai a palavra do Senhor! Levai a notícia às ilhas longínquas e
dizei: 'Aquele que dispersou Israel vai reuni-lo e guardá-lo como o pastor
ao seu rebanho.'
Porque o Senhor resgatou Jacob e libertou-o das mãos de um mais forte.
Regressarão jubilosos às alturas de Sião, e afluirão aos bens do Senhor: Ao
trigo, ao vinho e ao azeite, às crias de ovelhas e de vacas. A sua alma
será como um jardim bem regado, e não voltarão a desfalecer.
Então, a jovem alegrar-se-á, bailando; jovens e velhos partilharão do seu
júbilo. Converterei o seu pranto em exultação, hei-de consolá-los, e
aliviá-los das suas penas.


João 11,45-57.
Então, muitos dos judeus que tinham vindo a casa de Maria, ao verem o que
Jesus fez, creram nele.
Alguns deles, porém, foram ter com os fariseus e contaram-lhes o que Jesus
tinha feito.
Os sumos sacerdotes e os fari- seus convocaram então o Conselho e diziam:
«Que havemos nós de fazer, dado que este homem realiza muitos sinais
miraculosos?
Se o deixarmos assim, todos irão crer nele e virão os romanos e destruirão
o nosso Lugar santo e a nossa nação.»
Mas um deles, Caifás, que era Sumo Sacerdote naquele ano, disse-lhes: «Vós
não entendeis nada,
nem vos dais conta de que vos convém que morra um só homem pelo povo, e não
pereça a nação inteira.»
Ora ele não disse isto por si mesmo; mas, como era Sumo Sacerdote naquele
ano, profetizou que Jesus devia morrer pela nação.
E não só pela nação, mas também para congregar na unidade os filhos de Deus
que estavam dispersos.
Assim, a partir desse dia, resolveram dar-lhe a morte.
Por isso, Jesus já não andava em público, mas retirou-se dali para uma
região vizinha do deserto, para uma cidade chamada Efraim e lá ficou com os
discípulos.
Estava próxima a Páscoa dos judeus e muita gente do país subiu a Jerusalém
antes da Páscoa para se purificar.
Procuravam então Jesus e perguntavam uns aos outros no templo: «Que vos
parece? Ele virá à Festa?»
Entretanto, os sumos sacerdotes e os fariseus tinham dado ordem de que, se
alguém soubesse onde Ele estava, o indicasse para o prenderem.


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por

Rupert de Deutz (c. 1075-1130), monge beneditino
Comentário ao Evangelho de São João, livro 10; PL 169, 646 ss. (trad. En Calcat)

«Para congregar na unidade os filhos de Deus que estavam dispersos»

«Caifás, que era Sumo Sacerdote naquele ano, disse-lhes: "Vós não entendeis
nada, nem vos dais conta de que vos convém que morra um só homem pelo povo,
e não pereça a nação inteira." Ora ele não disse isto por si mesmo.»Que significam estas últimas palavras - «ele não disse isto por si
mesmo»» -, senão que Caifás não tirou estas palavras do fundo de si mesmo?
Na verdade, já antes de Caifás existir, tinham sido proferidas estas
palavras: «Jesus tinha de morrer pelo povo.» Sim, estas palavras tinham
sido reveladas aos santos profetas, tinham até sido proferidas antes de os
profetas virem a este mundo, antes de Abraão ter vindo à existência, antes
de Adão ter sido formado. Estas palavras estavam já na mente do Pai quando
declarou: «Façamos o homem à Nossa imagem» (Gn 1, 6). Foi nessa altura que
ficou dito que Jesus tinha de morrer pelo povo.Portanto, Caifás
não o disse por si mesmo, mas porque era o «Sumo Sacerdote naquele ano». E
o que disse ele? [...] Que era necessário que um só homem, um homem único,
o Santos dos santos, o Sol da justiça, Jesus Cristo, morresse pelo povo; e
não apenas pelo povo saído de Abraão, mas ainda por todos aqueles que Deus
tinha destinado, desde a criação do mundo, a serem Seus filhos (Ef 1, 5).
Esses que tinham sido expulsos do paraíso original e dispersos pelos quatro
cantos do mundo; era necessário reuni-los de toda a massa humana, até ao
último eleito.




Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : www.evangelhoquotidiano.org


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão, deixe uma mensagem!!!


"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12
CEFAS, oriundo do nome de São Pedro apóstolo, significa também um Acróstico: Comunhão para Evangelização, Formação e Anúncio do Senhor. É um humilde projeto de evangelização através da internet, buscando levar formação católica doutrinal e espiritual.