18 de jun de 2009

Ano Paulino: bispo assinala frutos do estudo dos textos de S. Paulo

Dom Anacleto Oliveira avalia ano jubilar dedicado ao apóstolo


LISBOA, terça-feira, 17 de junho de 2009 (ZENIT.org).- Dom Anacleto Oliveira, bispo auxiliar de Lisboa e responsável pelo itinerário catequético proposto pela CEP (Conferência Episcopal Portuguesa) para o Ano Paulino, considera que este ano jubilar deixará muitos frutos, entre eles os benefícios do confronto pessoal e em grupo com os escritos do apóstolo.

Em entrevista a Agência Ecclesia, o bispo destaca que, “neste Ano Paulino, suponho que o mais proveitoso foi o confronto pessoal e em pequenos grupos que muitos cristãos fizeram com os escritos de S. Paulo. Esta figura da Igreja oferece-nos caminhos únicos para o encontro com Cristo. Por isso, a dimensão pessoal é fundamental”.

Dom Anacleto reconhece que S. Paulo “não é uma figura popular”. “Ele é um intelectual, mas um homem de ação. Tem muitos escritos - alguns dos quais não são fáceis de entender - e por isso não se tornou uma figura popular como os «nossos» santos populares”.

O bispo acredita que depois deste Ano Paulino, S. Paulo tornar-se-á padroeiro de paróquias nascentes, “não só de igrejas, mas também de outras casas e instituições. Este acontecimento provocou descobertas. Lentamente, S. Paulo tornar-se-á uma figura mais popular”.

Dom Anacleto vê como positivas também as peregrinações aos locais paulinos, uma atividade que “foi muito explorada este ano e com resultados interessantes”. Mas, mais do que os lugares que as pessoas visitam, foi a ocasião que estas tiveram para ir lendo e ouvindo textos de S. Paulo ou sobre S. Paulo. Notei interesse nas pessoas de conhecer o que S. Paulo nos deixou. Quanto mais conheciam mais queriam conhecer”.

Sobre se a luz paulina deixou marcas na Igreja portuguesa, o bispo assinala que “houve um interesse redobrado” pelo apóstolo. “Fiquei impressionado com o grande número de pessoas que tem participado, na região Oeste do Patriarcado, em encontros periódicos. Noto que S. Paulo está a iluminar muita gente. Quando nos deixamos envolver por ele, já não conseguimos largá-lo”.

“O contato com os escritos de S. Paulo surpreende-me permanentemente. Estamos sempre a descobrir novos aspectos e novas realidades que têm uma atualidade muito grande nos nossos dias”, afirma o prelado.

Sobre o exemplo do apóstolo para um mundo hoje em crise, Dom Anacleto Oliveira assinala que S. Paulo “não podia resolver os problemas econômicos, mas resolvia os problemas dos valores”.

“A sociedade europeia - que nasceu muito de S. Paulo - necessitava de escutar a palavra de S. Paulo. Quando as pessoas olharem para o cristianismo de forma mais positiva e mais realista deverão reconhecer que S. Paulo foi dos maiores fundadores da Europa. Teve um contributo enorme na unificação da Europa, mas é uma figura com dimensão universal”, afirma o bispo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão, deixe uma mensagem!!!


"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12
CEFAS, oriundo do nome de São Pedro apóstolo, significa também um Acróstico: Comunhão para Evangelização, Formação e Anúncio do Senhor. É um humilde projeto de evangelização através da internet, buscando levar formação católica doutrinal e espiritual.