19 de jul de 2009

Liturgia Diária!!!

Domingo, dia 19 de Julho de 2009
16º Domingo do Tempo Comum - Ano B

Décimo Sexto Domingo do Tempo Comum (semana IV do saltério)
Santas Justa e Rufina, mártires, +287, Santo Arsénio, eremita, +séc. V



Comentário ao Evangelho do dia feito por
Orígenes : «Começou então a ensinar-lhes muitas coisas»

Leituras

Jer. 23,1-6.
Ai dos pastores que dispersam e extraviam o rebanho das minhas pastagens! –
oráculo do Senhor.
Pois assim fala o Senhor, Deus de Israel, aos pastores que apascentam o meu
povo: «Dispersastes as minhas ovelhas, afugentaste-las e não vos ocupastes
delas. Por isso, Eu vou ocupar-me de vós, pedir-vos contas do vosso mau
procedimento – oráculo do Senhor.
Reunirei o que restar das minhas ovelhas espalhadas pelas terras em que as
exilei, e fá-las-ei voltar às suas pastagens, onde crescerão e se
multiplicarão.
Dar-lhes-ei pastores que as apascentarão, de sorte que não terão medo nem
sobressalto e nenhuma delas se perderá –oráculo do Senhor.
Dias virão em que farei brotar de David um rebento justo que será rei,
governará com sabedoria e exercerá no país o direito e a justiça – oráculo
do Senhor.
Nos seus dias, Judá será salvo e Israel viverá em segurança. Então será
este o seu nome: 'O Senhor – é – nossa – Justiça!'


Salmos 23(22),1-2.3-4.5.6.
O SENHOR é meu pastor: nada me falta.
Em verdes prados me faz descansar e conduz me às águas refrescantes.
Reconforta a minha alma e guia me por caminhos rectos, por amor do seu
nome.
Ainda que atravesse vales tenebrosos, de nenhum mal terei medo porque Tu
estás comigo. A tua vara e o teu cajado dão me confiança.
Preparas a mesa para mim à vista dos meus inimigos; ungiste com óleo a
minha cabeça; a minha taça transbordou.
Na verdade, a tua bondade e o teu amor hão de acompanhar me todos os dias
da minha vida, e habitarei na casa do SENHOR para todo o sempre.


Efésios 2,13-18.
Mas em Cristo Jesus, vós, que outrora estáveis longe, agora, estais perto,
pelo sangue de Cristo.
Com efeito, Ele é a nossa paz, Ele que, dos dois povos, fez um só e
destruiu o muro de separação, a inimizade: na sua carne,
anulou a lei, que contém os mandamentos em forma de prescrições, para, a
partir do judeu e do pagão, criar em si próprio um só homem novo, fazendo a
paz,
e para os reconciliar com Deus, num só Corpo, por meio da cruz, matando
assim a inimizade.
E, na sua vinda, anunciou a paz a vós que estáveis longe e paz àqueles que
estavam perto.
Porque, é por Ele que uns e outros, num só Espírito, temos acesso ao Pai.


Marcos 6,30-34.
Os Apóstolos reuniram-se a Jesus e contaram-lhe tudo o que tinham feito e
ensinado.
Disse-lhes, então: «Vinde, retiremo-nos para um lugar deserto e descansai
um pouco.» Porque eram tantos os que iam e vinham, que nem tinham tempo
para comer.
Foram, pois, no barco, para um lugar isolado, sem mais ninguém.
Ao vê-los afastar, muitos perceberam para onde iam; e de todas as cidades
acorreram, a pé, àquele lugar, e chegaram primeiro que eles.
Ao desembarcar, Jesus viu uma grande multidão e teve compaixão deles,
porque eram como ove-lhas sem pastor. Começou, então, a ensinar-lhes muitas
coisas.


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por

Orígenes (c. 185-253), presbítero e teólogo
Comentário sobre o Cântico dos cânticos, II, 4, 17s (a partir da trad. Brésard, 2000 ans B, p. 196 rev; cf SC 375, p. 341)

«Começou então a ensinar-lhes muitas coisas»

«Diz-me, ó amado do meu coração, diz a Esposa do Cântico dos Cânticos, onde
apascentas o teu rebanho, onde o fazes repousar ao meio-dia» (1, 7). Penso
que, no salmo vinte e dois, o profeta, colocado sob a guarda do mesmo
pastor, fala igualmente do local de que falava a Esposa, quando diz: «O
Senhor é meu pastor; nada me faltará» (v.1). Ele sabia que os outros
pastores, sob o efeito da preguiça ou da inexperiência, apascentavam os
seus rebanhos em locais mais áridos. É por isso que diz do Senhor, o pastor
perfeito: «Em prados verdejantes Ele me faz repousar. Conduz-me às águas
refrescantes» (v.2). Ele mostra assim que este pastor dá às Suas ovelhas
águas, não apenas abundantes, mas também sãs e puras, que as dessedentam
perfeitamente. [...]

Esta primeira formação, dada pelo pastor, é a dos inícios; a continuação
diz respeito aos progressos e à perfeição. Acabámos de falar de pastagens e
de verdura. É melhor ver isto nos Evangelhos. Aí descobri este bom pastor a
falar das pastagens das ovelhas; Ele diz que é o pastor mas também a porta:
«Se alguém entrar por Mim, salvar-se-á; entrará e sairá e achará pastagens»
(Jo 10, 9). É por conseguinte Ele que a Esposa questiona. [...] Ela chama
«meio-dia» aos lugares secretos do coração onde a alma obtém do Verbo de
Deus uma luz mais brilhante de ciência. É, com efeito, a hora em que o sol
atinge o ponto mais alto do seu percurso. Portanto, se Cristo, «Sol de
justiça» (Mal 3,20), manifesta à Sua Igreja os sublimes segredos das Suas
virtudes, mostra-lhe pastagens agradáveis e locais onde repousar ao
meio-dia.

Porque quando ela ainda está no início da sua instrução e apenas recebe
d'Ele os primeiros inícios do conhecimento, o profeta diz: «Deus
socorrê-la-á de manhã, ao nascer do dia» (Sl 45, 6). Mas, porque procura
agora bens mais perfeitos e deseja realidades superiores, ela pede a luz do
conhecimento ao seu meio-dia.




Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : www.evangelhoquotidiano.org


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão, deixe uma mensagem!!!


"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12
CEFAS, oriundo do nome de São Pedro apóstolo, significa também um Acróstico: Comunhão para Evangelização, Formação e Anúncio do Senhor. É um humilde projeto de evangelização através da internet, buscando levar formação católica doutrinal e espiritual.