6 de set de 2009

Liturgia Diária!!!

Domingo, dia 06 de Setembro de 2009
23º Domingo do Tempo Comum - Ano B

Vigésimo Terceiro Domingo do Tempo Comum (semana III do saltério)
Santo Eleutério, abade, séc. VI



Comentário ao Evangelho do dia feito por
São Lourenço de Brindisi : «Faz tudo bem feito»

Leituras

Is. 35,4-7.
Dizei aos que têm o coração pusilânime: «Tomai ânimo, não temais!» Eis o
vosso Deus, que vem para vos vingar. DEUS vem em pessoa retribuir-vos e
salvar-vos.
Então se abrirão os olhos do cego, os ouvidos do surdo ficarão a ouvir,
o coxo saltará como um veado, e a língua do mudo dará gritos de alegria;
porque as águas jorraram no deserto e as torrentes na estepe.
A terra queimada mudar-se-á em lago, e as fontes brotarão da terra seca. No
covil onde repousavam os chacais, crescerão canas e juncos.


Salmos 146(145),7-10.
Ele é eternamente fiel à sua palavra; salva os oprimidos, dá pão aos que
têm fome; o SENHOR liberta os prisioneiros.
SENHOR dá vista aos cegos, o SENHOR levanta os abatidos; o SENHOR ama o
homem justo.
SENHOR protege os que vivem em terra estranha e ampara o órfão e a viúva,
mas entrava o caminho aos pecadores.
SENHOR reinará eternamente! O teu Deus, ó Sião, reinará por todas as
gerações!


Tiago 2,1-5.
Meus irmãos, não tenteis conciliar a fé em Nosso Senhor Jesus Cristo
glorioso com a acepção de pessoas.
Suponhamos que entra na vossa assembleia um homem com anéis de ouro e bem
trajado, e entra também um pobre muito mal vestido,
e, dirigindo-vos ao que está magnificamente vestido, lhe dizeis: «Senta-te
tu aqui, num bom lugar», e dizeis ao pobre: «Tu, fica aí de pé»; ou
«Senta-te no chão, abaixo do meu estrado.»
Não é verdade que, então, fazeis distinções entre vós mesmos e julgais com
critérios perversos?
Ouvi, meus amados irmãos: porventura não escolheu Deus os pobres segundo o
mundo para serem ricos na fé e herdeiros do reino que prometeu aos que o
amam?


Marcos 7,31-37.
Tornando a sair da região de Tiro, veio por Sídon para o mar da Galileia,
atravessando o território da Decápole.
Trouxeram-lhe um surdo tartamudo e rogaram-lhe que impusesse as mãos sobre
ele.
Afastando-se com ele da multidão, Jesus meteu-lhe os dedos nos ouvidos e
fez saliva com que lhe tocou a língua.
Erguendo depois os olhos ao céu, suspirou dizendo: «Effathá», que quer
dizer «abre-te.»
Logo os ouvidos se lhe abriram, soltou-se a prisão da língua e falava
correctamente.
Jesus mandou-lhes que a ninguém revelassem o sucedido; mas quanto mais lho
recomendava, mais eles o apregoavam.
No auge do assombro, diziam: «Faz tudo bem feito: faz ouvir os surdos e
falar os mudos.»


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por

São Lourenço de Brindisi (1559-1619), capuchinho, Doutor da Igreja
11º domingo depois do Pentecostes, Primeira Homilia, 1.9.11-12; Opera omnia, 8, 124.134.136-138 (a partir da trad. de Delhougne, Les Pères commentent, p. 286)

«Faz tudo bem feito»


A Lei divina narra as obras que o Senhor realizou na criação do mundo e
acrescenta: «Deus, vendo toda a Sua obra, considerou-a muito boa.» (Gn 1,
31). [...] O Evangelho conta a obra da Redenção e da nova Criação e diz
também: «Faz tudo bem feito» (Mc 7, 37). [...] Seguramente que o fogo, pela
sua natureza, não pode irradiar outra coisa que não seja calor: não pode
produzir frio. O sol só difunde luz e não pode ser causador de trevas. Da
mesma forma, Deus só pode realizar boas obras, visto que é a bondade
infinita e a própria luz. É um sol que espalha uma luz infinita, um fogo
que dá um calor infinito: «faz tudo bem feito». [...]

A Lei diz que tudo o que Deus fez era bom e o Evangelho que «faz tudo bem
feito». Ora, fazer coisas boas não é fazê-las pura e simplesmente bem. Na
verdade, muitos fazem coisas positivas sem as fazerem bem: os hipócritas
fazem obras benéficas com mau espírito, com uma intenção perversa e falsa.
Deus, pelo contrário, faz tudo bom e bem feito. «O Senhor é justo em todos
os Seus caminhos e misericordioso em todas as Suas obras» [Sl 145 (144),
17] [...] E se Deus, sabendo que nós descobrimos a alegria no que é bom,
fez todas as obras boas para nós e as fez bem, por que não nos propomos
fazer de boa vontade apenas obras boas e bem feitas, uma vez que sabemos
que é nelas que Deus encontra a Sua alegria?




Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : www.evangelhoquotidiano.org


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão, deixe uma mensagem!!!


"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12
CEFAS, oriundo do nome de São Pedro apóstolo, significa também um Acróstico: Comunhão para Evangelização, Formação e Anúncio do Senhor. É um humilde projeto de evangelização através da internet, buscando levar formação católica doutrinal e espiritual.