"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12

15 de mar de 2009

O que é Missa?

Por que o Sagrado Sacrifício Eucarístico é chamado Missa? Saiba aqui ouvindo este interessante aúdio de narração de um texto extraído do livro “Os Sacramentos trocados em miúdos”, de José Ribolla.

Liturgia Diária!!!

Domingo, dia 15 de Março de 2009
3º Domingo da Quaresma - Ano B

Terceiro Domingo da Quaresma (semana III do saltério)
Santa Luísa de Marillac, viúva, religiosa, +1660, S. Clemente Maria Hofbauer, confessor, +1821



Comentário ao Evangelho do dia feito por
Santo Agostinho : «Destruí este Templo, e em três dias Eu o levantarei»

Leituras

Ex. 20,1-17.
Deus pronunciou todas estas palavras, dizendo:
«Eu sou o Senhor, teu Deus, que te fiz sair da terra do Egipto, da casa da
servidão.
Não haverá para ti outros deuses na minha presença.
Não farás para ti imagem esculpida nem representação alguma do que está em
cima, nos céus, do que está em baixo, na terra, e do que está debaixo da
terra, nas águas.
Não te prostrarás diante dessas coisas e não as servirás, porque Eu, o
Senhor, teu Deus, sou um Deus zeloso, que castigo o pecado dos pais nos
filhos até à terceira e à quarta geração, para aqueles que me odeiam,
mas que trato com bondade até à milésima geração aqueles que amam e guardam
os meus mandamentos.
Não usarás o nome do Senhor, teu Deus, em vão, porque o Senhor não deixa
impune aquele que usa o seu nome em vão.
Recorda-te do dia de sábado, para o santificar.
Trabalharás durante seis dias e farás todo o teu trabalho.
Mas o sétimo dia é o sábado consagrado ao Senhor, teu Deus. Não farás
trabalho algum, tu, o teu filho e a tua filha, o teu servo e a tua serva,
os teus animais, o estrangeiro que está dentro das tuas portas.
Porque em seis dias o Senhor fez os céus e a terra, o mar e tudo o que está
neles, mas descansou no sétimo dia. Por isso, o Senhor abençoou o dia de
sábado e santificou-o.
Honra o teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias sobre a
terra que o Senhor, teu Deus, te dá.
Não matarás.
Não cometerás adultério.
Não roubarás.
Não responderás contra o teu próximo como testemunha mentirosa.
Não desejarás a casa do teu próximo. Não desejarás a mulher do teu próximo,
o seu servo, a sua serva, o seu boi, o seu burro, e tudo o que é do teu
próximo.»


Salmos 19,8.9.10.11.
A lei do SENHOR é perfeita, reconforta o espírito; as ordens do SENHOR são
firmes, dão sabedoria ao homem simples.
Os mandamentos do SENHOR são rectos, alegram o coração; os preceitos do
SENHOR são claros, iluminam os olhos.
O temor do SENHOR é puro, permanece para sempre. As sentenças do SENHOR são
verdadeiras, todas elas são justas.
São mais desejáveis que o ouro, o ouro mais fino; são mais doces que o mel,
o puro mel dos favos.


1 Cor. 1,22-25.
Enquanto os judeus pedem sinais e os gregos andam em busca da sabedoria,
nós pregamos um Messias crucificado, escândalo para os judeus e loucura
para os gentios.
Mas, para os que são chamados, tanto judeus como gregos, Cristo é poder e
sabedoria de Deus.
Portanto, o que é tido como loucura de Deus, é mais sábio que os homens, e
o que é tido como fraqueza de Deus, é mais forte que os homens.


João 2,13-25.
Estava próxima a Páscoa dos judeus, e Jesus subiu a Jerusalém.
Encontrou no templo os vendedores de bois, ovelhas e pombas, e os cambistas
nos seus postos.
Então, fazendo um chicote de cordas, expulsou-os a todos do templo com as
ovelhas e os bois; espalhou as moedas dos cambistas pelo chão e
derrubou-lhes as mesas;
e aos que vendiam pombas, disse-lhes: «Tirai isso daqui. Não façais da Casa
de meu Pai uma feira.»
Os seus discípulos lembraram-se do que está escrito: O zelo da tua casa me
devora.
Então os judeus intervieram e perguntaram-lhe: «Que sinal nos dás de
poderes fazer isto?»
Declarou-lhes Jesus, em resposta: «Destruí este templo, e em três dias Eu o
levantarei!»
Replicaram então os judeus: «Quarenta e seis anos levou este templo a
construir, e Tu vais levantá-lo em três dias?»
Ele, porém, falava do templo que é o seu corpo.
Por isso, quando Jesus ressuscitou dos mortos, os seus discípulos
recordaram-se de que Ele o tinha dito e creram na Escritura e nas palavras
que tinha proferido.
Enquanto Ele estava em Jerusalém, durante as festas da Páscoa, muitos
creram nele ao verem os sinais miraculosos que realizava.
Mas Jesus não se fiava deles, porque os conhecia a todos
e não precisava de que ninguém o elucidasse acerca das pessoas, pois sabia
o que havia dentro delas.


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por

Santo Agostinho (354-430), Bispo de Hipona (Norte de África) e Doutor da Igreja
Sermão 163, 5 (trad. Brésard, 2000 anos p. 96 rev)

«Destruí este Templo, e em três dias Eu o levantarei»

Somos os trabalhadores de Deus e construímos o templo de Deus. A dedicação
deste templo já teve lugar na sua Cabeça, uma vez que o Senhor ressuscitou
dos mortos, após ter triunfado da morte; tendo destruído n'Ele o que era
mortal, subiu ao céu [...]. E agora, construímos este templo pela fé, de
modo a que aconteça também a sua dedicação aquando da ressurreição final. É
por isso que [...] há um salmo intitulado: «quando se reconstruía o Templo,
após o cativeiro» (95, 1 Vulg). Recordai-vos do cativeiro onde estivemos
outrora, quando o diabo tinha o mundo inteiro em seu poder, como um rebanho
de infiéis. Foi por causa deste cativeiro que o Redentor veio. Ele derramou
o Seu sangue para nos resgatar; pelo Seu sangue derramado, suprimiu o
bilhete da dívida que nos mantinha cativos (Colo 2, 14). [...] Outrora
vendidos ao pecado, fomos libertados pela graça.

Após este cativeiro, construímos agora o templo; para o edificar,
anunciamos a Boa Nova. É por isso que este salmo começa assim: «Cantai ao
Senhor um cântico novo.» E para que não penses que se construiu este templo
num pequeno recanto, como o constroem os hereges que se separam da Igreja,
presta atenção ao que segue: «Cantai ao Senhor terra inteira». [...]

«Cantai ao Senhor um cântico novo, cantai ao Senhor terra inteira.» Cantai
e construí! Cantai e «bendizei o Seu nome» (v. 2). Anunciai o dia nascido
do dia da salvação, o dia nascido do dia de Cristo. Quem é, com efeito, a
salvação de Deus se não Seu Cristo? Para a salvação, nós rezamos o salmo:
«Mostrai, Senhor, a vossa misericórdia, e dai-nos a vossa salvação.» Os
antigos justos desejavam esta salvação, eis o que dizia o Senhor aos seus
discípulos: «Muito quiseram ver o que vedes, e não o viram» (Lc 10, 24).
[...] «Cantai ao Senhor um cântico novo, cantai ao Senhor.» Vede o ardor
dos construtores! «Cantai ao Senhor e bendizei o Seu nome.» Anunciai a Boa
Nova! Qual boa nova? O dia nasceu do dia [...]; a Luz nasceu da Luz, os
Filhos nascidos do Pai, a Salvação de Deus! Eis como se constrói o templo
após o cativeiro.




Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : www.evangelhoquotidiano.org