"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12

07/06/2009

Liturgia Diária!!!

Domingo, dia 07 de Junho de 2009
SANTÍSSIMA TRINIDADE - solenidade

Domingo da Santíssima Trindade (semana II do saltério)
Beata Ana de São Bartolomeu, virgem, religiosa, +1626



Comentário ao Evangelho do dia feito por
Santo Ireneu de Lyon : «Baptizai-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo»

Leituras

Deut. 4,32-34.39-40.
«Na verdade, interroga os tempos antigos que te precederam, desde o dia em
que Deus criou o homem sobre a terra. Pergunta se jamais houve, de uma
extremidade à outra do céu, coisa tão extraordinária como esta, ou se
jamais se ouviu coisa semelhante.
Sabes, porventura, de algum povo que tenha ouvido a voz de Deus falando do
meio do fogo, como tu ouviste, e tenha continuado a viver?
Algum experimentou Deus a escolher para si um povo dentre outros povos, por
meio de milagres, sinais e prodígios, combatendo com mão forte e braço
estendido, com terríveis portentos, conforme tudo o que fez por vós o
Senhor, vosso Deus, no Egipto, diante dos teus olhos?
Reconhece, agora, e medita no teu coração, que só o Senhor é Deus, tanto no
alto do céu como em baixo, sobre a terra, e que não há outro.
Cumprirás, pois, as suas leis e os seus mandamentos, que eu hoje te
prescrevo, para seres feliz, tu e os teus filhos depois de ti, e para que
se prolongue a tua existência sobre a terra que o Senhor, teu Deus, te dará
para sempre».


Salmos 33(32),4-5.6.9.18-19.20.22.
As palavras do SENHOR são verdadeiras, as suas obras nascem da fidelidade.
Ele ama a rectidão e a justiça; a terra está cheia da sua bondade.
A palavra do SENHOR criou os céus, e o sopro da sua boca, todos os astros.
Porque Ele disse e tudo foi feito, Ele ordenou e tudo foi criado.
Os olhos do SENHOR velam pelos seus fiéis, por aqueles que esperam na sua
bondade,
para os libertar da morte e os manter vivos no tempo da fome.
A nossa alma espera no SENHOR; Ele é o nosso amparo e o nosso escudo.
Venha sobre nós, SENHOR, o teu amor, pois depositamos em ti a nossa
confiança.


Romanos 8,14-17.
De facto, todos os que se deixam guiar pelo Espírito, esses é que são
filhos de Deus.
Vós não recebestes um Espírito que vos escravize e volte a encher-vos de
medo; mas recebestes um Espírito que faz de vós filhos adoptivos. É por Ele
que clamamos: Abbá, ó Pai!
Esse mesmo Espírito dá testemunho ao nosso espírito de que somos filhos de
Deus.
Ora, se somos filhos de Deus, somos também herdeiros: herdeiros de Deus e
co-herdeiros com Cristo, pressupondo que com Ele sofremos, para também com
Ele sermos glorificados. A glória que nos espera


Mateus 28,16-20.
Os onze discípulos partiram para a Galileia, para o monte que Jesus lhes
tinha indicado.
Quando o viram, adoraram-no; alguns, no entanto, ainda duvidavam.
Aproximando-se deles, Jesus disse-lhes: «Foi-me dado todo o poder no Céu e
na Terra.
Ide, pois, fazei discípulos de todos os povos, baptizando-os em nome do
Pai, do Filho e do Espírito Santo,
ensinando-os a cumprir tudo quanto vos tenho mandado. E sabei que Eu
estarei sempre convosco até ao fim dos tempos.»


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por

Santo Ireneu de Lyon (c. 130-c. 208), bispo, teólogo e mártir
Demonstração da pregação apostólica 6-8 (trad. Verbraken / Orval)

«Baptizai-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo»

Eis a regra da nossa fé, eis o fundamento do nosso edifício, eis aquilo que
dá firmeza ao nosso comportamento. Em primeiro lugar: Deus Pai, incriado,
ilimitado, invisível, Deus uno, criador do universo; é o primeiro artigo da
nossa fé. Segundo artigo: o Verbo de Deus, Filho de Deus, Jesus Cristo,
Nosso Senhor, que foi revelado aos profetas segundo o género das suas
profecias e segundo os desígnios do Pai; por meio de Quem todas as coisas
foram feitas; no final dos tempos, para recapitular todas as coisas,
dignou-Se encarnar, aparecendo entre os humanos, visível, palpável, para
destruir a morte, fazer surgir a vida e operar a reconciliação entre Deus e
o homem. Terceiro artigo: o Espírito Santo, por Quem os profetas
profetizaram, os nossos pais conheceram as coisas de Deus e os justos foram
conduzidos para a via da justiça; no final dos tempos, foi enviado aos
homens de uma maneira nova, a fim de os renovar em toda a face da terra,
para Deus.É por isto que o baptismo do nosso novo nascimento é
colocado sob o signo destes três artigos. Deus Pai concede-no-lo, com vista
ao nosso novo nascimento em Seu Filho, pelo Espírito Santo. Porque aqueles
que trazem em si o Espírito Santo são conduzidos ao Verbo, que é o Filho, o
Filho condu-los ao Pai, e o Pai concede-lhes a imortalidade. Sem o
Espírito, é impossível ver o Verbo de Deus, e sem o Filho ninguém pode
aproximar-se do Pai. Porque o conhecimento do Pai é o Filho; o conhecimento
do Filho faz-se pelo Espírito Santo; e o Filho concede o Espírito segundo a
complacência do Pai.




Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : www.evangelhoquotidiano.org