15 de ago de 2009

Assunção de Nossa Senhora

ASSISTA ao vídeo educativo publicado no site do Ministério da Saúde que ensina como acontece a transmissão e contágio.

Liturgia Diária!!!

Sabado, dia 15 de Agosto de 2009
ASSUNÇÃO DA VIRGEM SANTA MARIA - solenidade

Assunção de Nossa Senhora
Assunção de Nossa Senhora



Comentário ao Evangelho do dia feito por
São Germano de Constantinopla : «Elevada à glória celeste em corpo e alma» (Oração colecta da festa)

Leituras

Apoc. 11,19.12,1-6.10.
Depois, abriu-se no céu o santuário de Deus e apareceu a Arca da aliança. E
houve relâmpagos, estrondos, trovões, um tremor de terra e uma tempestade
de granizo.
Depois, apareceu no céu um grande sinal: uma Mulher vestida de Sol, com a
Lua debaixo dos pés e com uma coroa de doze estrelas na cabeça.
Estava grávida e gritava com as dores de parto e o tormento de dar à luz.
Apareceu ainda outro sinal no céu: era um grande dragão de fogo com sete
cabeças e dez chifres. Sobre as cabeças tinha sete coroas e,
com a sua cauda, varreu a terça parte das estrelas do céu e lançou-as à
terra. Depois colocou-se diante da Mulher que estava para dar à luz, a fim
de lhe devorar o filho quando ele nascesse.
Ela deu à luz um filho varão. Ele é que há-de governar todas as nações com
ceptro de ferro. Mas o filho foi-lhe arrebatado para junto de Deus e do seu
trono.
E a Mulher fugiu para o deserto onde Deus lhe preparou um lugar, de modo a
não lhe faltar aí o alimento durante mil duzentos e sessenta dias.
Então ouvi uma voz forte no céu que aclamava: «Eis que chegou o tempo da
salvação, da força e da realeza do nosso Deus e do poder do seu Cristo!
Porque foi precipitado o Acusador dos nossos irmãos, o que os acusava
diante de Deus, dia e noite;


Salmos 45,10.11.12.16.
Entre as damas da tua corte há filhas de reis, à tua direita está a rainha
ornada com ouro de Ofir.
Filha, escuta, vê e presta atenção; esquece o teu povo e a casa do teu pai.
Porque o rei deixou se prender pela tua beleza; ele é agora o teu senhor:
presta lhe homenagem!
Avançam com alegria e júbilo e entram felizes no palácio real.


1 Cor. 15,20-26.
Mas não! Cristo ressuscitou dos mortos, como primícias dos que morreram.
Porque, assim como por um homem veio a morte, também por um homem vem a
ressurreição dos mortos.
E, como todos morrem em Adão, assim em Cristo todos voltarão a receber a
vida.
Mas cada um na sua própria ordem: primeiro, Cristo; depois, aqueles que
pertencem a Cristo, por ocasião da sua vinda.
Depois, será o fim: quando Ele entregar o reino a Deus e Pai, depois de ter
destruído todo o principado, toda a dominação e poder.
Pois é necessário que Ele reine até que tenha colocado todos os inimigos
debaixo dos seus pés.
O último inimigo a ser destruído será a morte,


Lucas 1,39-56.
Por aqueles dias, Maria pôs-se a caminho e dirigiu-se à pressa para a
montanha, a uma cidade da Judeia.
Entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel.
Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, o menino saltou-lhe de alegria no
seio e Isabel ficou cheia do Espírito Santo.
Então, erguendo a voz, exclamou: «Bendita és tu entre as mulheres e bendito
é o fruto do teu ventre.
E donde me é dado que venha ter comigo a mãe do meu Senhor?
Pois, logo que chegou aos meus ouvidos a tua saudação, o menino saltou de
alegria no meu seio.
Feliz de ti que acreditaste, porque se vai cumprir tudo o que te foi dito
da parte do Senhor.»
Maria disse, então: «A minha alma glorifica o Senhor
e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador.
Porque pôs os olhos na humildade da sua serva. De hoje em diante, me
chamarão bem-aventurada todas as gerações.
O Todo-poderoso fez em mim maravilhas. Santo é o seu nome.
A sua misericórdia se estende de geração em geração sobre aqueles que o
temem.
Manifestou o poder do seu braço e dispersou os soberbos.
Derrubou os poderosos de seus tronos e exaltou os humildes.
Aos famintos encheu de bens e aos ricos despediu de mãos vazias.
Acolheu a Israel, seu servo, lembrado da sua misericórdia,
como tinha prometido a nossos pais, a Abraão e à sua descendência, para
sempre.»
Maria ficou com Isabel cerca de três meses. Depois regressou a sua casa.


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por

São Germano de Constantinopla (?-733), bispo
Homilia 1 para a Dormição da Mãe de Deus; PG 98, 346 (a partir da trad. de Orval)

«Elevada à glória celeste em corpo e alma» (Oração colecta da festa)

Mãe de Deus, templo vivo da divindade santíssima do Filho único, em acção
de graças o repito: na verdade, a tua assunção não te afastou nada dos
Cristãos. Vives imperecível, mas não estás longe deste mundo perecível.
Pelo contrário, estás próxima de quantos te invocam e quem te procura com
fé encontra-te. Convinha que o teu espírito permanecesse sempre forte e
vivo e que o teu corpo fosse imortal. Com efeito, como poderia a corrupção
da carne reduzir-te a cinzas e a pó, a ti, que livraste o Homem do fracasso
da morte, pela incarnação do teu Filho? [...]

Uma criança procura e deseja a sua mãe e a mãe gosta de viver com o seu
filho. Da mesma forma, visto que tinhas no teu coração um amor maternal por
teu Filho e teu Deus, naturalmente tinhas de conseguir regressar para junto
Dele. E Deus, devido ao amor filial para contigo, devia, com toda a
justiça, permitir-te partilhar da Sua condição. Assim, morta para as coisas
perecíveis, emigraste para as moradas imperecíveis da eternidade, onde
reside Deus de Quem agora partilhas a vida. [...]

O teu corpo foi Sua morada e neste dia foi Ele que, por Sua vez, Se tornou
o local do teu repouso. «Este será para sempre o Meu lugar de repouso»
dizia [Sl 132 (131), 14]. Este espaço de repouso é a carne que de ti tomou
e de que Se revestiu, Mãe de Deus, a carne na qual acreditamos que Se
mostrou no mundo presente e que Se manifestará no mundo futuro, quando vier
julgar os vivos e os mortos. Visto seres a morada do Seu repouso eterno
retirou-te da corrupção e levou-te consigo, querendo guardar-te na Sua
presença com o seu afecto. Eis porque tudo quanto Lhe pedes Ele to concede,
como a uma mãe ciosa dos seus filhos. Eternamente bendito, tudo quanto
desejas Ele o realiza com a Sua divina omnipotência.




Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : www.evangelhoquotidiano.org


14 de ago de 2009

São Maximiliano Maria Kolbe

Rosa de Saron - Sem Você (Acústico e Ao Vivo)

Liturgia Diária!!!

Sexta-feira, dia 14 de Agosto de 2009
Sexta-feira da 19ª semana do Tempo Comum

S. Maximiliano Maria Kolbe, presbítero, mártir, +1941



Comentário ao Evangelho do dia feito por
Missal Romano : «Serão os dois um só»

Leituras

Josué 24,1-13.
Josué reuniu todas as tribos de Israel em Siquém, e convocou os seus
anciãos, chefes, juízes e oficiais; todos se apresentaram diante de Deus.
Então, Josué disse a todo o povo: «Eis o que diz o SENHOR, Deus de Israel:
'Vossos pais, Tera, pai de Abraão e de Naor, habitavam ao princípio do
outro lado do rio e serviam outros deuses.
Tomei o vosso pai Abraão do outro lado do Jordão, e conduzi-o à terra de
Canaã. Multipliquei a sua posteridade, dando-lhe Isaac.
A Isaac dei Jacob e Esaú e dei a Esaú a montanha de Seir; Jacob, porém, e
os seus filhos foram para o Egipto.
Depois, enviei Moisés e Aarão e feri o Egipto com tudo o que fiz no meio
dele; por fim, tirei-vos de lá.
Tirei os vossos pais do Egipto e chegastes ao mar. Os egípcios perseguiram
os vossos pais com carros e cavaleiros até ao Mar dos Juncos.
Eles, porém, clamaram ao SENHOR, e o SENHOR pôs trevas entre vós e os
egípcios e fez avançar o mar sobre eles, cobrindo-os. Os vossos olhos viram
o que fiz aos egípcios e, depois disto, passastes largo tempo no deserto.
Levei-vos, em seguida, para a terra dos amorreus que habitavam do outro
lado do Jordão. Eles combateram contra vós, mas Eu entreguei-os nas vossas
mãos. Tomastes posse da sua terra, e Eu exterminei-os na vossa frente.
Balac, filho de Cipor, rei de Moab, levantou-se para lutar contra Israel e
mandou chamar Balaão, filho de Beor, para vos amaldiçoar.
Eu, porém, não quis ouvir Balaão, e ele teve de vos abençoar repetidas
vezes, e assim vos tirei das mãos de Balac.
Atravessastes o Jordão e chegastes a Jericó. Combateram contra vós os
homens de Jericó, os amorreus, os perizeus, os cananeus, os hititas, os
guirgaseus, os heveus e os jebuseus; mas Eu entreguei-os nas vossas mãos.
Mandei diante de vós insectos venenosos que expulsaram os dois reis dos
amorreus. Não foi com a vossa espada, nem com o vosso arco.
Dei-vos, pois, uma terra que não lavrastes, cidades que não edificastes e
que agora habitais, vinhas e oliveiras que não plantastes e de cujos frutos
vos alimentais'.


Salmos 136(135),1-3.16-18.21-22.24.
Louvai o SENHOR, porque Ele é bom, porque o seu amor é eterno!
Louvai o Deus dos deuses, porque o seu amor é eterno!
Louvai o Senhor dos senhores, porque o seu amor é eterno!
Conduziu o seu povo pelo deserto, porque o seu amor é eterno!
Feriu grandes reis, porque o seu amor é eterno!
Matou reis poderosos, porque o seu amor é eterno!
Deu a terra deles como herança, porque o seu amor é eterno!
Como herança a Israel, seu servo, porque o seu amor é eterno!
livrou-nos dos nossos opressores, porque o seu amor é eterno!


Mateus 19,3-12.
Alguns fariseus, para o experimentarem, aproximaram-se dele e disseram-lhe:
«É permitido a um homem divorciar-se da sua mulher por qualquer motivo?»
Ele respondeu: «Não lestes que o Criador, desde o princípio, fê-los homem e
mulher,
e disse: Por isso, o homem deixará o pai e a mãe e se unirá à sua mulher, e
serão os dois um só?
Portanto, já não são dois, mas um só. Pois bem, o que Deus uniu não o
separe o homem.»
Eles, porém, objectaram: «Então, porque é que Moisés preceituou dar-lhe
carta de divórcio, ao repudiá-la?»
Respondeu Jesus: «Por causa da dureza do vosso coração, Moisés permitiu que
repudiásseis as vossas mulheres; mas, ao princípio, não foi assim.
Ora Eu digo-vos: Se alguém se divorciar da sua mulher excepto em caso de
união ilegal e casar com outra, comete adultério.»
Os discípulos disseram-lhe: «Se é essa a situação do homem perante a
mulher, não é conveniente casar-se!»
Respondeu-lhes Jesus: «Nem todos compreendem esta linguagem, mas apenas
aqueles a quem isso é dado.
Há eunucos que nasceram assim do seio materno, há os que se tornaram
eunucos pela interferência dos homens e há aqueles que se fizeram eunucos a
si mesmos, por amor do Reino do Céu. Quem puder compreender, compreenda.»


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por

Missal Romano
Bênção dos esposos na cerimónia do matrimónio

«Serão os dois um só»

Deus, Pai santo, que pelo Vosso infinito poder fizestes do nada todas as
coisas e, na harmonia primordial do universo, formastes o homem e a mulher
à
Vossa imagem e semelhança, dando um ao outro como companheiros
inseparáveis,
para se tornarem os dois uma só carne, e assim nos ensinastes que
nunca é lícito separar o que Vós mesmo unistes; Deus, Pai santo, que no
grande mistério do Vosso amor consagraste a aliança matrimonial,
tornando-
a símbolo da aliança de Cristo com a Igreja; Deus, Pai santo, que sois o
autor do matrimónio e destes à primordial comunidade humana a vossa
bênção, que nem a pena do pecado original, nem o castigo do dilúvio, nem
criatura alguma pôde abolir; olhai benignamente para estes vossos
filhos,
que, se uniram pelo vínculo do Matrimónio e esperam o auxílio da vossa
bênção: enviai sobre eles a graça do Espírito Santo para que, pelo Vosso
amor derramado em seus corações, permaneçam fiéis na aliança conjugal.
Nós Vos pedimos, Senhor, que estes Vossos filhos permaneçam unidos na
fé e na observância dos mandamentos; fiéis um ao outro, sirvam de
exemplo
pela integridade da sua vida; fortalecidos pela sabedoria do Evangelho,
dêem a todos bom testemunho de Cristo; acolham sempre com alegria o
dom dos filhos, sejam pais de virtude comprovada, possam ver os filhos
dos seus filhos e, depois de uma vida longa e feliz, alcancem o reino
celeste, na companhia dos santos.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, que é Deus conVosco na unidade
do Espírito Santo. Ámen!




Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : www.evangelhoquotidiano.org


13 de ago de 2009

Informativo Cléofas - 13/08/09

Informativo Cléofas, 13 de Agosto de 2009 - Ano IV - Número 132

Notícias do Programa Escola da Fé

+ Testemunho de menina católica ante o câncer gera conversões ao catolicismo nos EUA
+ Igreja no Brasil promove semana da família
+ Cardeal Urosa acusa Chávez de querer tirar Deus das escolas
+ Estados que blindaram a vida dos não-nascidos foram valentes, diz Bispo mexicano
+ CUT oficializa participação em frente pró-aborto legal
+ Igreja é referência moral para hondurenhos ante a crise, afirma perito
+ Corte Constitucional de Portugal rejeita "matrimônio" homossexual
+ Tribunal confirma permanência de crucifixos em escolas italianas
+ Bispos lamentam novos atos contra a democracia na Venezuela
+ Evo Morales cumprimenta evangélicos e ignora Te Deum católico



+ leia mais

O programa Escola da Fé, é exibido toda a quinta-feira às 20h30 na TV Canção Nova (Link))


Perguntas e Respostas

+ Nós Católicos podemos namorar pessoas de outra religião?
+ Judas foi condenado por sua traição?
+ Qual é o pior dos 7 pecados capitais?

+ A Igreja não acreditava que o escravo tivesse alma?

+ índice


Blog do Prof. Felipe

“Ação contra crucifixos mostra intolerância”

O Dr. William Douglas, que é um juiz protestante, fez uma veemente defesa da permanência dos crucifixos nos lugares públicos, contrariando aqueles que querem retirá-los dali. Trancrevo aqui alguns trechos do seu escrito, retirado da fonte:

http://www.conjur.com.br/2009-ago-11/retirada-crucifixos-discussao-pirotecnica-intolerante

Em atenção à queixa de um cidadão, que se sentiu discriminado pela presença de um crucifixo no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, a Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão entrou com uma ação civil pública para obrigar a União a retirar todos os símbolos religiosos ostentados em locais de atendimento ao público no Estado.

Em junho de 2007, o Conselho Nacional de Justiça indeferiu o pedido de retirada de símbolos religiosos de todas as dependências do Judiciário.

O tema vem sendo cada vez mais discutido e, ao meu ver, está sendo objeto de uma interpretação equivocada por aqueles que desejam a retirada dos símbolos religiosos. O Estado é laico, isso é o óbvio, mas a laicidade não se expressa na eliminação dos símbolos religiosos, e sim na tolerância aos mesmos.

A resposta estatal ao cidadão queixoso, mencionado acima, não deveria ser uma ação civil pública, mas uma simples orientação, no sentido de que o país ter uma formação histórica-cultural cristã explica que haja na parede um crucifixo e que tal presença não importa em discriminação alguma. Ao contrário, o pensamento deletério e a ser combatido é a intolerância religiosa, que se expressa quando alguém desrespeita ou se incomoda com a opção e o sentimento religioso alheios, o que inclui querer eliminar os símbolos religiosos...(...)

leia mais


Livro da Semana

Para Entender e Celebrar a Liturgia

Através da Liturgia Cristo continua a obra de nossa salvação.
Sua "eficácia, no mesmo título e grau, não é igualada por nenhuma outra ação da Igreja" (SC,7).

Diz a Sacrosantum Concilium, que por ela, o próprio Cristo exerce o Seu múnus sacerdotal para a nossa salvação.

Assim, a celebração litúrgica, como obra de Cristo Sacerdote e de seu corpo que é a Igreja, é ação sagrada por excelência. Entretanto, muitos católicos a desconhecem.

Este livro apresenta de maneira condensada, o rico sentido da Liturgia e os significados dos termos litúrgicos, dos sinais usados, das vestes e objetos litúrgicos, das cores, do rito litúrgico, do Tempo Litúrgico, da Liturgia das Horas, e das principais normas aprovadas para a celebração da Santa Missa contidas na Instrução Geral do Missal Romano.


Ficha Técnica
Editora: Cléofas
ISBN: 978-8588-15845-0
Ano: 2008
Edição: 9
Número de páginas: 216
Idioma: Português BR
Acabamento: Brochura
Formato: 14x21 cm


+ comprar


* Caso não deseje mais receber a newsletter, entre em contato e escolha o assunto "Newsletter - REMOVER"
** Veja nossas regras para a newsletter aqui.
Lançamento



Jesus Sinal de Contradição

14x21 cm - 264 páginas


Shopping Cléofas



A Igreja

14x21 cm - 216 páginas



Entrai pela Porta Estreita

14x21 cm - 200 páginas.



© 2009 - Editora Cléofas

Santos Ponciano e Hipólito

Rosa de Saron - Apenas Uma Canção de Amor (Acústico e Ao Vivo)

Liturgia Diária!!!

Quinta-feira, dia 13 de Agosto de 2009
Quinta-feira da 19ª semana do Tempo Comum

Santo Hipólito, presbítero, mártir, +235, S. Ponciano, papa, mártir, +235



Comentário ao Evangelho do dia feito por
São Francisco de Assis : «Setenta vezes sete vezes»

Leituras

Josué 3,7-10.11.13-17.
O SENHOR disse a Josué: «Hoje começarei a exaltar-te na presença de todo o
Israel, para que se saiba que, assim como estive com Moisés, assim estarei
também contigo.
Hás-de mandar aos sacerdotes que levam a Arca da aliança: 'Quando chegardes
ao Jordão, deter-vos-eis junto das suas águas.'»
Então, Josué disse aos israelitas: «Aproximai-vos para ouvir as palavras do
SENHOR, vosso Deus.»
E prosseguiu: «Com isto, sabereis que o Deus vivo está no meio de vós e não
deixará de expulsar diante de vós os cananeus, os hititas, os heveus, os
perizeus, os guirgaseus, os amorreus e os jebuseus.
Eis que a Arca da aliança do Senhor de toda a terra vai atravessar o Jordão
diante de vós.
Mal os sacerdotes que transportam a Arca do SENHOR, o Senhor de toda a
terra, tenham tocado com os pés as águas do Jordão, estas hão-de
dividir-se, e as que correm de cima amontoar-se-ão, parando.»
Então, o povo, dobrando as suas tendas, preparou-se para passar o Jordão
com os sacerdotes que caminhavam diante dele, transportando a Arca.
Quando chegaram ao Jordão, e os pés dos sacerdotes que transportavam a Arca
entraram na água da margem do rio – de facto, o Jordão transborda e alaga
as suas margens durante todo o tempo da ceifa –
então, as águas que vinham de cima pararam e amontoaram-se numa grande
extensão, até perto de Adam, localidade situada nas proximidades de Sartan;
as águas que desciam para o mar da Arabá, o Mar Salgado, essas ficaram
completamente separadas. E o povo atravessou o rio em frente de Jericó.
Os sacerdotes que transportavam a Arca da aliança do SENHOR conservaram-se
de pé, sobre o leito seco do Jordão, e todo o Israel o atravessou sem se
molhar. Permaneceram ali até todo o povo ter acabado de atravessar o
Jordão.


Salmos 114(113A),1-2.3-4.5-6.
Quando Israel saiu do Egipto, e a casa de Jacob, do meio de um povo
estranho,
Judá tornou-se o santuário do SENHOR e Israel o seu domínio.
vista disso, o mar afastou-se e o Jordão voltou atrás.
Os montes saltaram como carneiros, e as colinas, como cordeiros.
Que tens, ó mar, para assim fugires, e tu, Jordão, para retrocederes?
Montes, porque saltais como carneiros, e vós, colinas, como cordeiros?


Mateus 18,21-35.19,1.
Então, Pedro aproximou-se e perguntou-lhe: «Senhor, se o meu irmão me
ofender, quantas vezes lhe deverei perdoar? Até sete vezes?»
Jesus respondeu: «Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete.
Por isso, o Reino do Céu é comparável a um rei que quis ajustar contas com
os seus servos.
Logo ao princípio, trouxeram-lhe um que lhe devia dez mil talentos.
Não tendo com que pagar, o senhor ordenou que fosse vendido com a mulher,
os filhos e todos os seus bens, a fim de pagar a dívida.
O servo lançou-se, então, aos seus pés, dizendo: 'Concede-me um prazo e
tudo te pagarei.'
Levado pela compaixão, o senhor daquele servo mandou-o em liberdade e
perdoou-lhe a dívida.
Ao sair, o servo encontrou um dos seus companheiros que lhe devia cem
denários. Segurando-o, apertou-lhe o pescoço e sufocava-o, dizendo: 'Paga o
que me deves!'
O seu companheiro caiu a seus pés, suplicando: 'Concede-me um prazo que eu
te pagarei.'
Mas ele não concordou e mandou-o prender, até que pagasse tudo quanto lhe
devia.
Ao verem o que tinha acontecido, os outros companheiros, contristados,
foram contá-lo ao seu senhor.
O senhor mandou-o, então, chamar e disse-lhe: 'Servo mau, perdoei-te tudo o
que me devias, porque assim mo suplicaste;
não devias também ter piedade do teu companheiro, como eu tive de ti?'
E o senhor, indignado, entregou-o aos verdugos até que pagasse tudo o que
devia.
Assim procederá convosco meu Pai celeste, se cada um de vós não perdoar ao
seu irmão do íntimo do coração.»
Quando acabou de dizer estas palavras, Jesus partiu da Galileia e veio para
a região da Judeia, na outra margem do Jordão.


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por

São Francisco de Assis (1182-1226), fundador dos frades menores
Carta a um responsável franciscano (a partir da trad. Desbonnets et Vorreux, p. 129)

«Setenta vezes sete vezes»

Deus te abençoe! Vou explicar-te como puder o teu caso de consciência. As
preocupações e as pessoas - sejam irmãos ou outros - impedem-te de amar o
Senhor Deus? Pois bem [...], ama aqueles que te causam esses
aborrecimentos. Não exijas deles, a não ser que o Senhor te indique o
contrário, que mudem de atitude relativamente a ti. Deves amá-los tal como
são. [...]Eis como reconhecerei que amas o Senhor e que me amas
a mim, Seu servo e teu: se qualquer irmão do mundo, depois de ter pecado
tanto quanto é possível pecar, puder regressar a ti, pedir-te perdão, e ser
perdoado. Se ele não te pedir perdão, pergunta-lhe tu se quer ser perdoado.
E mesmo que, depois disso, ele peque ainda mil vezes contra ti, ama-o mais
ainda do que me amas a mim, a fim de o conduzires ao Senhor. Tem piedade
desses infelizes. E, sempre que tiveres oportunidade, dá a conhecer aos
guardiões [das nossas comunidades] o firme propósito de assim te
comportares.




Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : www.evangelhoquotidiano.org


12 de ago de 2009

Novo DVD do Anjos de Resgate!




São João Berchmans

Liturgia Diária!!!

Quarta-feira, dia 12 de Agosto de 2009
Quarta-feira da 19ª semana do Tempo Comum

Santa Joana Francisca de Chantal, viúva, religiosa, fundadora, +1641, Beato Amadeu da Silva, religioso, +1482



Comentário ao Evangelho do dia feito por
São César de Arles : «Tudo o que desligardes na Terra será desligado no Céu»

Leituras

Deut. 34,1-12.
Moisés subiu das planícies de Moab ao monte Nebo, ao cimo do Pisga, que
está em frente de Jericó. O Senhor mostrou-lhe toda a terra, desde Guilead
até Dan,
todo o Neftali, o território de Efraim e de Manassés, todo o território de
Judá até ao mar ocidental,
o Négueb, o Quicar, no vale de Jericó, cidade das Palmeiras, até Soar.
O Senhor disse-lhe: «Esta é a terra que jurei dar a Abraão, Isaac e Jacob.
Dá-la-ei à vossa descendência. Viste-a com os teus olhos, mas não entrarás
nela.»
E Moisés, o servo de Deus, morreu ali, na terra de Moab, por determinação
do Senhor.
Foi sepultado num vale da terra de Moab, defronte de Bet-Peor, mas ninguém
até hoje soube do lugar da sua sepultura.
Moisés tinha cento e vinte anos quando morreu; a sua vista nunca
enfraqueceu e o seu vigor nunca se esgotou.
Os filhos de Israel choraram Moisés, nas planícies de Moab, durante trinta
dias até se completarem os dias de pranto por Moisés.
Josué, filho de Nun, ficou cheio do espírito de sabedoria, porque Moisés
lhe tinha imposto as mãos; os filhos de Israel obedeceram-lhe e procederam
como o Senhor havia ordenado a Moisés.
Nunca mais surgiu em Israel um profeta semelhante a Moisés, com quem o
Senhor falava face a face.
Ninguém se lhe assemelhou em todos os sinais e prodígios que o Senhor lhe
mandou fazer na terra do Egipto contra o faraó, contra os seus servos e
todo o país,
nem em todas as acções da sua mão poderosa nem em todas as grandes
maravilhas que Moisés realizou na presença de todo o Israel.


Salmos 66(65),1-3.5.16-17.
Aclamai a Deus, terra inteira,
cantai a glória do seu nome, proclamai os seus louvores.
Dizei a Deus: "São admiráveis as tuas obras! O teu poder é tão grande, que
os teus inimigos se curvam diante de ti
Vinde e admirai as obras de Deus, as obras admiráveis que Ele fez diante
dos homens.
Vinde e ouvi, todos os que temeis a Deus; vou narrar vos o que Ele fez por
mim.
Por Ele gritou a minha boca e o seu louvor andava já na minha língua.


Mateus 18,15-20.
«Se o teu irmão pecar, vai ter com ele e repreende o a sós. Se te der
ouvidos, terás ganho o teu irmão.
Se não te der ouvidos, toma contigo mais uma ou duas pessoas, para que toda
a questão fique resolvida pela palavra de duas ou três testemunhas.
Se ele se recusar a ouvi-las, comunica-o à Igreja; e, se ele se recusar a
atender à própria Igreja, seja para ti como um pagão ou um cobrador de
impostos.
Em verdade vos digo: Tudo o que ligardes na Terra será ligado no Céu, e
tudo o que desligardes na Terra será desligado no Céu.»
«Digo-vos ainda: Se dois de entre vós se unirem, na Terra, para pedir
qualquer coisa, hão-de obtê-la de meu Pai que está no Céu.
Pois, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, Eu estou no meio
deles.»


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por

São César de Arles (470-543), monge e bispo
Sermão ao povo, n° 59 (a partir da trad. de Soleil Levant 1962 rev.; cf. SC 330, p. 43)

«Tudo o que desligardes na Terra será desligado no Céu»

Para nosso bem e nossa salvação, a Sagrada Escritura aconselha-nos a que
confessemos os nossos pecados, incessantemente e com humildade, não somente
perante Deus, mas também perante um homem santo e temente a Deus. É assim
que o Espírito Santo nos recomenda pela voz do apóstolo Tiago: «Confessai,
pois, os pecados uns aos outros e orai uns pelos outros para serdes
curados» (5, 16) [...]; e o salmista diz: «Confessarei os meus erros ao
Senhor; e Vós perdoastes a culpa do meu pecado» (31, 5).

Ferimo-nos com os nossos pecados; por isso, devemos recorrer sempre ao
medicamento da confissão. Com efeito, se Deus quer que nós confessemos os
nossos pecados, não é que Ele não os saiba, mas é porque o diabo deseja
encontrar forma de nos acusar perante o tribunal do Juízo Eterno; por isso,
quer que pensemos mais em desculpá-los do que em acusá-los. O nosso Deus,
pelo contrário, porque é bom e misericordioso, quer que os confessemos
neste mundo, de modo a que não sejamos confundidos sobre eles no outro.
Assim, ao confessarmo-nos, Ele mostra-se clemente; se os reconhecemos,
perdoa-nos. [...] E nós, irmãos, somos realmente os vossos médicos
espirituais; procuramos com solicitude curar as vossas almas.




Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : www.evangelhoquotidiano.org


11 de ago de 2009

Santa Clara

Publicamos discurso que Bento XVI dirigiu aos participantes no primeiro encontro europeu de estudantes universitários


Senhor Cardeal
Venerados Irmãos
no Episcopado e no Sacerdócio
Prezados irmãos e irmãs

(…) dirijo o meu pensamento a vós, queridos jovens: bem-vindos à casa de Pedro! Vós pertenceis a trinta e uma nações, e estais a preparar-vos para assumir importantes funções e tarefas na Europa do terceiro milénio. Estai sempre conscientes das vossas potencialidades e, ao mesmo tempo, também das vossas responsabilidades.

O que a Igreja espera de vós? É o mesmo tema sobre o qual estais a reflectir, que sugere a resposta oportuna: “Novos discípulos de Emaús. Como cristãos na universidade”. Depois do encontro europeu de professores, realizado há dois anos, também vós estudantes vos encontrais agora para oferecer às Conferências Episcopais da Europa a vossa disponibilidade para continuar o caminho de elaboração cultural que São Bento intuiu como necessário para a maturação humana e cristã dos povos da Europa. Isto pode verificar-se se vós, como os discípulos de Emaús, vos encontrardes com o Senhor ressuscitado na experiência eclesial concreta, e de modo particular na celebração eucarística. “Com efeito, em cada Missa — pude recordar aos vossos coetâneos há um ano, durante a Jornada Mundial da Juventude em Sydney— o Espírito Santo desce novamente, invocado na solene oração da Igreja, não apenas para transformar os nossos dons do pão e do vinho no Corpo e no Sangue do Senhor, mas também para transformar as nossas vidas, para fazer de nós, com a sua força, um único corpo e um só espírito em Cristo” (Homilia na missa de conclusão, 20 de julho de 2008).

Por conseguinte, o vosso compromisso missionário no âmbito universitário consiste em dar testemunho do encontro pessoal que tivestes com Jesus Cristo, Verdade que ilumina o caminho de cada homem. É do encontro com Ele que brota aquela “novidade do coração”, capaz de dar uma orientação nova à existência pessoal; e só assim nos tornamos fermento e levedura de uma sociedade vivificada pelo amor evangélico.

Então, como é fácil compreender, também a acção pastoral universitária deve exprimir-se em todo o seu valor teológico e espiritual, ajudando os jovens a fazer com que a comunhão com Cristo os leve a compreender o mistério mais profundo do homem e da história. E, precisamente por esta sua ação evangelizadora específica, as comunidades eclesiais comprometidas nesta acção missionária, como por exemplo as capelanias universitárias, podem ser o lugar da formação de crentes maduros, homens e mulheres conscientes de que são amados por Deus e chamados, em Cristo, a tornar-se animadores da pastoral universitária.

Na universidade, a presença cristã faz-se cada vez mais exigente e, ao mesmo tempo, fascinante, porque a fé é chamada, como nos séculos passados, a oferecer o seu serviço insubstituível ao conhecimento que, na sociedade contemporânea, é o verdadeiro motor do desenvolvimento. Do conhecimento, enriquecido com a contribuição da fé, depende a capacidade de um povo de saber olhar para o futuro com esperança, vencendo as tentações de uma visão puramente materialista da nossa essência e da história.

Queridos jovens, vós sois o futuro da Europa. Imersos nestes anos de estudo no mundo do conhecimento, sois chamados a investir os vossos melhores recursos, não apenas intelectuais, para consolidar as vossas personalidades e contribuir para o bem comum. Trabalhar pelo desenvolvimento do conhecimento é a vocação específica da universidade, e exige qualidades morais e espirituais cada vez mais elevadas, diante da vastidão e da complexidade do saber que a humanidade tem à sua disposição. A nova síntese cultural, que nesta época está a ser elaborada na Europa e no mundo globalizado, tem necessidade da contribuição de intelectuais capazes de repropor nas aulas académicas o discurso sobre Deus, ou melhor, de fazer renascer aquele desejo do homem de se pôr à procura de Deus — quaerere Deum — ao qual me referi noutras ocasiões.

Enquanto agradeço a quantos trabalham no campo da pastoral universitária, sob a orientação dos organismos do Conselho das Conferências Episcopais Europeias, formulo votos a fim de que continuem o caminho profícuo começado há alguns anos e pelo qual manifesto o meu mais profundo apreço e encorajamento. Estou persuadido de que o vosso encontro destes dias em Roma poderá indicar ulteriores etapas a percorrer, em vista de um projecto orgânico, que favoreça o envolvimento e a comunhão entre as diversas experiências já activas em muitos países.

Vós, prezados jovens, contribuís juntamente com os vossos professores, para criar laboratórios da fé e da cultura, compartilhando o cansaço do estudo e da pesquisa com todos os amigos que encontrais na universidade. Amai as vossas universidades, que são palestras de virtude e de serviço. A Igreja na Europa confia muito no compromisso apostólico generoso de todos vós, consciente dos desafios e das dificuldades, mas inclusive das numerosas potencialidades da acção pastoral no âmbito universitário. Quanto a mim, asseguro-vos o sustento da oração e sei que por minha vez posso contar com o vosso entusiasmo, com o vosso testemunho, sobretudo com a vossa amizade, que hoje me manifestastes e que vos agradeço de coração.

São Bento, Padroeiro da Europa e meu Padroeiro pessoal no Pontificado, e sobretudo a Virgem Maria, por vós invocada como Sedes Sapientiae, vos acompanhem e guiem os vossos passos. A todos, a minha Bênção.

Liturgia Diária!!!

Terça-feira, dia 11 de Agosto de 2009
Terça-feira da 19ª semana do Tempo Comum

Santa Clara de Assis, virgem, fundadora, +1253



Comentário ao Evangelho do dia feito por
Santa Faustina Kowalska : «Quem, pois, se fizer humilde como este menino será o maior no Reino do Céu.»

Leituras

Deut. 31,1-8.
Moisés dirigiu ainda estas palavras a todo o Israel:
«Tenho cento e vinte anos; já não posso andar de um lado para o outro. Além
disso, o Senhor disse-me: 'Não atravessarás o Jordão.'
O Senhor, teu Deus, passará, Ele mesmo, à tua frente; exterminará esses
povos diante de ti e desalojá-los-ás. Josué passará à tua frente, como o
Senhor afirmou.
O Senhor lhes fará, como fez a Seon e Og, reis dos amorreus, e à terra
deles, que Ele destruiu.
O Senhor te entregará esses povos e procederás com eles segundo os
mandamentos que te ordenei.
Sê forte e valente! Não temas, nem te aterrorizes à vista deles. Pois, o
Senhor, teu Deus, vai contigo; não te deixará sucumbir nem te abandonará!»
Depois, Moisés chamou Josué e disse-lhe na presença de todo o Israel: «Sê
forte e valente! Porque tu é que vais entrar com este povo na terra que o
Senhor jurou dar a seus pais. Tu é que a repartirás entre eles.
O próprio Senhor irá à tua frente; Ele estará contigo; não deixará que o
teu joelho se dobre e não te abandonará. Não temas, portanto, nem
desanimes.»


Deut. 32,3-4.7.8.9.12.
Eu vou proclamar o nome do Senhor, enaltecei a grandeza do nosso Deus!
Ele é o rochedo, perfeitas são as suas obras. Todos os seus caminhos são
justiça! Deus fiel, sem iniquidade, Ele é justo e recto.
Recorda-te dos dias antigos, medita nos anos de outrora. Pergunta ao teu
pai e ele te contará, aos teus anciãos e eles te dirão!
Quando o Altíssimo distribuía os povos, quando agrupava os filhos de Adão,
estabeleceu as fronteiras dos povos segundo o número dos filhos de Israel.
A porção do Senhor é o seu povo, Jacob é a parte da sua herança.
Só o Senhor o conduzia; nenhum outro deus estava com ele.


Mateus 18,1-5.10.12-14.
Naquele momento, os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram-lhe:
«Quem é o maior no Reino do Céu?»
Ele chamou um menino, colocou-o no meio deles
e disse: «Em verdade vos digo: Se não voltardes a ser como as criancinhas,
não podereis entrar no Reino do Céu.
Quem, pois, se fizer humilde como este menino será o maior no Reino do Céu.

Quem receber um menino como este, em meu nome, é a mim que recebe.»
«Livrai-vos de desprezar um só destes pequeninos, pois digo-vos que os seus
anjos, no Céu, vêem constantemente a face de meu Pai que está no Céu.
Que vos parece? Se um homem tiver cem ovelhas e uma delas se tresmalhar,
não deixará as noventa e nove no monte, para ir à procura da tresmalhada?
E, se chegar a encontrá la, em verdade vos digo: alegra-se mais com ela do
que com as noventa e nove que não se tresmalharam.
Assim também é da vontade de vosso Pai que está no Céu que não se perca um
só destes pequeninos.»


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por

Santa Faustina Kowalska (1905-1938), religiosa
Pequeno Diário, § 244 (a partir da trad. de Parole et Dialogue 2002, p. 128)

«Quem, pois, se fizer humilde como este menino será o maior no Reino do Céu.»

Já recomeçou o cinzento da rotina do dia a dia. Os momentos solenes dos
meus votos perpétuos passaram, mas esta grande graça de Deus permanece na
minha alma. Sinto que pertenço totalmente a Deus, sei que sou a Sua filha,
sinto que sou inteiramente Sua propriedade. Experimento-o de maneira física
e sensível. Estou perfeitamente tranquila em tudo, porque sei que é tarefa
do Esposo pensar em mim. Estou completamente esquecida de mim própria

A minha confiança no Seu Coração misericordioso não tem limites. Estou
continuamente unida a Ele. Vejo que é como se Jesus não pudesse ser feliz
sem mim, nem eu sem Ele. Compreendo bem que, sendo Deus feliz em Si mesmo,
e não precisando de criatura absolutamente nenhuma para a Sua felicidade,
no entanto, a Sua bondade força-O a dar-Se à Sua criatura – e fá-lo com uma
generosidade inconcebível.




Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : www.evangelhoquotidiano.org


10 de ago de 2009

São Lourenço

Liturgia Diária!!!

Segunda-feira, dia 10 de Agosto de 2009
São Lourenço, Diácono e Mártir - Festa

S. Lourenço, mártir
S. Lourenço, diácono, mártir, +258



Comentário ao Evangelho do dia feito por
Santo Ambrósio : «Se morrer, dá muito fruto»

Leituras

2 Cor. 9,6-10.
Ficai sabendo: Quem pouco semeia, também pouco colherá; mas quem semeia com
generosidade, com generosidade também colherá.
Cada um dê como dispôs em seu coração, sem tristeza nem constrangimento,
pois Deus ama quem dá com alegria.
E Deus tem poder para vos cumular de toda a espécie de graça, para que,
tendo sempre e em tudo quanto vos é necessário, ainda vos sobre para as
boas obras de todo o género.
Como está escrito: Distribuiu, deu aos pobres; a sua justiça permanece para
sempre.
Aquele que dá a semente ao semeador e o pão em alimento, também vos dará a
semente em abundância e multiplicará os frutos da vossa justiça.


Salmos 112(111),1-2.5-6.7-8.9.
Feliz o homem que teme o SENHOR e se compraz nos seus mandamentos.
sua descendência será poderosa sobre a terra, e bendita, a geração dos
justos.
Feliz o homem que se compadece e empresta e administra os seus bens com
justiça.
Este jamais sucumbirá. O justo deixará memória eterna.
Não tem receio das más notícias; o seu coração está firme e confiante no
SENHOR.
seu coração está firme; por isso nada teme e verá os seus opressores
confundidos.
Reparte do que é seu com os pobres; a sua generosidade subsistirá para
sempre e o seu poder crescerá em glória.


João 12,24-26.
Em verdade, em verdade vos digo: se o grão de trigo, lançado à terra, não
morrer, fica ele só; mas, se morrer, dá muito fruto.
Quem se ama a si mesmo, perde-se; quem se despreza a si mesmo, neste mundo,
assegura para si a vida eterna.
Se alguém me serve, que me siga, e onde Eu estiver, aí estará também o meu
servo. Se alguém me servir, o Pai há-de honrá-lo.


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por

Santo Ambrósio (c. 340-397), Bispo de Milão e Doutor da Igreja
Sobre os Ofícios dos ministros I, 84; II, 28; PL 16, 84 (a partir da trad. Bouchet, Lectionnaire, p. 468)

«Se morrer, dá muito fruto»

Ao ver que levavam o bispo Sixto para o martírio, São Lourenço pôs-se a
chorar. Não era o sofrimento do seu bispo o que lhe arrancava lágrimas, mas
o facto de este partir para o martírio sem ele. Por isso pôs-se a
interpelá-lo nestes termos: «Onde vais, meu Pai, sem o teu filho?
Apressas-te tanto em direcção a quê, padre santo, sem este teu diácono? Tu
tinhas por hábito nunca oferecer o sacrífício sem ministro! [...] Dá pois
prova de que escolheste um bom diácono, a quem confiaste o ministério do
sangue do Senhor, com quem partilhas os sacramentos; recusar-te-ias a
comungar com ele no sacrifício do sangue?» [...]

O Papa Sixto respondeu a Lourenço: «Não te esqueço, meu filho, nem te
abandono. Mas deixo-te maiores combates. Sou velho e já só aguento uma
ligeira luta. Quanto a ti, és jovem e hás-de obter um triunfo bem mais
glorioso contra o tirano. Logo virás ter comigo. Seca essas lágrimas.
Dentro de três dias, seguir-me-ás. [...]»

Três dias depois, foi dada ordem de prisão a Lourenço. Ordenaram-lhe que
levasse os bens e os tesouros da Igreja. Prometeu obedecer. No dia
seguinte, apresentou-se com os pobres. Perguntaram-lhe onde estavam os
tesouros que deveria ter trazido. Apontou os pobres, dizendo: «Eis os
tesouros da Igreja. Teria Cristo tesouros melhores que esses acerca dos
quais disse: «Sempre que fizestes isto a um destes meus irmãos mais
pequeninos, a mim mesmo o fizestes»» (Mt 25, 40)? Lourenço apresentou
aqueles tesouros e saiu vencedor, porque o seu presecutor não teve vontade
de lhos tirar. Mas, cheio de raiva, mandou-o queimar vivo.




Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : www.evangelhoquotidiano.org


9 de ago de 2009

Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein)

São João Maria Vianney

O Profeta Elias No Limite!


Meus irmãos! Hoje, domingo, na primeira leitura, o profeta Elias passa por uma grande dificuldade que prefigura nossa caminhada cristã. Leia o trecho bíblico que está em
1Reis 19,4-8!
Ele ficou no limite mesmo, desejando até mesmo morrer!
Não deixe de ler!

Escute ou baixe nosso primeiro podcast, onde deixo uma mensagem sobre essa nossa aventura e a de Elias!
Faremos podcasts curtos sobre vários assuntos e notícias relacionados à fé, à Igreja e a assuntos no mundo interessantes para o cristão!
Clique aqui e ouça ou baixe o áudio.

Ícone do Pofeta Elias no deserto

Liturgia Diária!!!

Domingo, dia 09 de Agosto de 2009
19º Domingo do Tempo Comum - Ano B

XIX Domingo do Tempo Comum (semana III do saltério)
Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein), religiosa, mártir, padroeira da Europa, +1942



Comentário ao Evangelho do dia feito por
São Cirilo de Alexandria : «E o pão que Eu hei-de dar é a Minha carne, pela vida do mundo»

Leituras

1 Reis 19,4-8.
Elias entrou no deserto e andou o dia inteiro. Depois sentou-se debaixo de
um junípero e, desejando a morte, exclamou: "Já basta, Senhor. Tirai-me a
vida, porque não sou melhor do que meus pais".
Deitou-se por terra e adormeceu à sombra do junípero. Nisto, um Anjo
tocou-lhe e disse: "Levanta-te e come".
Ele olhou e viu à sua cabeceira um pão cozido sobre pedras quentes e uma
bilha de água. Comeu e bebeu e tornou a deitar-se.
O Anjo do Senhor veio segunda vez, tocou-lhe e disse-lhe: "Levanta-se e
come, porque ainda tens um longo caminho a percorrer".
Elias levantou-se, comeu e bebeu. Depois, fortalecido com aquele alimento,
caminhou durante quarenta dias e quarenta noites até ao monte de Deus,
Horeb.


Salmos 34(33),2-3.4-5.6-7.8-9.
Em todo o tempo, bendirei o SENHOR; o seu louvor estará sempre nos meus
lábios.
A minha alma gloria se no SENHOR! Que os humildes saibam e se alegrem.
Enaltecei comigo o SENHOR; exaltemos juntos o seu nome.
Procurei o SENHOR e Ele respondeu me, livrou me de todos os meus temores.
Aqueles que o contemplam ficam radiantes, não ficarão de semblante abatido.
Quando um pobre invoca o SENHOR, Ele atende o e liberta o das suas
angústias.
O anjo do SENHOR protege os que o temem e livra os do perigo.
Saboreai e vede como o SENHOR é bom; feliz o homem que nele confia!


Efésios 4,30-32.5,1-2.
E não ofendais o Espírito Santo de Deus, selo com o qual fostes marcados
para o dia da redenção.
Toda a espécie de azedume, raiva, ira, gritaria e injúria desapareça de
vós, juntamente com toda a maldade.
Sede, antes, bondosos uns para com os outros, compassivos; perdoai-vos
mutuamente, como também Deus vos perdoou em Cristo.
Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos bem amados,
e procedei com amor, como também Cristo nos amou e se entregou a Deus por
nós como oferta e sacrifício de agradável odor.


João 6,41-51.
Os judeus puseram-se, então, a murmurar contra Ele por ter dito: 'Eu sou o
pão que desceu do Céu';
e diziam: «Não é Ele Jesus, o filho de José, de quem nós conhecemos o pai e
a mãe? Como se atreve a dizer agora: 'Eu desci do Céu'?»
Jesus disse-lhes, em resposta: «Não murmureis entre vós.
Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não atrair; e Eu hei-de
ressuscitá-lo no último dia.
Está escrito nos profetas: E todos serão ensinados por Deus. Todo aquele
que escutou o ensinamento que vem do Pai e o entendeu vem a mim.
Não é que alguém tenha visto o Pai, a não ser aquele que tem a sua origem
em Deus: esse é que viu o Pai.
Em verdade, em verdade vos digo: aquele que crê tem a vida eterna.
Eu sou o pão da vida.
Os vossos pais comeram o maná no deserto, mas morreram.
Este é o pão que desce do Céu; se alguém comer dele, não morrerá.
Eu sou o pão vivo, o que desceu do Céu: se alguém comer deste pão, viverá
eternamente; e o pão que Eu hei-de dar é a minha carne, pela vida do
mundo.»


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por

São Cirilo de Alexandria (380-444), Bispo e Doutor da Igreja
Comentário ao evangelho de São Lucas, 22

«E o pão que Eu hei-de dar é a Minha carne, pela vida do mundo»

Como podia o homem, inexoravelmente preso à terra e submetido à morte, ter
de novo acesso à imortalidade ? Era preciso que a sua carne se tornasse
participante da força vivificadora que é Deus. Ora, a força vivificadora de
Deus nosso Pai é a Sua Palavra, é o Filho Único; foi Ele que Deus nos
enviou como Salvador e Redentor. [...]

Se deitares um pedacinho de pão em azeite, água ou vinho, impregnar-se-á
das propriedades destes. Se o ferro estiver em contacto com o fogo, será
tomado pela energia deste e, ainda que de facto o ferro seja por natureza
ferro somente, tornar-se-á semelhante ao fogo. Do mesmo modo, portanto, o
Verbo vivificador de Deus, ao unir-Se à carne de que Se apropriou, tornou-a
vivificadora.

Disse, com efeito: «Aquele que crê tem a vida eterna. Eu sou o pão da
vida». E ainda: «Eu sou o pão vivo, o que desceu do Céu; se alguém comer
deste pão, viverá eternamente; e o pão que Eu hei-de dar, é a Minha carne.
Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes mesmo a carne do Filho do
Homem e não beberdes o Seu sangue, não tereis a vida em vós». Do mesmo
modo, portanto, ao comermos a carne de Cristo, Salvador de todos nós, e ao
bebermos o Seu sangue, temos em nós a vida, tornamo-nos um com Ele, e Ele
permanece em nós.

Ele tinha de vir até nós da maneira que convém a Deus, pelo Espírito Santo,
e de integrar-Se de alguma forma nos nossos corpos, pela Sua santa carne e
pelo Seu precioso sangue que, em benção vivificadora, recebemos no pão e no
vinho. De facto [...], Deus usou de condescendência para com a nossa
fragilidade e pôs toda a força da Sua vida nos elementos do pão e do vinho,
que estão, assim, dotados da energia da Sua própria vida. Não hesiteis pois
em crer, pois o próprio Senhor claramente o disse: «Isto é o Meu corpo» e
«Isto é o Meu sangue».




Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : www.evangelhoquotidiano.org


8 de ago de 2009

São Domingos de Gusmão

Liturgia Diária!!!

Sabado, dia 08 de Agosto de 2009
Sábado da 18ª semana do Tempo Comum

S. Domingos de Gusmão, presbítero, fundador, +1221



Comentário ao Evangelho do dia feito por
São Tomás Moro : «Senhor, eu creio! Aumenta a minha fé!» (Mc 9, 24)

Leituras

Deut. 6,4-13.
Escuta, Israel! O Senhor é nosso Deus; o Senhor é único!
Amarás o Senhor, teu Deus, com todo o teu coração, com toda a tua alma e
com todas as tuas forças.
Estes mandamentos que hoje te imponho estarão no teu coração.
Repeti-los-ás aos teus filhos e reflectirás sobre eles, tanto sentado em
tua casa, como ao caminhar, ao deitar ou ao levantar.
Atá-los-ás, como símbolo, no teu braço e usá-los-ás como filactérias entre
os teus olhos.
Escrevê-los-ás sobre as ombreiras da tua casa e nas tuas portas.»
«Quando o Senhor, teu Deus, te introduzir na terra que vos há-de dar, como
jurou a teus pais, Abraão, Isaac e Jacob, terra de grandes e belas cidades,
que não edificaste,
com casas repletas de bens que não juntaste, com cisternas abertas que não
cavaste, com vinhas e oliveiras que não plantaste; então comerás e ficarás
saciado.
Guarda-te, porém, de esquecer o Senhor que te tirou da terra do Egipto, da
casa da servidão!
Ao Senhor, teu Deus, adorarás, a Ele servirás, e pelo seu nome jurarás.


Salmos 18(17),2-3.4.47.51.
Eu te amo, ó SENHOR, minha força.
O SENHOR é a minha rocha, fortaleza e protecção; o meu Deus é o abrigo em
que me refugio, o meu escudo, o meu baluarte de defesa.
Invoquei o SENHOR, que é digno de louvor, e fui salvo dos meus inimigos.
Viva o SENHOR! Bendito seja o meu protector! Glorificado seja o Deus que é
a minha salvação!
Deus dá grandes vitórias ao seu rei e usa de bondade com o seu ungido, com
David e seus descendentes para sempre.


Mateus 17,14-20.
Quando eles chegaram perto da multidão, um homem aproximou se de Jesus,
ajoelhou-se a seus pés e
disse lhe: «Senhor, tem piedade do meu filho. Ele tem ataques e está muito
mal. Cai frequentemente no fogo e muitas vezes na água.
Apresentei-o aos teus discípulos, mas eles não puderam curá-lo.»
Disse Jesus: «Geração descrente e perversa! Até quando estarei convosco?
Até quando vos hei-de suportar? Trazei-mo cá.»
Jesus falou severamente ao demónio, e este saiu do jovem que, a partir
desse momento, ficou curado.
Então, os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram-lhe em
particular: «Porque é que nós não fomos capazes de expulsá-lo?»
Disse-lhes Ele: «Pela vossa pouca fé. Em verdade vos digo: Se tiverdes fé
como um grão de mostarda, direis a este monte: 'Muda-te daqui para acolá',
e ele há-de mudar-se; e nada vos será impossível.


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por

São Tomás Moro (1478-1535), estadista inglês, mártir
«Dialog of Comfort Against Tribulation»

«Senhor, eu creio! Aumenta a minha fé!» (Mc 9, 24)

«Senhor, aumenta a nossa fé» (Lc 17, 5). Meditemos nas palavras de Cristo e
convençamo-nos de que, se não permitirmos que a nossa fé se torne morna ou
mesmo fria, que perca a sua força dispersando-se por pensamentos fúteis,
deixaremos de dar importância às coisas deste mundo e concentrá-la-emos num
cantinho da nossa alma.

Então, depois de termos arrancado todas as ervas daninhas do jardim do
nosso coração, semeá-la-emos como o grão de mostarda, e o rebento crescerá.
Com uma firme confiança na palavra de Deus, removeremos uma montanha de
aflições; ao passo que, se a nossa fé fosse hesitante, não deslocaria nem
um montículo de toupeira. Para finalizar esta dissertação, digo-vos que,
uma vez que toda a consolação espiritual pressupõe uma base de fé – e só
Deus a pode dar –, devemos pedir-lha sem cessar.




Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : www.evangelhoquotidiano.org


7 de ago de 2009

Oração de cura e libertação - Monsenhor Jonas Abib


Liturgia Diária!!!

Sexta-feira, dia 07 de Agosto de 2009
Sexta-feira da 18ª semana do Tempo Comum

S. Sisto II, papa, e companheiros mártires, +258, S. Caetano, presbítero, +1547



Comentário ao Evangelho do dia feito por
São João da Cruz : «Quem perder a sua vida por Minha causa, há-de encontrá-la»

Leituras

Deut. 4,32-40.
«Na verdade, interroga os tempos antigos que te precederam, desde o dia em
que Deus criou o homem sobre a terra. Pergunta se jamais houve, de uma
extremidade à outra do céu, coisa tão extraordinária como esta, ou se
jamais se ouviu coisa semelhante.
Sabes, porventura, de algum povo que tenha ouvido a voz de Deus falando do
meio do fogo, como tu ouviste, e tenha continuado a viver?
Algum experimentou Deus a escolher para si um povo dentre outros povos, por
meio de milagres, sinais e prodígios, combatendo com mão forte e braço
estendido, com terríveis portentos, conforme tudo o que fez por vós o
Senhor, vosso Deus, no Egipto, diante dos teus olhos?
Tu viste e ficaste a conhecer que Ele, o Senhor, é Deus e que não há outro
além dele.
Do céu, fez-te ouvir a sua voz para te instruir; sobre a terra, mostrou-te
a grandeza do seu fogo, e tu ouviste as palavras vindas do meio do fogo.
E, porque amou os teus antepassados e escolheu a sua descendência depois
deles, tirou-te do Egipto com a força do seu grande poder:
desalojou, à tua frente, povos mais numerosos e mais fortes do que tu para
te introduzir nas suas terras e dar-tas em herança, como acontece hoje.
Reconhece, agora, e medita no teu coração, que só o Senhor é Deus, tanto no
alto do céu como em baixo, sobre a terra, e que não há outro.
Cumprirás, pois, as suas leis e os seus mandamentos, que eu hoje te
prescrevo, para seres feliz, tu e os teus filhos depois de ti, e para que
se prolongue a tua existência sobre a terra que o Senhor, teu Deus, te dará
para sempre».


Salmos 77(76),12-13.14-15.16.21.
Tenho na memória os teus feitos, SENHOR, lembro me das tuas maravilhas de
outrora.
Penso em todas as tuas obras, medito nos teus prodígios.
Ó Deus, os teus caminhos são santos. Que Deus haverá tão grande como Tu?
Tu és o Deus que realiza maravilhas, manifestaste entre as nações o teu
poder.
Com a força do teu braço resgataste o teu povo, os descendentes de Jacob e
de José.
Conduziste o teu povo como um rebanho, pela mão de Moisés e de Aarão.


Mateus 16,24-28.
Jesus disse, então, aos discípulos: «Se alguém quiser vir comigo, renuncie
a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me.
Quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la; mas, quem perder a sua vida
por minha causa, há-de encontrá-la.
Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua vida? Ou que
poderá dar o homem em troca da sua vida?
Porque o Filho do Homem há-de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos,
e então retribuirá a cada um conforme o seu procedimento.
Em verdade vos digo: alguns dos que estão aqui presentes não hão-de
experimentar a morte, antes de terem visto chegar o Filho do Homem com o
seu Reino.»


Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por

São João da Cruz (1542-1591), carmelita, Doutor da Igreja
Cântico Espiritual, 20 (a partir da trad. OC, Cerf 1990, p. 452 rev.)

«Quem perder a sua vida por Minha causa, há-de encontrá-la»

«Quis perder-me e assim fui ganha»

Aquele que está abrasado do amor de Deus não ambiciona outra coisa, não
procura ganho nem recompensa, não aspira senão a tudo perder e a perder-se
a si mesmo, no que se refere à vontade, por amor do seu Deus. A seus olhos,
está aí o verdadeiro ganho. De facto assim é, de acordo com a palavra de
São Paulo: «morrer é uma vantagem» (Fil 1, 21), isto é, a minha morte por
Cristo é o meu ganho; morrer espiritualmente para todas as coisas e para
mim mesmo é o meu ganho. É por esse motivo que, neste verso do poema, a
alma se serve daquela expressão: «Fui ganha». Com efeito, o que não sabe
perder-se não se ganha; perde-se, de acordo com esta palavra de nosso
Senhor no Evangelho: «Quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la; mas,
quem perder a sua vida por minha causa, há-de encontrá-la».

Se quisermos compreender este verso de maneira mais espiritual [...],
diremos isto: quando uma alma chegou, no seu caminho espiritual, ao ponto
de perder todas as vias e todas as formas naturais de lidar com Deus;
quando já não O procura pelas reflexões ou pelas imagens, nem pelo
sentimento, nem por qualquer meio derivado dos sentidos e das coisas
criadas; mas, ultrapassando tudo isso, deixando toda a maneira pessoal e
toda a mediação, seja ela qual for, se relaciona com Deus e Dele goza pela
fé e pelo amor, pode dizer-se então que encontrou verdadeiramente a Deus,
porque na verdade perdeu tudo o que não é Deus e ela própria se perdeu
verdadeiramente.




Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : www.evangelhoquotidiano.org


6 de ago de 2009

Quero que você entre no Facebook

facebook

Quero que você entre no Facebook




Criei um perfil no Facebook com minhas fotos, vídeos e eventos e quero adicionar-lhe aos amigos para que você possa ver meu perfil. Primeiro, você precisa cadastrar-se no Facebook! Uma vez cadastrado, você também poderá criar o seu próprio perfil.

Atenciosamente,
Alessandro

Para se cadastrar no Facebook, clique no link abaixo:
http://pt-br.facebook.com/

Crescendo em (des)graça


“Jesus Cristo” desembarcou no aeroporto internacional do Rio na sexta-feira de manhã, vindo de Miami, com toda a pinta de turista: chiclete na boca, óculos de sol, Rolex no pulso e corrente de ouro no pescoço. Despontou no saguão, e as 300 pessoas que haviam madrugado ali foram ao delírio. Uma bateria de escola de samba deu início à batucada, e mulatas se requebraram em sinal de boas-vindas.
Seguranças tiveram de abrir passagem. “Jesus Cristo” sorriu, deu a mão aos mais eufóricos e enxugou o suor do rosto com um lenço. Antes de entrar no carro que o levaria para um hotel cinco estrelas na Barra da Tijuca, outro êxtase: tirou o blazer e exibiu tatuado no braço um 666, o número bíblico da besta.
“Jesus Cristo” é uma das alcunhas do porto-riquenho José Luís de Jesús Miranda, de 61 anos, o criador da igreja Crescendo em Graça. A seita destoa das demais denominações evangélicas por ensinar que seu líder é a segunda encarnação de Cristo. “Até minha família pensou que eu estava ficando louco quando revelei ser Jesus Cristo homem”, afirmou Miranda, vigiado por três seguranças, em entrevista concedida ao Estado.
Pelos cálculos da própria igreja, 2 milhões de pessoas em 23 países, a maioria na América Latina, crêem fervorosamente que Cristo reencarnou em Miranda. No Brasil, a presença é relativamente pequena, com menos de 10 mil seguidores. Os pastores brasileiros sonham alto: já têm um programa de rádio e, a exemplo de outras igrejas, alimentam planos de dirigir uma emissora de TV. A empreitada mais recente foi a criação da escola de samba 666, que recepcionou o líder no aeroporto e pretende um dia ser vista na Sapucaí.
A Crescendo em Graça é praticamente desconhecida no Brasil, mas no exterior tem feito barulho. Por causa das provocações que faz aos católicos, José Luís de Jesús Miranda foi proibido de entrar em El Salvador, Honduras e Guatemala. O presidente de El Salvador disse que não aceita em seu país “um louco que diz ser o Messias”.
O líder religioso desembarcou no Brasil no feriado de Nossa Senhora Aparecida e voltaria para os EUA ontem. No fim de semana, comandou uma convenção nacional no Rio. Perto de 1,5 mil pastores e fiéis compareceram.
AO PÉ DA LETRA
A doutrina da Crescendo em Graça é simples. Miranda utiliza trechos estrategicamente selecionados da Bíblia e os interpreta ao pé da letra para argumentar que o sacrifício de Jesus Cristo, 2 mil anos atrás, acabou de vez com o diabo e o pecado.
“Não precisamos imitar o modelo de sacrifício de Jesus para sermos salvos, como mandam as religiões que se dizem cristãs. É um erro. Já estamos todos automaticamente salvos”, diz. Assassinato e roubo não são pecados, mas crimes que se coíbem “com a consciência de cada um e com as leis dos homens”.
Miranda faz da Igreja Católica seu alvo favorito. Costuma ofender o papa Bento XVI e dizer que os padres são “pedófilos de saias”. Em maio, seus seguidores no Brasil fizeram ruidosos protestos na visita de Bento XVI.
Nem os evangélicos escapam. “Se conheço a Igreja Universal do Reino de Deus? Sim, é um negócio de mentiras”, diz. “A Renascer em Cristo? Li no jornal que os líderes foram presos com dinheiro. É a mesma coisa: pregam os ensinamentos de Cristo, um falso evangelho.”
O porto-riquenho conta que decidiu abrir a igreja depois de, nos anos 70, dois anjos aparecerem num sonho e anunciarem a missão. “O Senhor me mandou para Miami”, conta ele, que buscou seu rebanho na comunidade latina. Hoje, seu maior patrimônio é a Telegracia, uma emissora internacional de TV por satélite com sede na Colômbia.
MARKETING
Com boas noções de marketing, a seita aparece com freqüência em jornais e TVs de diversos países. Recentemente, a ex-mulher de Miranda foi à CNN contar que o porto-riquenho é uma farsa. O que mais atrai os meios de comunicação é o fato de os seguidores tatuarem no corpo o número 666 - até mesmo na testa - e chamarem Miranda de “anticristo” (contrário ao modelo de Cristo). Apesar da sugestão, a Crescendo em Graça não tem nada de satânico. O brasão da igreja mostra uma águia copiada do selo dos EUA, e nele se lê: “Governo de Deus na Terra”
Miranda passa o ano visitando suas igrejas. Na semana que vem, visitará Caracas. “Ganhei até o cartão platina da empresa aérea”, diz. O dinheiro vem de doações. Pelo que se viu no evento realizado no Rio, os seguidores são, em grande parte, pobres. Mesmo assim, contribuem. Com orgulho, no sábado, um pastor entregou a “Jesus Cristo”, em nome de todos os fiéis brasileiros, uma grossa pulseira de ouro. Na entrevista ao Estado, Miranda fez questão de mostrar ao repórter um anel de ouro (“com nove diamantes”) e um Rolex (“vale uns US$ 11 mil”). “Ganhei de pessoas que se sentem felizes na Crescendo em Graça”, explicou. “Atualmente, há um empresário que quer me presentear com um avião. Imagino que vão me criticar quando o avião chegar.”
Entrevista
Por que o sr. está proibido de entrar em países da América Central?
Por causa da Igreja Católica. Os presidentes desses países fornicam com os representantes católicos.
O sr. vive no Texas, mas a sede da sua igreja fica na Flórida...
Vivo no Texas porque lá não sou conhecido. Posso sair às ruas e ir às lojas sem que as pessoas me parem para conversar ou xingar.
O sr. mantém sua raiz caribenha?
Tento. Gosto da comida e da música de Porto Rico. Sempre escuto Ricky Martin.
Jesus Cristo não deve ser adorado?
Jesus de Nazaré ou eu?
Jesus de Nazaré.
Não. Ele teve uma função, que foi destruir o diabo e tirar o pecado do mundo. Não precisamos segui-lo porque o diabo não existe mais.
A estátua do Cristo Redentor, no Rio, deveria então ser destruída?
É totalmente equivocada. As pessoas perdem tempo subindo lá.
Deveria haver uma estátua sua?
Não deveria haver nada lá em cima.
O sr. terá de morrer numa cruz?
Não é necessário. Já houve o sacrifício que tirou o pecado do mundo.
Se fosse necessário, morreria?
Dou minha vida por isso. Sempre recebo ameaças de morte.
Um terceiro Cristo poderia vir?
Não virá. Se estou fazendo o trabalho, para que esperar outro?Sua família o entende?
Dos 5 filhos, 2 estão no ministério. Os demais ainda estão se convencendo das evidências. Minha primeira mulher não entendeu.
sr. gostaria de dizer algo mais?
Tento convencer todas as pessoas que conheço. Por isso, eu o convido a estudar (minha doutrina). Posso dizer que você é um abençoado, um predestinado e que há um espírito perfeito oculto dentro de você.
Fonte: O Estado de S.Paulo
Colaboração: Ricardo Costa

"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12