9 de jun de 2010

Junho: Mês do Sagrado Coração de Jesus


Sagrado Coração de JesusO mês de junho é dedicado ao Coração de Jesus e do grande sacramento da EUCARISTIA, centro da história de todos aqueles que por Ele entregam sua vida, nele aportam seu destino e esperança. É, portanto, também o mês de tantos santos muito conhecidos e amados do povo de Deus.  
Como por exemplo: Santo Antonio, São João Batista, São Pedro e São Paulo. 
Essa devoção surgiu quando Santa Margarida Maria Alacocque tornou-se a primeira mensageira do sagrado coração de jesus, num tempo em que o povo estava afastado dos sacramentos e das experiências concretas com o amor de Deus.
O Papa Leão XIII consagrou o mundo ao Sagrado Coração de Jesus, assim como vários outros papas que manifestaram-se a favor dessa devoção
A Mensagem do Sagrado Coração a Margarida Maria (1675)
“Eis este Coração, que tanto amou os homens, que nunca se poupou, até consumir-se na tentativa de testemunhar-lhes o seu amor. Como reconhecimento, recebo da maior parte dos homens apenas ingratidões, irreverências e sacrilégios, junto ao desprezo e a frieza. Mas o que me parece mais doloroso é que, a tratar-me assim, sejam os corações que me foram consagrados. Por isso, pelo que na primeira sexta-feira depois da oitava do Santíssimo Sacramento, seja dedicada uma festa especial para honrar o meu Coração. Naquele dia, te comungarás e tributarás uma emenda de honra, para reparar as indignidades que recebeu durante o período em que foi exposto nos altares. Te prometo também que meu Coração também se dilatará e derramará abundantes influxos de seu divino amor sobre aqueles que tributarão esta honra e farão com que seja tributada”.
As promessas feitas por Nosso Senhor a Santa Margarida para as pessoas devotas a seu Sagrado Coração; a comunhão reparadora das nove primeiras sextas-feiras.   
 
 

Fonte: Agência Fides    
  Corpus Christi (expressão latina que significa Corpo de Cristo) é uma festa móvel da nossa querida, amada e santa Igreja Católica que celebra a presença real e substancial de Cristo na Santíssima Eucaristia. 
  A Festa de Corpus Christi foi instituída pelo então Papa Urbano IV com a Bula ‘Transiturus’ de 11 de agosto de 1264.  
 O Papa Urbano IV foi ao cônego Tiago Pantaleão de Troyes, arcediago do Cabido Diocesano de Liège na Bélgica, que recebeu o segredo das visões da freira agostiniana, Juliana de Mont Cornillon, que exigiam uma festa da Eucaristia no Ano Litúrgico. A ‘Fête Dieu’ (Festa de Deus) começou na paróquia de Saint Martin em Liège, em 1230, com autorização do arcediago para procissão eucarística só dentro da igreja, a fim de proclamar a gratidão a Deus pelo benefício da Eucaristia. 
 Em 1247, aconteceu a 1ª procissão eucarística pelas ruas de Liège, já como festa da diocese. Depois se tornou festa nacional na Bélgica.  
 O ofício foi composto por São Tomás de Aquino o qual, por amor à tradição litúrgica, serviu-se em parte de Antífonas, Lições e Responsórios já em uso em algumas Igrejas.  
 A festa mundial de Corpus Christi foi decretada em 1264. O decreto de Urbano IV teve pouca repercussão, porque o Papa morreu em seguida. Mas se propagou por algumas igrejas, como na diocese de Colônia na Alemanha, onde Corpus Christi é celebrada desde antes de 1270. A procissão surgiu em Colônia e difundiu-se primeiro na Alemanha, depois na França e na Itália. Em Roma é encontrada desde 1350.  
 Hoje esta no mundo toda a celebração de testemunho da nossa fé de Adoração ao Senhor que se doa no Pão da Eucaristia. Eis o Pão Vivo descido do Céu!

Na Última Ceia, Jesus foi muito claro: “Isto é o meu corpo”. “Isto é o meu sangue” (Mt 26,26-28). Ele não falou de “símbolo”, nem de “sinal”, nem de “lembrança”. São Paulo atesta a presença do Senhor na Eucaristia quando afirma: “O cálice de benção, que bebemos, não é a comunhão do Sangue de Cristo? E o pão que partimos, não é a comunhão do Corpo de Cristo?” (1Cor 10,16).E o Apóstolo, que não estava na Última Ceia, recebeu esta certeza por revelação especial do Senhor a ele: “O Senhor Jesus, na noite em que foi entregue, tomou o pão e, dando graças, partiu-o e disse: Tomai e comei; isto é o meu corpo, que será entregue por vós; fazei isto em memória de mim. Igualmente também, depois de ter ceado, tomou o cálice e disse: Este cálice é o novo testamento no meu sangue; fazei isto em memória de mim todas as vezes que o beberdes”(1Cor 11,23-29).
Sem dúvida a Eucaristia é o maior e o mais belo milagre que o Senhor realizou e quis que fosse repetido a cada Missa, para que Ele pudesse estar entre nós, a fim de nos curar e nos alimentar. “A Eucaristia é ‘fonte e centro de toda a vida cristã’ (LG,11). Os restantes sacramentos, porém, assim como todos os ministérios eclesiásticos e obras de apostolado, estão vinculados com a Sagrada Eucaristia e a ela se ordenam. Com efeito, na santíssima Eucaristia está contido todo o tesouro espiritual da Igreja, isto é, o próprio Cristo, nossa Páscoa” (PO,5 e CIC n.1324).
O Catecismo da Igreja nos garante que “Os milagres da multiplicação dos pães… prefiguram a superabundância deste pão único da Eucaristia” (CIC, n.1335). Tudo o que foi dito até aqui está baseado principalmente nas próprias palavras de Jesus, naquele memorável discurso sobre a Eucaristia, na sinagoga de Cafarnaum, que São João relatou com detalhes no capítulo 6 do seu Evangelho: “Eu sou o Pão vivo que desceu do céu… Quem comer deste Pão viverá eternamente; e o Pão que eu darei é a minha carne para a salvação do mundo… O que come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna e eu o ressuscitarei no último dia… Porque a minha carne é verdadeiramente comida e o meu sangue é verdadeiramente bebida.”
 
“Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo”.João 6:51  
   
Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim tem a vida eternaJoão 6:47 
 
“Jesus, pois, lhes disse: Na verdade, na verdade vos digo que, se não comerdes a carne do Filho do homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis vida em vós mesmos”.João 6:53

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão, deixe uma mensagem!!!


"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12
CEFAS, oriundo do nome de São Pedro apóstolo, significa também um Acróstico: Comunhão para Evangelização, Formação e Anúncio do Senhor. É um humilde projeto de evangelização através da internet, buscando levar formação católica doutrinal e espiritual.