21 de abr de 2011

A Vida de Santa Teresa de Jesus

Teresa de Cepeda e Ahumada nasceu na Espanha, na cidade de Ávila, no ano de 1515. Tinha muitos irmãos, e sua educação sempre foi muito sólida nas virtudes cristãs. Desde criança gostava de brincar de monja com seus irmãos, sendo que para isso inclusive construíam pequenos oratórios e monastérios. Certa vez ela fugiu com Rodrigo, um irmão mais velho, com o desejo de ser martizada pelos mouros, pois ouviu dizer que os mártires têm lugar garantido no céu. Graças a um tio, que os encontrou logo na saída de Ávila, esse projeto não foi levado adiante.

Aos vinte anos, Teresa ingressa para o Mosteiro Carmelita da Encarnação. Como era de costume na época, sua vida era muito apegada às criaturas, conversas sem propósito, aos amigos e à família. Percebendo que esse não era o centro da vida religiosa, Teresa se esforça para melhorar, sem nunca obter sucesso. Após cerca de vinte anos de luta contra si mesma, dois fatos levam à sua conversão: a leitura de As Confissões, de Santo Agostinho, e uma visão de uma imagem de Cristo chagado, diante da qual Teresa se ajoelha e jura que só se levantará quando estiver convertida.

Daí em diante, ela deixa de lado tudo aquilo que considera superficial, dedicando-se totalmente à oração. Percebendo que o mosteiro onde vivia era grande demais, e por isso facilitava as distrações, Teresa sente a necessidade de fundar um novo convento. Assim, em 1562, Teresa funda oConvento São José, junto com poucas irmãs que lhe acompanham, quando passa a se chamar Teresa de Jesus. Nascia assim a Ordem dos Carmelitas Descalços.

Muitas pessoas, inclusive muitos frades e monjas, não entenderam a sua obra, e por isso Teresa passou por muitas perseguições e dificuldades. Mas com o tempo as coisas se esclareceram, e ela conseguiu também a autorização para fundar um convento de frades carmelitas descalços, o que aconteceu em 1567.

Ao longo de sua vida, Teresa escreveu muitos livros, que são até hoje um grande tesouro da literatura espiritual. Além dos livros, também ficaram conservadas muitas de suas cartas, nas quais podemos aprender muito sobre a vida quotidiana dos mosteiros, e também muitos conselhos sobre dificuldades diversas encontradas pelas suas irmãs.

Teresa faleceu em 1582, em um convento fundado por ela. Ainda em vida era reconhecida como santa, e foi canonizada cerca de 40 anos após sua morte. Sua herança espiritual é tão importante para a Igreja que em 1970 o Papa Paulo VI concedeu-lhe o título de Doutora da Igreja.



ESPIRITUALIDADE


Santa Teresa nos deixou um grande tesouro espiritual nos seus livros e cartas. Vamos analisar um pouco desses escritos, mas sem a pretensão de resumir a espiritualidade dessa grande santa a algumas linhas. Apenas vamos tentar destacar alguns pontos importantes.

O primeiro livro escrito por ela se chama Livro da Vida. Como o título sugere, é a sua autobiografia, escrita ao longo de alguns anos, e encerrada após a fundação do primeiro mosteiro Descalço. Teresa fala sobre sua infância e relacionamento com os irmãos, sua entrada no Carmelo, sua luta pela conversão, e vai até a fundação do Convento São José, em Ávila. Mas Teresa não se resume a contar sua vida. Em determinado momento ela abre um parênteses para falar "algumas coisas de oração", e lá se vai metade do livro! Ela faz uma bela analogia da alma com um jardim, que devemos enfeitar com as flores das virtudes, onde o Senhor vem passear. A mensagem é que no início a vida de oração é dura, cheia de dificuldades, mas precisamos enfrentá-las se quisermos ir adiante.

Outro livro importante é o Caminho de Perfeição, escrito na forma de conselhos às irmãs que ingressassem nos mosteiros fundados por ela, a pedido das próprias irmãs. Ela fala sobre três virtudes essenciais para quem deseja seguir a Cristo: a humildade, o desapego e a caridade fraterna. Alem disso, ela mostra um amadurecimento espiritual muito grande em relação ao Livro da Vida. Nesse livro, a Santa Madre também comenta mais profundamente sobre os graus mais elevados de oração: oração de recolhimentooração de quietude, etc. Em outra oportunidade vamos comentar mais sobre esses graus de oração. Sabendo que não seria bem aceito o fato de uma mulher escrever sobre temas espirituais, Santa Teresadisfarça esses graus de oração em um comentário sobre o Pai Nosso, o que toma toda a segunda metade do Caminho de Perfeição.

Mas certamente o livro mais importante de Santa Teresa é o Castelo Interior. Nele, Teresa compara a alma a um castelo, que possui um grande tesouro em seu interior. Para chegar à sala onde o tesouro se encontra, é necessário atravessar sete moradas, ou aposentos. Cada uma dessas moradas corresponde a um estágio na vida espiritual. O tesouro é a presença de Deus em cada um de nós. À medida que avançamos, são encontrados novos desafios, novas dificuldades, e novos sinais da graça de Deus. Mas as moradas não são estágios padrão, que todos passamos da mesma forma: cada um de nós tem uma forma de seguir a Deus, e Deus se revela de formas diferentes a cada um. A grande mensagem desse livro é que a oração é um caminho pessoalíntimo, em busca de um tesouro que todos trazemos dentro de nós desde que nascemos.

Além desses livros, existe um muito importante, o Livro das Fundações, onde ela narra em detalhes as fundações dos Mosteiros Carmelitas Descalços. Mas esse assunto fica para amanhã. Santa Teresa também escreveu outros escritos menores, algumas poesias, e muitas cartas, das quais existem até hoje cerca de 470.

Gostaria de deixar aqui um convite a todos para que leiam as obras de Santa Teresa. Nós, católicos, temos um costume ruim de aceitar as explicações que nos são dadas como se fossem verdades universais. Os livros de Santa Teresa são tão profundos, e ao mesmo tempo tão pessoais, que cada um que os lê tem uma experiência própria, como se a Santa falasse pessoalmente a cada um de nós através deles.


Santa Madre Teresa de Jesus, 
que conheceste profundamente os tesouros da vida espiritual,

e guiaste a todos que te procuraram nesse caminho; 
ainda hoje continuas a nos guiar através de teus livros.
 
Por isso te pedimos confiantes

que sejamos fiéis ao caminho da oração,
sem desanimar nas dificuldades,e possamos encontrar o tesouro do Amor de Deus
que se encontra em cada um de nós.

Santa Teresa de Jesus, rogai por nós!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão, deixe uma mensagem!!!


"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12
CEFAS, oriundo do nome de São Pedro apóstolo, significa também um Acróstico: Comunhão para Evangelização, Formação e Anúncio do Senhor. É um humilde projeto de evangelização através da internet, buscando levar formação católica doutrinal e espiritual.