16 de mar de 2012

Quaresma, tempo de conversão

A liturgia da Igreja é a celebração dos acontecimentos salvíficos do Cristianismo mais importantes, celebrados através de um rito anual. O Filósofo dinamarquês SörenKierkegaard disse certa vez “ou somos contemporâneos de Jesus ou é melhor deixar isso”. Celebrando fielmente os passos do Ano Litúrgico é acompanhar a vida de Jesus, é ser contemporâneo Dele. (Pergunta de número 185 do YouCat)

Imagine que um dia, a sua vida, desde seu nascimento, até sua morte, passando pelo seu casamento, por outras datas mais importantes, sejam divididos e a partir desde momento, sua família passa a lembrar de você. Em janeiro lembram-se do seu nascimento, em abril do seu casamento, em junho do nascimento do seu filho e aí por diante.
Esta sobreposição da vida de Jesus Cristo, em um calendário anual, é chamada do Ano Litúrgico. Este ano para a Igreja começa no Advento, com a espera do Senhor, tendo seu ponto alto no Natal. Outro ponto alto do Ano Litúrgico na celebração da Paixão, Morte e Ressureição, na Páscoa. E o tempo Pascal é finalizado com o Pentecostes, a descida do Espirito Santo sobre a Igreja. (Pergunta de número 186 do YouCat)

A Igreja se une anualmente a Cristo, durante os quarenta dias da grande Quaresma, ao mistério da tentação de Jesus no deserto. Os fortes dias da prática penitencial durante a Quaresma são em memória da morte do Senhor. São tempos particularmente apropriados à prática de exercícios espirituais, às liturgias penitenciais, às peregrinações em sinal de penitência, às privações voluntárias como o jejum e a esmola, à partilha fraterna, especialmente através de obras de caridade e missionarias. (Conforme números 540 e 1438 do Catecismo da Igreja Católica).
As Sagradas Escrituras e os padres insistem na penitência durante a quaresma especialmente de três formas: o jejum, a oração e a esmola, que representam a conversão em relação a si mesmo, a Deus e aos outros.

Desta forma, somos convidados a praticar o jejum, intensificarmos nossa oração pessoal, além de praticar a esmola, que pode ser traduzida não somente como o dinheiro, mas a preocupação, a atenção àqueles que mais necessitam.

Vivamos bem este tempo quaresmal proposto pela Igreja, assim como o caminho de dor da Paixão e Morte de Jesus Cristo, culminando na alegria da Vida Nova com o Ressuscitado.


Guilherme Pontes 
@semguipontes
Graduando em Filosofia e Seminarista da Arquidiocese de Florianópolis.
http://www.catecismojovem.com.br/ 

Fonte Site: http://www.sentinelasemsc.com.br/2012/02/quaresma-tempo-de-conversao.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão, deixe uma mensagem!!!


"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12
CEFAS, oriundo do nome de São Pedro apóstolo, significa também um Acróstico: Comunhão para Evangelização, Formação e Anúncio do Senhor. É um humilde projeto de evangelização através da internet, buscando levar formação católica doutrinal e espiritual.