27 de jun de 2012

DILMA não está honrando com a sua palavra contra o Aborto diz Deputado Federal


Deputado Federal JOÃO CAMPOS denuncia governo e presidente Dilma por não estar horando com a sua palavra da nas eleições contra o Aborto. ......

 Pronunciamento do Sr. Deputado Federal João Campos no plenário da Câmara dos Deputados. 

(...)Em 2010, no período eleitoral, a candidata do PT e do ex-presidente Lula se viu obrigada a contrariar seu partido e seu padrinho político e assinou documento firmando compromisso com a sociedade brasileira, especialmente CÂMARA DOS DEPUTADOS 4 com as lideranças evangélicas do país de que eleita, seu governo não tomaria nenhuma iniciativa em relação a esse assunto. 

Pra nossa surpresa e indignação, matéria da Folha de São Paulo, de 06 deste mês, informa que o governo da presidente Dilma, através do Ministério da Saúde, dirigido pelo Ministro Alexandre Padilha, está com iniciativas que buscam caminhos oblíquos para fomentar o aborto no Brasil através de um programa de redução de danos. A Frente Parlamentar Evangélica já deliberou sobre várias providências sobre essa possível iniciativa do governo Dilma. Não vamos aceitar, de forma alguma, mesmo imaginado que a Presidente não tenha conhecimento do que está sendo desenvolvido no Ministério da Saúde. Acreditamos que ao saber, ela mesma determinará que essa iniciativa seja lançada na lata de lixo. Desde a criação da Frente Parlamentar, o sucesso da iniciativa vem estimulando a repetição de atos públicos em CÂMARA DOS DEPUTADOS defesa da vida em muitas cidades do País, com adesão crescente da comunidade. 

A organização do Movimento em comitês estaduais e municipais tem confirmado a opção amplamente majoritária dos brasileiros contra o aborto, prática que contraria os princípios cristãos de nosso povo. Em decorrência desse apoio, já está programada grande manifestação aqui em Brasília, para amanhã, em defesa da vida e pelo Brasil sem aborto. Conclamaremos pela aprovação do Estatuto do Nascituro, que irá definir a garantia à vida dos seres humanos que foram concebidos, mas ainda não nasceram. O PL 478/2007, de autoria dos Deputados Luiz Bassuma e Miguel Martini busca definir os direitos da pessoa humana nesse período e os deveres e responsabilidades da
família, da sociedade e do estado. 

(...) Quem faz essa defesa da vida tem convicção de que nada é mais importante ou pode estar acima desse bem supremo que nos é oferecido no momento da concepção. Os argumentos em favor do aborto são falsos porque ignoram esse direito fundamental e se apegam a questões circunstanciais, geralmente relacionadas à condição social dos pais, e procuram se sustentar em dados estatísticos sem comprovar sua autenticidade. Ora, se existem condições que dificultam a criação com dignidade dos filhos, então devemos atuar sobre esses condicionantes, sem abrir mão do que é essencial. 

Se a gravidez precoce é indesejável e dificulta extremamente a criação dos filhos, então devemos agir para evitar que adolescentes engravidem de forma CÂMARA DOS DEPUTADOS irresponsável. Se mulheres sozinhas hesitam em ser mães solteiras, então devemos oferecer a todas as mulheres educação, orientação médica e espiritual e condições dignas de trabalho para que possam construir suas famílias e educar seus filhos da forma que julgam mais apropriada. Quem luta pela vida parte do princípio de que não podemos evitar problemas cometendo um crime. Precisamos aprender a prevenir os problemas, ou enfrentálos com coragem e dignidade quando for necessário. 

Registro, por derradeiro, a indignação da Frente Parlamentar Evangélica com a decisão do STF que alterou ilegitimamente o Código Penal para tornar não punível o aborto por anencefalia. De igual forma com a nomeação, pela presidente Dilma, de uma Ministra pró-aborto, Eleonora Menicucci, da Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres. Estamos indignados também com, iniciativas da Comissão de Juristas, no Senado, encarregada de elaborar anteprojeto de reforma do Código CÂMARA DOS DEPUTADOS Penal, que deseja descriminalizar outras hipóteses de aborto e a eutanásia. O Código Penal precisa ser reformado, concordamos, mas não terá nosso apoio se vier com inclusão de matérias contra a VIDA. Nós a rejeitamos. 

É reagindo a tudo isso que não tem parado de crescer o apoio ao Movimento Nacional da Cidadania pela Vida – Brasil Sem Aborto, cujos valores e métodos exprimem os sentimentos e as convicções da maioria esmagadora do povo brasileiro. Obrigado. 

Origem: Sala das Sessões, de 2012 JOÃO CAMPOS Deputado Federal Presidente da Frente Parlamentar Evangélica do Congresso Nacional

Fonte: Blog Nossa Senhora de Medjugorje Rainha Da Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão, deixe uma mensagem!!!


"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12
CEFAS, oriundo do nome de São Pedro apóstolo, significa também um Acróstico: Comunhão para Evangelização, Formação e Anúncio do Senhor. É um humilde projeto de evangelização através da internet, buscando levar formação católica doutrinal e espiritual.