26 de jun de 2012

Informativo Cléofas - 20/04/2012


Informativo Cléofas - 22 de Junho de 2012



O que é lícito no ato sexual?
O fato de o sexo ser legítimo no casamento, e só no casamento, não quer dizer que nele “vale tudo” como se diz.
Não somos animais irracionais; aliás, nem os animais irracionais usam o sexo de maneira errada. Ao contrário, são extremamente naturais.
A moral católica se rege pela “lei natural”, que Deus colocou no mundo e no coração do homem. Aquilo que não está de acordo com a natureza, não está de acordo com a moral. Será que, por exemplo, o sexo oral ou anal está de acordo com a natureza? Certamente não.
O Catecismo da Igreja nos ensina o seguinte:
“Os atos com os quais os cônjuges se unem íntima e castamente são honestos e dignos. Quando realizados de maneira verdadeiramente humana, testemunham e desenvolvem a mútua doação pela qual os esposos se enriquecem com o coração alegre e agradecido” (§2362; GS, 49).
Em discurso proferido em 29/10/1951, o Papa Pio XII disse palavras esclarecedoras sobre a vida sexual dos casais:
“O próprio Criador (...), estabeleceu que nesta função (i.é, de geração) os esposos sentissem prazer e satisfação do corpo e do espírito. Portanto, os esposos não fazem nada de mal em procurar este prazer e em gozá-lo. Eles aceitam o que o Criador lhes destinou. Contudo, os esposos devem saber manter-se nos limites de uma moderação justa” (CIC § 2362).
Tenho ouvido esposas que se queixam dos maridos que as obrigam a fazer o que elas não querem e não aceitam no ato sexual. É uma violência obrigá-las a isto. Aquilo que cada um aceita, dentro de suas características psicológicas, não sendo uma afronta à lei natural, pode ser vivido com liberdade pelo casal.
O casal deve vigiar para que a relação sexual não seja mundanizada, isto é, realizada à moda da prostituição vendida em filmes pornográficos. O casal cristão não precisa desses DVDs eróticos para se preparar para o ato sexual.
Da mesma forma o casal que busca Deus não precisa ir se deliciar em um motel de beira de estrada. Sabemos que ali é um lugar de prostituição, de adultério e de fornicação, tão condenados por Deus. Ora, assim como um casal não entra para fazer uma refeição em um restaurante sujo, da mesma forma não pode celebrar o seu amor numa cama de adúlteros.
O casal cristão pode experimentar plenamente o segredo da felicidade sexual no prazer e na alegria, porque sabe combinar na cama, harmoniosamente, o corpo e a alma, o humano com o divino.
Sem isso não adianta excitantes, hormônios, “viagras”, técnicas, bebidas, músicas, danças, sofisticações eróticas, posições acrobáticas. Algumas dessas coisas, usadas com equilíbrio, até podem ajudar a harmonia sexual do casal, mas se faltar a essencial conjugação do corpo com o espírito, tudo pode falhar e terminar em frustração.

Leia também:
Acesse a nossa página do Shopping Virtual para conhecer todos os produtos: Shopping Cléofas
Nossas redes sociais
Siga-nos no Twitter Adicione nossa página no Facebook Adicione nossa perfil no Google Plus
Conheça também nossa Loja Virtual
Conheça nossa Loja Virtual
* Caso não deseje mais receber a newsletter, entre em contato e escolha o assunto "Newsletter - REMOVER".
Editora Cléofas - 2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão, deixe uma mensagem!!!


"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12
CEFAS, oriundo do nome de São Pedro apóstolo, significa também um Acróstico: Comunhão para Evangelização, Formação e Anúncio do Senhor. É um humilde projeto de evangelização através da internet, buscando levar formação católica doutrinal e espiritual.