31 de jul de 2012

Encontrados no Santo Sudário restos de ungüentos de 2 mil anos atrás



A investigadora italiana Marzia Boi assegurou em Valência que os restos de pólen encontrados no Santo Sudário de Turim não só correspondem com os que foram se depositando fortuitamente no tecido ao longo da história, mas também guardam uma correspondência “com os dos ungüentos e flores que se utilizavam para ritos funerários há 2.000 anos”, informou a Arquidiocese de Valência em um comunicado.
O trabalho da pesquisadora, exposto no Congresso Internacional sobre o Santo Sudário que se celebra em Valência, se acrescenta a outros estudos apresentados neste simpósio que mostram a compatibilidade entre o corpo envolvido com a Síndone e o de Jesus Cristo.
Em sua exposição, Marzia Boi, que trabalha no laboratório de Botânica do departamento de Biologia da Universidade das Ilhas Balear, argumentou também que no Evangelho se descreve que a sepultura de Jesus foi realizada com honras de reis, “o que implicava a preparação do cadáver com bálsamos e óleos”.
Ao analisar no microscópio as fotos dos polens extraídos em anteriores investigações sobre o Santo Sudário, a investigadora identificou tipos de plantas que “conforme está documentado desde antigo”, eram usualmente utilizadas para os enterros.
Entre elas, no Santo Sudário há polens principalmente de Helichrysum, segundo sua observação, assim como láudano, terebinto, gálbano aromático ou lentisco.
A identificação dessas plantas supõe, segundo a Dra. Boi, “um dado adicional que confirma que o homem do Sudário só poderia ser Jesus”.
A investigadora indicou que a revisão por parte de especialistas paleólogos de todos os “polens do sudário ajudaria a identificá-los melhor”. Do mesmo modo, ela reparou em que os óleos e ungüentos presentes no manto o conservaram por conterem potentes elementos repelentes de insetos e fungos.
fonte: www.catolicosdobrasil.com.br



26 de jul de 2012

Papa Bento XVI pede para imitar o exemplo de conversão de Santa Maria Madalena!


Em suas palavras prévias à oração do Ângelus, o Papa Bento XVI lançou um convite a que nos deixemos salvar por Jesus tal como experimentou Maria Madalena, quem após deixar que Deus entrasse em sua vida se livrou de todos os males e conheceu realmente a paz, o bem, a felicidade, e a realização.
Ao dirigir-se aos peregrinos reunidos no pátio do Palácio de Castel Gandolfo, o Santo Padre indicou que entre as ovelhas perdidas que Jesus salvou, Maria Madalena, cuja memória litúrgica celebramos hoje experimentou a Deus na própria vida e assim conheceu sua paz.
O Papa indicou que “o evangelista Lucas diz que dela Jesus expulsou sete demônios (cf. Lc 8,2), ou seja, a salvou de uma total escravidão ao mal. Em que consiste essa cura profunda que Deus realiza através de Jesus? Consiste em uma paz verdadeira, completa, fruto da reconciliação da pessoa consigo mesmo e com todas as suas relações: com Deus, com os outros e com o mundo”.
“Na verdade, o diabo tenta sempre arruinar a obra de Deus, semeando divisões no coração humano, entre corpo e alma, entre o homem e Deus, nas relações interpessoais, sociais, internacionais, e também entre o homem e a criação. O maligno semeia guerra; Deus cria a paz. Com efeito, como indicou São Paulo, Cristo «é a nossa paz: de dois povos fez um só povo, em sua carne derrubando o muro da inimizade que os separava», destacou.
“Para realizar esse trabalho de reconciliação radical Jesus, o Bom Pastor, tornou-se Cordeiro, “o Cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo” (Jo 1,29). Apenas para que ele pudesse realizar a maravilhosa promessa do Salmo: «Felicidade e graça vão me acompanhar todos os dias da minha vida e vou morar na casa do Senhor por muitíssimos anos»”.
O Santo Padre sublinhou que a Palavra de Deus deste domingo, “nos propõe um tema fundamental e sempre fascinante da Bíblia: lembra-nos que Deus é o Pastor da humanidade. Isto significa que Deus quer para nós a vida, quer nos orientar a boas pastagens, onde poderemos nos alimentar e descansar; não quer que nos percamos e morramos, mas que cheguemos ao destino da nosso viagem, que é plenitude da vida”.
“Isso é o que todo pai e toda mãe quer para seus filhos: o bem, a felicidade, a realização. No Evangelho de hoje, Jesus se apresenta como o Pastor das ovelhas perdidas de Israel. Seu olhar é um olhar sobre as pessoas como se fosse “pastoral”.
O Papa assinalou que no Evangelho deste domingo se diz que “ao sair do barco, Jesus viu uma grande multidão e encheu-se de compaixão por eles, porque eram como ovelhas que não têm pastor. E começou, então, a ensinar-lhes muitas coisas”.
“Jesus encarna Deus Pastor com sua forma de pregar e com as suas obras, tendo o cuidado com os doentes e os pecadores, aqueles que estão “perdidos” (Cf. Lc 19,10), para trazê-los de volta em segurança, na misericórdia do Pai”, afirmou.
“Estas palavras fazem-nos vibrar o coração, porque expressam nosso desejo mais profundo, dizendo para o quê fomos feitos: a vida, a vida eterna! Estas são as palavras daqueles que, como Maria Madalena, experimentaram Deus na própria vida e conhecem a sua paz. Palavras mais verdadeiras do que nunca na boca da Virgem Maria, que já vive para sempre nas pastagens do Céu, onde a conduziu o Pastor Cordeiro”, acrescentou.
“Maria, Mãe de Cristo, nossa paz, rogai por nós!”, foram as palavras usadas pelo Papa para terminar sua alocução deste domingo.
Fonte: ACI Digital

25 de jul de 2012

Ave Maria de um Protestante



Um garotinho protestante de apenas 6 anos sempre ouvia seus amiguinhos católicos rezando a Ave Maria, ele gostou tanto da oração que copiou-a num papel e recitava-a todos os dias. "Olha mamãe que oração linda", disse o garotinho a sua mãe um dia. "Nunca a repita meu filho!", respondeu a mãe. Esta e' uma oração supersticiosa dos católicos, que adoram ídolos e pensam que Maria é uma espécie de Deusa. Quando na verdade ela não passa de uma mulher como outra qualquer. Pegue esta Bíblia e leia, nela encontramos tudo o que devemos e não devemos fazer.
Fr Christopher Tuckwell
Daquele dia em diante o garoto cessou suas Ave Marias diárias, e se dedicou mais a leitura da Bíblia. Um dia quando lia Evangelho, o garoto leu a passagem da Anunciação do Anjo a Nossa Senhora. Cheio de alegria, o garoto correu até sua mãe e disse: Mamãe, eu achei a Ave Maria na Bíblia, aonde diz: 'Ave cheia de graça, o Senhor e' convosco, bendita sois vós entre as mulheres. ' Por que a senhora chamou esta oração de supersticiosa?
Numa outra ocasião ele encontrou a linda saudação de Santa Isabel á Virgem Maria, encontrou também o maravilhoso Cântico MAGNIFICAT, no qual Maria é profetizada: "as gerações a chamarão bem aventurada".
O garotinho não mais comentou tais passagens com sua mãe, mas voltou a recitar suas Ave-Marias todos os dias, como fazia anteriormente. Ele sentia prazer em recitar aquelas fascinantes palavras para a Mãe de Jesus, Nosso Salvador.
Aos 14 anos, ele escutou os membros de sua família discutindo entre eles sobre Nossa Senhora. Todos eles diziam que Maria era uma mulher comum como qualquer outra. O garoto, depois de ouvir estas absurdas afirmações, não aguentou mais ouvir tais insultos e com indignação interrompeu-os dizendo: "Maria não é como qualquer filha de Adão, manchada pelo pecado. Não! O anjo chamou-a de Cheia de Graça e Bendita entre todas as mulheres. Maria é a mãe de Jesus Cristo, e consequentemente mãe de Deus. Não existe dignidade maior para com uma criatura. O Evangelho nos conta que as gerações chamarão de abençoada/bem aventurada, e vocês desmerecendo e menosprezando-a? Seus espíritos não são os mesmos do Evangelho ou da Bíblia, que proclamam ser a fundação da Religião Cristã".
A fala do garoto deixou uma impressão tão profunda que conseguiu, por várias vezes, fazer sua mãe chorar de dor. "Ah meu Deus! Tenho medo deste meu menino um dia se juntar a religião católica, a religião dos Papas!".
E realmente não demorou muito, depois de um sério estudo sobre o Protestantismo e o Catolicismo, o garoto descobriu mais tarde a ÚNICA e VERDADEIRA religião, e abraçou-a, se tornando um de seus mais ardentes apóstolos.
Algum tempo após sua conversão, ele encontrou com sua irmã casada que censurou-o dizendo: Você sabe o quanto eu amo meus filhos. Se algum deles um dia desejar virar católico, eu preferirei perfurar o coração deles com um punhal do que permiti-los abraçar a religião dos Papas.
A fúria dela era tão profunda quanto à de São Paulo antes de sua conversão. De qualquer forma, ela iria mudar esse seu jeito, igual a São Paulo no caminho a Damascus. Ocorreu então que um dos filhos dela ficou perigosamente doente, e os médicos já haviam perdido a esperança de recuperação.
Aí o irmão chegou até ela e conversou afetivamente dizendo: Minha querida irmã, naturalmente você deseja que sua criança seja curada. Muito bem então, o que eu lhe pedir, apenas faça! Siga-me, vamos rezar uma Ave Maria e prometer a Deus que, se sua criança recuperar a saúde, você irá estudar seriamente a Doutrina Católica, e você chegará à conclusão de que o catolicismo é a única e verdadeira religião, e não importa quão grande seja este sacrifício, mas você irá abraçar esta fé.
Sua irmã estava relutante no começo, mas como ela desejava a recuperação do seu filho, ela aceitou a proposta do irmão e rezou a Ave Maria com ele. No dia seguinte o filho dela estava completamente curado. A mãe cumpriu sua promessa e estudou a Doutrina Católica. E após uma longa preparação, ela recebeu o sacramento do Batismo juntamente com o restante de seus familiares, e agradeceu seu irmão por ter sido um apóstolo para ela.
Essa história foi relatada num sermão dado pelo Rev. Fr. Tuckwell (Padre Tuckwell), que continuou o sermão dizendo: "O garoto que virou católico e converteu sua irmã e familiares ao catolicismo, dedicou sua vida inteira ao serviço de Deus. Aquele garoto virou padre e está a falar com vocês neste exato momento! O que sou, devo a Nossa Senhora".
"Vocês também meus caros fiéis, sejam totalmente dedicado à Nossa Senhora, e nunca se esqueçam de passar ao menos um dia sem rezar esta linda oração, a Ave Maria e o Terço. Peça à Ela para iluminar as mentes protestantes que estão separadas da Igreja de Cristo, fundada na rocha (Pedro), e da qual as portas do inferno não prevalecerão contra ela." Mateus XVI, 18



24 de jul de 2012

O Senhorio de Jesus - Pregador Denis Marcos



O 6º dia de SVES (Seminário de Vida no Espírito Santo) teve inicio pedindo fogo, fogo do Espírito Santo. A condução de oração nos levou a erguer os nossos braços e a pedir todo o mover do Espírito Santo de Deus sobre nós. Fomos assim, nos apresentando a Deus e nos rendendo na presença do Senhor! Você que está lendo este texto agora, vá também se rendendo, se entregando sem medo e deixando que Deus vá alcançando as suas fragilidades humanas, o seu coração e tocando-lhe com amor paternal, profundidade e misericórdia!

Que as nossas angústias não nos impeçam de experimentar desta graça que é o Senhorio de Jesus! Por isso, clamamos e cantamos com toda a intensidade da nossa alma “...meu coração eu quero derramar, diante do Teu Altar...”!

Neste singular sentimento da presença de Deus no nosso meio é que foi chamado a frente o pregador Denis Marcos Nicomedes. Ele começou a pregar ao som da canção “Fala Senhor” e muito emocionado nos falou da beleza e da importância desta letra na vida dele.

Denis nos questionou sobre quantas vezes já falamos que a nossa vida é um inferno. Quantas vezes já permitimos que as contaminações do inferno entrem dentro da nossa casa?

Abra a sua Bíblia leia, medite e ore em Efésios 2, 1. Segundo esta passagem bíblica nós já somos salvos, mas, o demônio quer nos retirar do caminho da salvação. Para isso, o diabo usa de artimanhas, de pequenas coisas que nos atraem e que de pouco a pouco vão nos levando ao inferno.

É muito fácil dizer sou católico, difícil é assumir essa verdade! O pregador Denis partilhou conosco sobre o tempo que viveu um período de opressão maligna em sua vida! Ele contou também que muitas vezes acordava no meio da noite com medo e mesmo tendo a esposa ao lado se sentia sozinho devido a opressão que o afligia! Hoje, superada essa fase, vem nesta pregação testemunhar que venceu porque proclamou todos os dias que Jesus é o Senhor!

A mensagem em Romanos 10, 9 vem nos alertar sobre o segredo da nossa salvação. Filipenses 2, 5 “...que todo joelho se dobre e toda língua confesse para a glória de Deus Pai que Jesus Cristo é o Senhor...”!

Junto ao pregador o Ministério de Música proclamou cantando “nada poderá me abalar, nada poderá me derrotar, pois minha força e vitória é Jesus...”! Ao som desta canção fomos proclamando em uma só voz: "Jesus, Jesus, Jesus"! Sentimos verdadeiramente o céu se aproximar de nós através do proclamar do Senhorio de Jesus em nossa vida!

Você também pode proclamar e declarar agora essa verdade! Declare que Jesus é o Senhor da sua vida! Não tenha medo de experimentar o Céu, não tenha medo em ter Jesus como Senhor da sua vida! 


Deus o abençoe!

Comunicadora Andréia Amada

Fé e Conversão - Pregador Ivo



O 5º dia de Seminário no Grupo de Oração Nova Jerusalém foi iniciado com muito louvor e dança, mas, o que realmente nos tocou foi à oração conduzida pelos servos do Núcleo que nos aproximou de Deus e nos levou a refletir que pelo poder da oração tudo pode ser mudado! Foi neste mover divino que clamamos e cantamos suplicando sobre nós o Espírito Santo de Deus.

O pregador deste dia foi o Ivo, servo de Deus no Grupo de Oração Água Viva, Ministério de Pregação e Ministério de Oração por Cura e libertação. Ivo foi o instrumento que o Senhor Jesus nos enviou para falar sobre o tema “Fé e Conversão”.

Segundo ele, a fé nos leva a acreditar naquilo que não vemos! Essa fé nos fortalece e nos faz crescer! Medite conosco, abra a sua Bíblia leia e ore com a passagem em Hebreus 11, 1-6. E que a Palavra de Deus se torne palavra viva e vibrante em você e em tudo o que fizeres!

Nosso Grupo de Oração terá grande alegria em receber você e a sua família! Vem! Comunidade Santa Rita de Cássia, Itapebussu, Guarapari-ES.

Deus o abençoe!


Comunicadora Andréia Amada

Santa Brígida



“Recebi em meu corpo, cinco mil, quatrocentos e oitenta ferimentos. Queres honrá-los em verdade, reze 15 Pais-nossos e 15 Ave-Marias diariamente, durante um ano. Ao terminar, tereis venerado cada uma das minhas chagas.” (Nosso Senhor a Santa Brígida).

Brígida nasceu em 1302 na majestosa província de Uppsala (Suécia), no Castelo de Finsta em Norrtälje. Seus pais pertenciam a Família Real, eram cristãos fervorosos e extremamente piedosos, em tudo conciliavam a fé com a vida. Era uma família admirada por toda a corte e até em outros reinos.
A Pequena Brígida até os 3 anos de idade, não falava, de repente falou com facilidade e desenvoltura. Aos 7 anos de idade teve a sua primeira experiência mística, ela viu Nossa Senhora que lhe sorriu e colocou sobre sua cabeça sua majestosa coroa e depois desapareceu.
Com a idade de 10 anos depois de ouvir um sermão na igreja local sobre a Paixão de Cristo, ficou muito impressionada com as crueldades e terríveis sofrimentos.
Alguns dias depois, teve uma visão de Cristo pregado na cruz, coberto de chagas, e o Senhor lhe disse essas palavras: “Olha em que estado me encontro, minha filha.” Ela perguntou: “Jesus quem te fez isto?” – Nosso Senhor respondeu: “Aqueles que me ofendem e não querem o meu amor”. Essa visão deixou uma profunda e indelével marca em seu coração.
Também aos 10 anos, experimentou a dor da separação, sua Mãe adoece gravemente e falece em 1312. Seu pai sentindo-se desorientado enviou a pequena Brígida a casa de sua cunhada Catarina, em Aspanäs.
Ao completar 14 anos de idade, e atendendo as ordens de seu pai e parentes casa-se com Ulf Ulväsa, príncipe da Nércia. Foi com quem viveu um matrimônio feliz por 28 anos e como frutos desse casamento tiveram 8 filhos (4 meninos e 4 meninas).
Carlos, o mais velho, tornou-se homem de vida desregrada. Dois meninos morreram ainda crianças e o quarto era Gudmaro. As mulheres se casaram porem a terceira ficando viúva tornou-se religiosa e santa e foi canonizada como – Santa Catarina da Suécia e a quarta entrou para a Ordem de Cister, também como religiosa.
Brígida com seu marido realizaram muitas peregrinações a lugares Santos, inclusive Santiago de Compostela.
Em comum acordo, fazem votos a Deus e a ele se consagram inteiramente. Foram morar em uma humilde casa perto do Mosteiro de Alvastra. Ulf é acometido de grave enfermidade e não suportando, vem a falecer no ano de 1344. Brígida permanece na mesma casa por mais 4 anos em oração e penitência.
Foi nessa época, e depois de distribuir todos os seus bens, que as visões se tornaram mais numerosas e frequentes.  As revelações Divinas não eram mais através de sonhos, mas sim quando estava desperta e em oração. Muitas vezes ficava em êxtase.
Certa vez Jesus lhe disse: Brígida o que eu te falo, não é somente para ti, … Mas por meio de ti falarei ao mundo.
Brígida era a primeira na fila à sucessão Real, for indicada a tornar-se Princesa. Invocando o Espírito Santo consegue se esquivar da realeza para se dedicar unicamente ao Reino de Deus.
As visões e revelações de Santa Brígida se referiam aos assuntos mais polêmicos de sua época; muitos reconheceram que graças a essas visões muitos acordos de Paz foram firmados, acertos políticos entre estados, se deram graças às revelações de Brígida. Todas essas visões foram escritas em latim pelo prior do Mosteiro de Santa Maria, Pe. Pedro de Skninge era o confessor e confidente de Santa Brígida.
Segundo Brígida, e por revelação Divina, fundou-se em Vadstena um Monastério e, mais adiante, a ordem do Ssmo. Salvador. Seu ministério apostólico compreendeu sua austeridade, sua devoção e peregrinação aos Santuários, sua severidade consigo e sua bondade com o próximo e sua entrega e sua entrega total aos cuidados dos pobres e doentes.
Em 1349, Brígida viajou para Roma a fim de conseguir autorização do Papa para fundar a nova ordem. Enquanto aguardava a volta do Papa de Avijnon, ela foi residir perto da Igreja de São Lourenço e nas imediações esmolou em favor dos pobres e necessitados.
Foi nesse tempo de espera que visitou Assis, Nápoles etc. Somente em 1368 conseguiu de Urbano V, que depois de varias modificações; a aprovou das regras.
Em 1371 viajou a Terra Santa, regressou a Roma em 1373, estava com 71 anos, Brígida sente suas forças desaparecer, vindo a falecer logo em seguida, foi sepultada na Igreja de São Lourenço, em Roma, e mais tarde transladado para a Suécia em atenção ao seu pedido. Em 1377, foi publicada a primeira edição de suas “Aparições Celestiais”. Santa Brígida foi Canonizada em 1391, e elevada a categoria de patrona da Suécia e Copatrona da Europa.
A Ordem por ela fundada perdura até hoje com o nome de: “Ordem do Santo Salvador Chamada Ordem Brigidina”.
“Senhor Nosso Deus, que revelastes a Santa Brígida, os mistérios celestes, quando meditava a paixão do vosso filho, concedei-nos exultar de alegria na revelação de vossa glória.”

Fonte:
http://reporterdecristo.com/santa-brigida-sua-vida/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+ReporterDeCristo+%28Rep%C3%B3rter+de+Cristo%29

20 de jul de 2012

Informativo Cléofas - 20/04/2012 - Os Dogmas da Igreja


Informativo Cléofas - 20 de Julho de 2012



O que é Dogma?
Dogma é uma verdade revelada por Deus, e, como tal, diretamente proposta pela Igreja à nossa fé.
A Revelação, fonte do dogma, dá a conhecer o ensinamento divino em seu próprio conceito: tal é a primazia de Pedro e de seus discípulos e, como consequência, a infalibilidade pontifícia. Para que uma verdade revelada seja um dogma é necessário que este proponha diretamente à nossa fé por uma definição solene da Igreja o pelo ensinamento de seu magistério ordinário.
No Evangelho se sublinha várias vezes a natureza da fé. Está descrita como uma adesão ao ensinamento divino anunciado por Cristo ou pregada em seu nome e com sua autoridade pelos Apóstolos. No Evangelho de São Marcos encontramos:
"Depois lhes disse: 'Ide pelo mundo e pregai a boa nova a toda criação. O que crer e for batizado se salvará; o que não crer, será condenado.'" (Mc 16,15-16).
"A fé é garantia do que se espera; a prova das realidades que não se vêem. Foi ela que valeu aos nossos ancestrais." (Hb 11,1-2).
Do século I ao IV, esta doutrina se manifesta pela insistência com a qual os Santos Padres afimaram a obrigação de crer integramente na doutrina ensinada por Jesus Cristo aos Apóstolos. Para que o ensinamento divino contido nas Sagradas Escrituras seja um dogma são necessárias duas condições:
1. O sentido deve estar suficientemente manifestado.
2. Esta doutrina deve ser proposta pela Igreja como revelada. Quando o texto das escrituras estiver definido pela Igreja como contendo um dogma revelado, com sentido preciso e determinado, é um dever estrito para os exegetas católicos aceitá-lo.
Para nosso crescimento, listamos abaixo boa parte dos Dogmas da nossa Igreja:
Dogmas sobre Deus
1. A Existência de Deus
2. A Existência de Deus como Objeto de Fé
A Unicidade de Deus
3. Deus é Eterno
4. Santíssima Trindade
Dogmas sobre Jesus Cristo
1. Jesus Cristo é verdadeiro Deus e filho de Deus por essência
2. Jesus possui duas naturezas que não se transformam nem se misturam
3. Cada uma das duas naturezas em Cristo possui uma própria vontade física e uma própria operação física
4. Jesus Cristo, ainda que homem, é Filho natural de Deus
5. Cristo imolou-se a si mesmo na cruz como verdadeiro e próprio sacrifício
6. Cristo nos resgatou e reconciliou com Deus por meio do sacrifício de sua morte na cruz
7. Ao terceiro dia depois de sua morte, Cristo ressuscitou glorioso dentre os mortos
8. Cristo subiu em corpo e alma aos céus e está sentado à direita de Deus Pai
Dogmas sobre a Criação do Mundo
1. Tudo o que existe foi criado por Deus a partir do Nada
2. Caráter temporal do mundo
3. Conservação do mundo
Dogmas sobre o Ser Humano
1. O homem é formado por corpo material e alma espiritual
2. O pecado de Adão se propaga a todos seus descendentes por geração, não por imitação
3. O homem caído não pode redimir-se a si próprio
Dogmas Marianos
1. A Imaculada Conceição de Maria
2. Maria, Mãe de Deus
3. A Assunção de Maria
4. A Virgindade perpétua de Maria
Dogmas sobre o Papa e a Igreja
1. A Igreja foi fundada pelo Deus e Homem, Jesus Cristo
2. Cristo constituiu o Apóstolo São Pedro como primeiro entre os Apóstolos e como cabeça visível de toda Igreja, conferindo-lhe imediata e pessoalmente o primado de jurisdição
3. O Papa possui o pleno e supremo poder de jurisdição sobre toda Igreja, não somente em coisas de fé e costumes, mas também na disciplina e governo da Igreja
4. O Papa é infalível sempre que se pronuncia ex catedra
5. A Igreja é infalível quando faz definição em matéria de fé e costumes
Dogmas sobre os Sacramentos
1. O Batismo é verdadeiro Sacramento instituído por Jesus Cristo
2. A Confirmação é verdadeiro e próprio Sacramento
3. A Igreja recebeu de Cristo o poder de perdoar os pecados cometidos após o Batismo
4. A Confissão Sacramental dos pecados está prescrita por Direito Divino e é necessária para a salvação
5. A Eucaristia é verdadeiro Sacramento instituído por Cristo
6. Cristo está presente no sacramento do altar pela Transubstanciação de toda a substância do pão em seu corpo e toda substância do vinho em seu sangue
7. A Unção dos enfermos é verdadeiro e próprio Sacramento instituído por Cristo
8. A Ordem é verdadeiro e próprio Sacramento instituído por Cristo
9. O matrimônio é verdadeiro e próprio Sacramento
Dogmas sobre as Últimas Coisas (Escatologia)
1. A Morte e sua origem
2. O Céu (Paraíso)
3. O Inferno
4. O Purgatório
5. O Fim do mundo e a Segunda Vinda de Cristo
6. A Ressurreição dos Mortos no Último Dia
7. O Juízo Universal



Para aprofundar-se no assunto, leia mais em:

Acesse a nossa página do Shopping Virtual para conhecer todos os produtos: Shopping Cleofas
Nossas redes sociais
Siga-nos no Twitter Adicione nossa página no Facebook Adicione nossa perfil no Google Plus
Conheça também nossa Loja Virtual
Conheça nossa Loja Virtual
* Caso não deseje mais receber a newsletter, entre em contato e escolha o assunto "Newsletter - REMOVER".
Editora Cléofas - 2012

O Homem e a Graça




O leitor permita-me hoje algumas confidências. Mesmo considerando que o site Voto Católico está destinado a fornecer orientações práticas aos católicos que procuram informar-se, a fim de que possam influir bem nas eleições ou na vida política do país, ocorreu-me que seria oportuno tratar de um tema que, embora mais diretamente ligado à fé, não deixa também de ser prático.

Certa feita, aproveitando um conselho prático de São Francisco de Sales – de tirar lições espirituais dos acontecimentos cotidianos –, passeando por Tiradentes, vendo ali os sinais exteriores evidentes de uma presença pulsante do catolicismo em tempos não tão distantes, veio-me à mente a seguinte intuição: em dias passados provavelmente a maior parte da população daquela cidade vivia em estado de graça, isto é, na graça santificante, em comunhão com Deus. E, o que é muito salutar, esses homens e mulheres sabiam o que é a graça santificante.

Não me lembro se na mesma ou em outra viagem, estava eu ali lendo a esplêndida e original biografia de Santo Tomás de Aquino saída da pena de Chesterton. De súbito, a ideia que eu mantinha a respeito dos munícipes de Tiradentes e – por que não dizer? – de várias cidades brasileiras, há uns cinquenta anos atrás, transpôs-se para a Idade (preconceituosamente chamada de) Média: é bem possível que a maior parte dos homens e mulheres que viviam na Europa, durante o Medievo, se achassem em estado de graça e soubessem de que isso se tratava.

Quem compreende o que significa encontrar-se ou não em estado de graça tem consciência de que esse assunto é de extrema gravidade e de crucial importância. Aliás, eu diria até, é o único assunto relevante. Como a graça santificante é indispensável à salvação de uma alma, é também indispensável à salvação do mundo. Sem a graça santificante, que é o próprio Deus habitando na alma, o homem tende irremediavelmente à destruição, ao egoísmo, ao afastamento da verdade sobre si mesmo.

Quem já não se deu conta de que, há uns cinquenta anos – curiosamente os jornais estampam hoje, dia do Papa, dia de São Pedro, que há cinquenta anos os católicos eram 93,1% da população –, o edifício mais importante dos municípios brasileiros era a Igreja Matriz situada na praça principal? Quais acontecimentos eram os mais relevantes da vida em sociedade? Não seriam as festividades religiosas? Ora, em muitos lugares, as estações da via sacra ainda estão encravadas nas ruas e adornadas de imagens esplendorosamente esculpidas. Tudo isso é sinal de que não somente a Igreja Matriz estava no coração da cidade, mas de que Deus estava no âmago dos cidadãos. Hoje, porém, os edifícios principais das cidades são os shopping centers, e os exercícios nas academias substituíram a prática da ascese cristã. Outrora, a Igreja e os sermões eram formadores de opinião; hoje, a mídia – que está a serviço do lucro, obviamente – e as novelas é que são os nossos conselheiros.

Santa Teresa de Ávila e São Francisco de Sales, além de muitos outros, já descreveram a situação calamitosa em que se encontra um homem em pecado mortal. A alma em situação de pecado grave é incapaz de qualquer obra boa; tudo nela procede do egoísmo. Nada mais nela provém daquela fonte límpida e verdadeira que é Deus. Não há amor nem verdade numa alma em inimizade com Deus. Alguns gestos, alguns atos podem até ter a aparência de amor e de verdade, mas são meros cacoetes; não são autênticos. São como a moeda falsa posta em circulação por quem não é a autoridade competente para fazê-lo. Quantos enganos não geram esses falsos valores! Não há amor e verdade bastantes em um mundo cuja maioria esmagadora das pessoas não se encontra mais em estado de graça, aliás, o que é mais grave, nem sabe o que é isso. Sem a graça de Deus, não há limites para o mal. Sem Deus, não há limite para a queda, para o erro e para a mentira.

O alijamento de Deus da vida pública é apenas um sintoma, é consequência. Não constitui a verdadeira doença. Se as coisas que dizem respeito a Deus não ocupam mais a centralidade que possuíam na vida pública, é porque Ele não habita mais os corações. Ele foi alijado também das nossas almas. Delicado, retirou-Se antes de ser expulso. Ao notar que Sua presença constituía um estorvo, partiu. Nossas ações exteriores apenas refletem o que se passa no nosso interior. Se o mundo está doente é porque não há pessoas em estado de graça em número ou em santidade suficiente para neutralizar a ação dos que vivem sob o império do egoísmo.

Na vida espiritual, não existe neutralidade; não existe meio termo. Santo Agostinho, na Cidade de Deus, escreve: dois amores fundaram, pois, duas cidades. O amor a Deus, até o desprezo de si, a cidade celeste; e o amor a si, até o desprezo de Deus, a cidade terrestre. O amor a si até o desprezo de Deus tem prevalecido nos tempos que correm.

Há dois reinos, duas cidades, misturados neste mundo. Embora estejam todos neste mundo, uns cidadãos pertencem a um reino, e outros, a outro reino. Estes dois reinos, estas duas cidades, o trigo e o joio, encontram-se em permanente oposição. Uns agem sob o influxo da graça de Deus; outros, de acordo com os sussurros do egoísmo, do amor próprio. Uns, sob a ação alegre e diligente do Espírito Santo, promovem a sacralidade de cada homem, sem distinções, advogando direitos de terceiros. Outros, escravos do orgulho, do egoísmo e do pessimismo, do prazer temporal entediante, vassalos do pai da mentira, introduzem, com falsos argumentos, políticas públicas que atendam aos seus gostos e caprichos cada vez mais sórdidos e requintados, violadores da sacralidade do homem. Com efeito, a alma morta pelo pecado grave não tem gosto pelas coisas de Deus e, cega pelo breu do egoísmo, não enxerga mais a sua dignidade nem a dignidade dos outros.

Há dois reinos, dois mundos em combate. Um oferece resistência ao outro. Como outrora Cristo travou diálogos duríssimos com os homens do seu tempo, também hoje a Igreja, que é o próprio Cristo, trava diálogos duríssimos com os homens resistentes à graça divina. Mesmo que desenvolva os melhores argumentos, as mais coerentes explicações, a parcela da humanidade resistente à graça divina a eles se oporão.

Que fazer diante disso? Como está claro, o combate não é puramente intelectual; é, antes de tudo, espiritual. Para um combate espiritual é preciso valermo-nos de armas espirituais. Assim, em primeiro lugar, para que a humanidade volte a viver em comunhão com Deus, devemos nós mesmos procurar esta comunhão, confessando-nos assiduamente e afastando-nos do pecado mortal como o único mal, a única desgraça a evitar. Decerto, não somente a confissão, mas a recepção frequente dos sacramentos. Uma alma que se eleva, eleva o mundo.

Além disso, a oração, a vida ascética, o cumprimento dos nossos deveres para com Deus. De um modo particular, além da meditação (ou oração mental) diária, a recitação do terço e, tanto quanto possível, de mais de um terço e, quem sabe, do rosário completo, servindo-nos do exemplo de São Domingos de Gusmão. O santo rosário, este meio excelente, este remédio eficaz indicado pela Virgem Santíssima, continua sendo um dos instrumentos mais potentes para amolecer os corações e torná-los dóceis à ação do Espírito Santo. Nossa Senhora do Rosário apareceu a São Domingos no século XIII. Não por mera coincidência, Nossa Senhora do Rosário apareceu a Lúcia, Jacinta e Francisco, no mês de maio, em 1917, no dia 13. O temível exército de Maria possui uma arma letal contra as hostes inimigas. Tal arma a manejam pobres, velhos, doentes, crianças e aleijados, e, quanto mais débil for o soldado, mais eficazes e certeiros serão os disparos.

Fonte:

Paul Medeiros Krause é Procurador do Banco Central em Belo Horizonte.
Belo Horizonte, 8 de julho de 2012



Informativo Cléofas - 18/07/2012


Informativo Cléofas, 18 de Julho de 2012 - Ano VII - N° 224



Notícias do Site Cléofas

O programa Escola da Fé, é exibido toda quinta-feira às 20h40 na TV Canção Nova (Link)


Para Meditar...
Mãe, consolo de Deus para o mundo
Mãe, a maior reserva de amor e compaixão que Deus colocou no mundo
Quando o nosso mundo se agita neste mar de violências e de injustiças, não podemos deixar de lembrar de tua pessoa, Mãe, porque ainda és, a maior reserva de amor que Deus colocou neste mundo. Quando tudo parece estar perdido, ainda resta o coração; é de lá que a vida começa a renascer. E tu, ó mãe, tens entre os homens o primado do coração.
Nem os arranha-céus mais altos, nem os computadores mais possantes, nem os aviões mais velozes, podem ser comparados à beleza transcendente do teu olhar e o sentimento incomparável do teu coração. Mãe, foste criada não só para dar a vida aos homens, muito mais do que isto, para semear o amor entre eles. Sois tão diga, que até o próprio Deus quis nascer de ti, em forma humana. Continue lendo...


Pergunte e Responderemos
O piercing e a tatuagem
Muitos leitores têm-nos perguntado sobre tatuagem e piercing.
Os médicos, especialmente os dermatologistas, chamam a atenção para o perigo de transmitirem por tal via doenças graves como as hepatites e até mesmo a AIDS. Isto acontece porque freqüentemente os que realizam o piercing, a tatuagem ou a automutilação do corpo, às vezes não tomam as necessárias cautelas higiênicas: verifica-se que um adolescente em cada cinco é assim contagiado, ao passo que as adolescentes são duas vezes mais afetadas.
Os piercings costumam ser fixados em partes do corpo muito impróprias: na língua, umbigo, nariz,sombrancelhas, ou nos órgãos genitais. Seis ou sete anéis fixados através do pavilhão da orelha podem acarretar necrose da cartilagem.
Do ponto de vista ético, a prática dos piercings e afins só pode ser rejeitada, pois contribui para afetar negativamente o corpo e a saúde dos usuários. A lei de Deus manda preservar a vida. Continue lendo...


Blog do Prof. Felipe Aquino

Prof. Felipe Aquino receberá o título de “Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno”
Professor Felipe Rinaldo Queiroz Aquino receberá título concedido pelo Papa
Divulgamos ontem, uma notícia publicada pela Canção Nova em 16 de julho de 2012, informando que o Prof. Felipe Aquino receberá das mãos de D. Benedito Beni um título concedido pelo Papa, de “Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno”; um título criado no ano de 1831, pelo Papa Gregório XVI para manifestar o reconhecimento da Igreja por aquelas pessoas que se entregaram a ela na defesa da fé católica e na pregação do Evangelho. Continue lendo...


Livro da Semana
A moral Católica e os dez mandamentos
A Moral católica não são grades escravizantes; antes, são janelas abertas para o infinito das bem-aventuranças e um meio de felicidade. O mundo se engana pensando que pode ser feliz de outra maneira.
Não basta crer em Deus e conhecer a fé católica; é preciso viver de acordo com o que ensina a Moral divina, dada por Jesus Cristo à Igreja.
Todo aquele que conhece, faz o que Deus manda e obedece as Suas Leis é feliz, é bem-aventurado, como disse Jesus no Sermão da Montanha.
Neste livro você poderá conhecer o que a Igreja Católica, porta voz de Cristo, nos ensina sobre esta maneira de viver os costumes.


Assista o programa do Prof. Felipe Aquino:
PERGUNTE E RESPONDEREMOS
Toda sexta-feira às 15h30 na TV Canção Nova


Nossas redes sociais
Siga-nos no Twitter Adicione nossa página no Facebook Adicione nossa perfil no Google Plus
Conheça também nossa Loja Virtual
Conheça nossa Loja Virtual
LANÇAMENTOS

Palestra - Namoro

Palestra - A Fé e a Razão em Harmonia

Palestra - A Igreja Mãe e Mestra

Palestra - Como vencer a Depressão?

Coleção Família

Coleção Curso Bíblico - Gênesis ao Apocalipse

Coleção Catecismo da Igreja Católica


SHOPPING CLÉOFAS

Jesus sinal de Contradição


"Não vos conformeis com este Mundo"

Maranathá - Encontro de jovens com Cristo
* Caso não deseje mais receber a newsletter, entre em contato e escolha o assunto "Newsletter - REMOVER".
Editora Cléofas - 2012

19 de jul de 2012

Informativo Cléofas - 11/07/2012


Informativo Cléofas, 11 de Julho de 2012 - Ano VII - N° 224



Notícias do Site Cléofas

O programa Escola da Fé, é exibido toda quinta-feira às 20h40 na TV Canção Nova (Link)


Para Meditar...
Educação dos filhos e a palmada
O filho se educa pela fé e pela conquista…
Uma boa educação dos filhos não se impõe com leis, muito menos com uma lei das palmadas. Quem é que vai conferir se lá no fundo da roça um pais bate nos filhos? Quem vai levar a lei até uma mãe no meio do labirinto das favelas que dá uma palmada em seu filho? Esta lei me parece mais uma daquelas tristes “soluções fáceis para problemas difíceis”, de que tanto falou o Papa Paulo VI. Nunca precisei usar da palmada para educar meus cinco filhos; conversamos muito, coloquei-os de castigo muitas vezes, sem bater neles nem os humilhar. Não é uma lei que vai resolver isso. Continue lendo...
Prof. Felipe Aquino


Pergunte e Responderemos
O Anjo da Guarda existe mesmo?
A Igreja nos ensina que desde a infância até a morte os anjos nos guardam, protegem e intercedem por nós (Mt 18,10; Lc 16,22; Sl 34,8; 90,10-13).
Jesus disse: ''Em verdade eu vos digo, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, não entrareis no reino dos céus. Quem se faz pequeno como esta criança, esse é o maior no reino dos céus. E quem recebe em meu nome uma criança como esta, é a mim que recebe. Não desprezeis nenhum desses pequeninos, pois eu vos digo que os seus anjos no céus vêem sem cessar a face do meu Pai que está nos céus.'' (Mt 18,1-10)
Acreditamos, com a Igreja, que no dia do batismo, cada cristão é confiado a um anjo que o acompanha e o guarda em sua caminhada para Deus, iluminando-o e inspirando-o. Continue lendo...


Blog do Prof. Felipe Aquino
O mal que fazem as novelas
Pouco a pouco vão aparecendo os efeitos do mal das novelas em nossas vidas
Certa vez um amigo já falecido, psicólogo, me disse que “as novelas fazem uma pregação sistemática de anti-valores”. Embora isso já faça bastante tempo, eu nunca esqueci esta frase. Meu amigo Franz Victor me disse uma grande verdade.
Enquanto a evangelização procura incutir nas pessoas uma vida de acordo com os valores do Evangelho, a maioria das novelas estraga o povo, incutindo nas pessoas anti-valores cristãos.
As novelas, em sua maioria, exploram as paixões humanas, muito bem espelhadas nos chamados pecados capitais: soberba, ganância, luxúria, gula, ira, inveja e preguiça; e faz delas objeto dos seus enredos, estimulando o erro e o pecado, mas de maneira requintada. Continue lendo...
Prof. Felipe Aquino


Livro da Semana
Aborto? Nunca!
Santo Irineu, já no século II, dizia que “o homem é a glória de Deus”.

Nada pode ser comparado ao valor de uma vida... pois ela é Imagem e Semelhança do próprio Criador. Destruir uma vida é atingir o próprio Deus, especialmente quando se mata o ser humano já concebido no seio sagrado de sua mãe. Um crime hediondo que brada justiça aos Céus.

“Todos os que são a favor do aborto já nasceram ...” (D. Eugênio Sales). É uma covardia matar quem ainda não pode se defender.

Neste livro você poderá se inteirar do grande absurdo e do grande crime que é o aborto, bem como das táticas mentirosas dos (as) abortistas para aprovarem o aborto.

Nenhum cristão pode fugir desta luta pela defesa da vida, pois é uma luta de Deus em defesa de sua maior Obra.


Assista o programa do Prof. Felipe Aquino:
PERGUNTE E RESPONDEREMOS
Toda sexta-feira às 15h30 na TV Canção Nova
OBSERVAÇÃO: Nesta quinta-feira e sexta-feira (12 e 13 de julho),
Não haverá programa ao vivo!

Nossas redes sociais
Siga-nos no Twitter Adicione nossa página no Facebook Adicione nossa perfil no Google Plus
Conheça também nossa Loja Virtual
Conheça nossa Loja Virtual
LANÇAMENTOS

Palestra - Namoro

Palestra - A Fé e a Razão em Harmonia

Palestra - A Igreja Mãe e Mestra

Palestra - Como vencer a Depressão?

Coleção Família

Coleção Curso Bíblico - Gênesis ao Apocalipse

Coleção Catecismo da Igreja Católica


SHOPPING CLÉOFAS

Ensinamentos dos Santos


Os Anjos

Entrai pela Porta Estreita
* Caso não deseje mais receber a newsletter, entre em contato e escolha o assunto "Newsletter - REMOVER".
Editora Cléofas - 2012

"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12
CEFAS, oriundo do nome de São Pedro apóstolo, significa também um Acróstico: Comunhão para Evangelização, Formação e Anúncio do Senhor. É um humilde projeto de evangelização através da internet, buscando levar formação católica doutrinal e espiritual.