24 de out de 2015

Dois Santos Doutores

Irmãos, compartilho aqui este excelente vídeo do Professor Felipe Aquino sobre os dois doutores da Igreja: Santa Hildegarda de Bigen e São João D'Avida. Abaixo também um texto explicativo dele.




"Dois novos doutores da Igreja Católica

O Papa Bento XVI proclamou dois doutores da Igreja no dia 7 de outubro, dia de Nossa Senhora do Santo Rosário, início da Assembleia Ordinária do Sínodo dos Bispos sobre a nova evangelização. São eles: São João D’Ávila e Santa Hildegarda.

São João D’Ávida (1499-1569) foi sacerdote diocesano espanhol e participou do processo de renovação cultural e religiosa da Igreja e da sociedade. É considerado como um dos mais influentes Santos da Espanha do século XVI. Foi amigo de Santo Ignácio de Loyola, fundador da Companhia de Jesus (jesuítas) e conselheiro espiritual da Santa Teresa, se atribui a ele também a conversão de São Francisco de Borja e São João de Deus. Os mais famosos de seu escritos são suas cartas e o tratado: “Audi Filia”. Foi beatificado em 1894 e canonizado pelo Papa Paulo VI em 31 de maio de 1970. Sua festa se celebra no dia 10 de maio.
A página web http://sanjuandeavila.conferenciaepiscopal.es trás seus escritos.

Santa Hildegarda de Bingen (1098-1179) foi monja beneditina na Idade Média, mestra de teologia e profunda estudiosa das ciências naturais e da música. Fundou o mosteiro de Rupertsberg. Ela nasceu em 1098 na Renânia, em Bermersheim, perto de Alzey, e morreu em 1179, aos 81 anos, apesar da contínua fragilidade da sua saúde. Teve experiências místicas, promoveu a reforma na Igreja, produziu escritos teológicos e científicos e foi apoiada por São Bernardo, doutor da Igreja. Escrevia para os Papas. Como acontece na vida dos verdadeiros místicos, Hildegard se submeteu à autoridade de pessoas sábias as suas visões, temendo que fossem o resultado de ilusões e que não fossem de Deus. Ela então buscou a pessoa que, na sua época, gozava da máxima estima na Igreja: São Bernardo de Claraval.

Em 1147 o Papa Eugênio III leu um texto de Santa Hildegarda e autorizou a mística a escrever suas visões e a falar em público. Seus contemporâneos atribuíram-lhe o título de “profetisa teutônica”.
O Papa Bento XVI relacionou esses dois santos doutores com o “Ano da Fé” por causa da força de sua pregação  e fidelidade à Igreja e à verdade revelado.

Para ser proclamado doutor da Igreja há algumas exigências, algo que é regulado pelo Direito Canônico. Um doutor ou doutora da Igreja é algum santo (a) que deixou uma contribuição fundamental para a compreensão de algum ponto  da doutrina da Igreja Católica e sua vivência. Para isso o santo deve ter conhecimento eminente da doutrina, ter alto grau de santidade e ser proclamado pelo Papa.  O decreto é elaborado pela “Congregação do Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos” e aprovada pelo Papa."

Fonte:
http://blog.cancaonova.com/felipeaquino/2012/11/05/novos-doutores-da-igreja/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão, deixe uma mensagem!!!


"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12