30 de nov de 2015

9 coisas que eu gostaria de saber antes de me casar

                                      1. Não existe um plano B. O casamento é para a vida.


No curso pré-matrimonial este parece ser sempre claras. Desde toda a vida teve bons exemplos: meus pais amado e respeitado na saúde e na doença, na prosperidade e na adversidade. Sendo o mais jovem dos doze filhos, eu considerei "imune" ao espírito da época:  "Eu mesmo não vai acontecer", argumentou ele, porque ele amava aquela mulher que tinha ficado na minha vida como eu tive nunca amou ninguém. Ninguém deve saber a verdade, devemos também entender e amor. E só de saber, compreender e perder-me e amar a verdade, eu encontrei-me no meio de uma crise conjugal, perguntando "se eu não errado casar-se". Inevitavelmente isso leva a pensar que "se houvesse um parceiro melhor", e daí para desprezar a pessoa maravilhosa que Deus me fez para minha santificação é uma única etapa.  O casamento é para a vida, e que Ele faz uma maravilhosa aventura é precisamente este com um mandato para a vida. Quando isso é claro, as crises conjugais são sempre convertidos em oportunidades para crescer juntos.


2. O casamento não é a minha felicidade.

Esta é uma verdade fundamental e não aprender até muito tempo depois que nos casamos. Especialmente os homens. Muitos casais quando perguntado individualmente o que eles se casaram resposta quase unânime: "Eu casei para ser feliz." Mas o casamento não é uma caixa mágica que pode chamar a felicidade não haveria divórcio, se alguma coisa. O casamento é . justamente a procurar, com toda a minha força, a minha felicidade cônjuge Minha felicidade deve ser baseada na felicidade de seus entes queridos: esposa e filhos. Depois de entender isso e isso se torna o eixo da relação, casamento floresce e pode começar a ver os frutos do sacramento.


3. Comunicação é mais eficaz do que o silêncio, para sempre.

Talvez devêssemos reformular esta verdade: o silêncio é a comunicação. O silêncio normalmente se comunica hostilidade, indiferença e má vontade, e que mata quase invariavelmente o relacionamento. O problema aqui é que não há uma lacuna na forma como lidamos com homens e mulheres de comunicação quando estamos estressados. Quando uma mulher está estressada desesperadamente precisava falar; mas quando um homem é forçado coisa que você quer na vida é falar sobre o estresse que aflige. E esta diferença simples é que isso muitas vezes nossas esposas percebem nosso silêncio como a hostilidade, ou que percebemos a necessidade de falar das mulheres como uma ameaça. Educação: se a minha mulher está estressada não corrigida I ouvir sem querer resolver seus conflitos. O simples fato de ser capaz de falar e contar seus problemas ajuda a resolvê-los. E se eu estou estressada, ela me deixa para me acalmar e então eu me procuram para se comunicar.


4. Sirva me beneficiar.

Outra grande verdade maravilhosa: o casamento é um serviço à comunidade. Se eu servir a minha esposa e minha esposa me serve, todos nós nos beneficiamos. Os homens muitas vezes não entendem isso porque vemos que nossas mulheres servindo quase instintivamente e nós ... bem, nós temos bastante confortável nessa situação. E aqui nós falhamos na comunicação, porque os nossos queridos esposas muitas vezes acreditam que se eles continuo recebendo no relacionamento, e nós percebemos que vai querer ao mesmo tempo. Normalmente ele não funciona bem. Duas coisas me ajudou a entender esta verdade: primeiro que minha esposa me disse, não utilizar o melhor tom para me dizer, mas eu disse isso, e até então eu não tinha percebido que ela estava fazendo e tudo eu fiz. O segundo foi o nascimento dos nossos filhos. No tempo em que eu comecei a servir, porque ela estava com cesariana pós-operatório eu percebi que há uma grande verdade no ditado de nosso Senhor: "Há mais felicidade em dar do que em receber" (Atos 20, 35) . Mas é uma verdade temos que lembrar todos os dias e oferecer a sua esposa uma atitude útil.


5. O conflito não é um sinal de que somos um casal disfuncional.


E eu diria o contrário é válido: a absoluta falta de conflito é um sinal de que "nós nos rendemos." Um casamento é um casamento discutindo com duas pessoas com igual dignidade vivo e, portanto, muitas vezes diferenças de opinião e opinião. Como eu disse no início: a vida é uma luta e não há, provavelmente, só a paz no cemitério. Um casamento é totalmente desprovido de conflitos no processo de morte. Isso não significa que temos que buscar o nosso conflito casamento a "reviver". Nós apenas temos que estar cientes de que somos humanos e, portanto, conflito em algum momento falível surgirão. E quando surge um conflito, podemos tomá-lo como uma oportunidade para aprender mais e ser mais caridoso como um casal.


6. Para um casamento bem-sucedido precisa de três: Deus, você  e eu.

Eu disse que já que o casamento era um sacramento? E os sacramentos são sinais eficazes da graça! Isso deve ser renovado todos os dias, mas não apenas para o nosso cônjuge. Você deve renovar a promessa diante de Deus por sua graça para agir.  E como nós renovamos a promessa? Fazendo cada uma dessas coisas que temos visto: reconhecendo que é sempre colocar o seu cônjuge em primeiro lugar, colocar no lugar do outro para se comunicar, servindo uns aos outros e tendo em conta que cada conflito é uma oportunidade de Deus para a nossa santificação pessoal. Tudo isso só é possível se Deus é um convidado freqüente em nosso casamento. Orar juntos com seus filhos, participando da missa e congratulando-nos ao perdão de Deus quando as coisas não estavam de acordo com seu plano para nossas vidas.


7. As crianças são um dom e uma missão de Deus.

Vá se você sabe! Nosso primeiro filho morreu no dia seguinte em que nascem.  "O Senhor deu, o Senhor levou-a, bendito seja o nome do Senhor" (Jó 1:21). Mas uma coisa é dizer isso e outra coisa é se divertir. A nossa missão na vida é para os nossos filhos para ser santo, nem menos. Essa é a nossa missão como pais e com nossa primeira filha, entregar. Depois vieram as consolações de Thomas, Matthias e Francisco que farão o "longo caminho". A nossa única ligação com a sanidade depois da morte de Cecilia foi saber que ela já era santo e feliz, infinitamente mais feliz do que tinha sido capaz de fazê-lo sob quaisquer circunstâncias. E o que acontece com os casais que não recebem esse dom? Você pode receber o pacote! ... Ou para santificar os filhos dos outros, adotando, ou sendo um casamento recheado com frutas ou auxiliar em seu movimento igreja paroquial.


8. Um bom casamento é a união de dois bons perdoar.

Aquele que não perdoa no casamento é como aquele que toma veneno e espera que a outra a morrer. Você não faria muito sentido? Para pedir desculpas, temos de ser muito humilde e perdoar temos de ser misericordioso.  "Sede misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso" (Lc 6, 36). E isso é profundamente verdadeiro em casamento.  "Perdoe, assim como nós perdoamos ". Não podemos pedir perdão a Deus se não estamos dispostos a perdoar o nosso cônjuge!  Quando perdoamos e expressar que o perdão através da reconciliação também estamos ensinando nossos filhos a ser humilde e misericordioso.


9. O casamento oferece a possibilidade de realização pessoal máximo.


Ela não diz muito. Mas a realidade é que a união é grande! "Deus nos criou à sua imagem e semelhança, nos criou homem e mulher» (Gn 1,27). É lógico que a nossa natureza para buscar o nosso complemento. "Você me completa" é um elogio comum, porque é uma verdade intuída. No casamento, encontramos aquela sensação de realização pessoal que o nosso tudo está em harmonia. Tertuliano resumida assim:  Como posso expressar a felicidade do casamento que tenha sido contratado antes da Igreja, reforçado pela oferta eucarística, selado pela bênção, que os anjos anunciam e ratificado pelo Pai? (Ad uxorem 9). Tudo enquadrado em uma grande verdade: ser completo deve se render, e entrega deve ser possuído, você tem que ser mestre de si mesmo, e isso não é algo que é comprado nos mercados, requer maturidade e equilíbrio Demora muito tempo e obter a oração.


Andres D 'Angelo
Andres é argentino. Junto com sua esposa Mariana é membro do Movimento de Schoenstatt. Eles têm quatro filhos. Ele escreveu o livro "O casamento Fácil de tempos difíceis." Ele atualmente dirige um programa de rádio.

27 de nov de 2015

A HEMORROÍSA


 

                                                A HEMORROÍSA Lucas 8, 43-48

     Através da experiência da hemorroisa, que a doze anos tinha um fluxo de sangue, que ao tocar Jesus ficou curada, nos indica claramente  que precisamos tocar ao SENHOR , pois se verdadeiramente tocarmos em DEUS, com todas as nossas forças, a nossa vida mudará, principalmente de dentro para fora. 

     Embora seu nome não apareça nos relatos bíblicos, ela tinha um nome ,era uma pessoa que tinha uma história , tal qual qualquer um de nós . Sua vida era tal como a nossa cheia de acontecimentos e muitos deles dramáticos . E seu maior drama pode ter tido início pouco tempo depois de seu casamento; na ocasião, apareceram sintomas de uma doença muito estranha, que a deixou enferma com um grande fluxo de sangue por doze longos anos. E essa enfermidade lhe trazia muitas restrições físicas desde uma anemia aguda nesse período, não conseguir engravidar e ainda existia o fato que de acordo com a lei do puro e do impuro, no período menstrual, a mulher fica impura; por isso, não pode tocar em nada nem ser tocada por ninguém, senão este também é considerado impuro ( Levítico 15,1-33).

    Por causa dessa enfermidade, com certeza essa mulher tinha problemas de relacionamentos a começar em seu matrimônio.  Com certeza essa mulher convivia com a sombra de ser abandonada por seu esposo ,como já havia ocorrido com os que estavam a sua volta ...  Vivemos assombrados por nossos medos envolvidos por nossos temores e para desbarata-los empregamos todo nossas forças. Conta a narrativa bíblica que ela não poupara recursos financeiros em busca de uma cura , de um alivio.  Havia passado por vários médicos  , porém, nenhum deles conseguiu a curar; aliás fica fácil vislumbrar que ela só piorava , as  hemorragias eram constantes com suas dores e fraqueza somado tudo isso a exclusão social 

     Tal qual a vida de muitos de hoje em dia ,a vida dessa mulher era repleta de dores e mágoas , guardadas ao longo anos !!!

     Foi quando ela ouviu falar sobre Jesus. Com frequência, ouvia-se falar de um tal Jesus ,ouvira falar de suas pregações e dos milagres ,ouvira falar que ELE mudava as vidas . No se sabe se no mesmo instante, mas em algum momento seu coração ficou aquecido novamente após tanto tempo e voltou a sentir esperança

  - Vou procurar Jesus! Disse ela

   Ela soube que ELE estava em Cafarnaum o que a essa altura era um convite e tanto. E dirigindo-se até la , rumando até a margem do lago onde Jesus costumava ficar e Talvez para não ser reconhecida, cobriu seu rosto com um véu .Mas ,o que nos importa aqui não é os meios com que ela usou pra chegar e sim a decisão que ela havia tomado para sua vida ,a de que entregaria o controle nas mãos do SENHOR .

      Naquela hora, havia uma  multidão que cercava Jesus e muitos até encostavam no SENHOR mas  Encostar é diferente de TOCAR .  O tocar nesse caso é estar junto ,encontrar-se, aproximar-se, pôr em contato onde extremos se tocam .Ela queria que sua vida estivesse junto ao SENHOR e para estar junto do SENHOR era preciso ter fé , era preciso continuar ?       

       PRA QUE CONTINUAR ?

       A vida é um DOM de DEUS porém é um desafio diário a cada um de nós . A hemorroisa  tinha sérios motivos para desistir da vida ,mesmo assim ele aceitou o desafio e se agarrou a um chamado que Deus havia feito em seu coração .Isso me faz pensar em nossos dias atuais e me leva a uma pequena reflexão em relação ao nosso comportamento diante de grandes desafios ou até mesmo pequenos problemas que surgem no nosso dia-a-dia. Na maioria das vezes que pequenos problemas surgem, logo ficamos atribulados e já ficamos irritados com Deus e perguntando a ELE o que foi que aconteceu, se Ele não está vendo o que está ocorrendo e se ELE não irá fazer algo por nós. É aí então que surge uma vontade louca de desistir, verdade ou não é ?

     Na narrativa bíblica não se fala que a mulher pensou em desistir mas somente mostra que ela buscava sua cura a ponto de gastar boa parte de seus bens , mas com certeza ela deve ter passado por períodos de duvidas entre o desistir e continuar . Eu realmente acredito que em vários momentos de sua vida ela tenha pensado que o mundo ficaria melhor sem ela . Talvez ela não tivesse coragem de tirar a própia vida mas ainda sim ela não encontrasse razões para viver ,via seu fim como um amigo !

     Muitas pessoas se sentem como a hemorroisa , não tendo um dia em que não se pensam em morrer acreditando realmente que o mundo ficaria melhor sem suas presenças . Muitas pessoas se sentem assim algumas até já tentaram o suicídio . É fantasioso achar que ao tocar nesse assunto ou até mesmo usar essa palavra incentivaria a alguém a cometer esse mal , ao sitar aqui esse assunto abertamente viso ajudar a quem estiver passando por essa vontade a considerar a outra opção que é a vida . O suicídio tem sido descrito como uma solução permanente para os problemas temporários , uma solução para algo que esteja fora de controle . Os especialistas afirmam que na maioria dos casos , as pessoas que chegam a esse nível de pensamento não querem dar um fim a sua vida mas que na verdade querem por um fim aos seus sofrimentos .Elas não acham que devem morrer só não encontram uma razão para viver !

     No livro de 2 Coríntios no capitulo 4,38 nos diz que “ somos apertados de todos os modos , mas não comprimidos sem nos podermos mover  ; estamos perplexos mas não inteiramente sem saber o que fazer “ . É bom lembrar-mos nessas horas que não se consegue subir uma montanha com um único passo , mas que esse desafio  só será vencido com um passo de cada vez .  JESUS mesmo nos ensina que “ não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias preocupações. Basta a cada dia o seu próprio mal.” Matheus 6,34

    

     Então se não se vê nenhuma chance de mudança , como por exemplo o fim de um casamento , uma perda irreparável , a morte de alguém  ou até uma doença crônica como a da hemorroísa  o que fazer ? 

     Rendemo-nos e encaramos a dor de frente, enfrentamos a realidade e admitimos que nossa vida não está funcionando sob nosso controle..

                                                   LIGANDO O BOTÃO DA FÉ

     

O que é Fé:

Fé é uma palavra que significa "confiança", "crença", "credibilidade". A fé é um sentimento de total de crença em algo ou alguém, ainda que não haja nenhum tipo de evidência que comprove a veracidade do fato em causa .  Ter fé implica uma atitude contrária à dúvida e está intimamente ligada à confiança. Em algumas situações, como problemas emocionais ou físicos, ter fé significa ter esperança de algo vai mudar de forma positiva, para melhor. “O Dom de fé é a capacitação divina para agir á luz das promessas de Deus com confiança e fé, não duvidando, mas, crendo que Deus é capaz de cumpri-las

   - A fé é  salvadora. Romanos.5.1 nos diz que pela fé somos justificados e  temos paz com Deus, pela fé temos entrada a graça, na qual ficamos  firmes...

   - A fé Santificadora.  A fé santificadora pode ser entendida como parte do processo de desenvolvimento do cristão que deseja e acredita que a cada dia pode se tornar melhor. Em Gálatas 5.22 ao lermos sobre o “Fruto do Espírito” nos deparamos com a “fé” fazendo parte dos nove princípios do fruto do Espírito. O que demonstra que precisamos desenvolver um tipo de fé que santifica nossa vida. A Fé santificadora desenvolve o caráter do cristão.

   - A fé como um Dom. A fé como um dom é algo que vai muito além do natural. Ultrapassa as barreiras do possível e entra no campo do impossível. Pessoas dotadas desse dom são capazes de crer com confiança sobrenatural e têm a habilidade de confiar em Deus de uma forma especial. Ele ou ela  sabe que Deus vai fazer o impossível acontecer mesmo que outros a sua volta não consigam acreditar. A Bíblia define a fé como: “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem” (Hebreus 11.1).

   “ A fé é a convicção, a confirmação, a certidão das coisas pelas quais nós esperamos, sendo a prova das coisas que nós não vemos, e a convicção de sua realidade. A fé é perceber como real o que não se revela aos sentidos.”


    Então pela fé ela sabia que precisava tocar,grudar no SENHOR , o contrario de muitos que ali estavam e não tiveram essa experiência de ter sua vida transformada por não acreditarem a ponto de isso acontecer

    - Quase que consigo ver ela dizendo "É aqora!"

    Aproximando-se do SENHOR  com cuidado, para que não percebesse achando que talvez ELE também a repudiaria como os outros já aviam feito , abaixou-se e tocou na franja de sua túnica. Subitamente, sentiu o poder de Deus entrar em todo seu corpo , uma força  que fazia seu corpo tremer. É impossível descrever a grande paz que com certeza se apossou dela naquela hora. Porém, tudo ficou em silêncio.

     -Embora estivesse um pouco distante de Jesus , ela o ouviu perguntar

     - Quem me tocou?

      - Nesse momento deve ter pensado: "Meu Deus, ele descobriu!': Temerosa talvez  tenha ficado em silêncio, agachada no meio do povo. Então, JESUS parou diante dela que deveria estar Trêmula de emoção, então sem mais conseguir se esconder; lançou-se  a seus pés, chorandoem um misto de emoções . Talvez o povo em redor tenha ficado escandalizado com a cena , porque Jesus havia sido tocado por uma mulher impura. Entretanto, ele não se importou com os comentários e agora ia em direção dela como que dando toda pinta de que queria agora tocar profundamente em sua vida

 

      - Minha filha, sua fé a salvou! Vá em paz e fique curada do seu mal!
JAIRINHO SILVA

A HEMORROÍSA




                                                A HEMORROÍSA Lucas 8, 43-48

     Através da experiência da hemorroisa, que a doze anos tinha um fluxo de sangue, que ao tocar Jesus ficou curada, nos indica claramente  que precisamos tocar ao SENHOR , pois se verdadeiramente tocarmos em DEUS, com todas as nossas forças, a nossa vida mudará, principalmente de dentro para fora. 

     Embora seu nome não apareça nos relatos bíblicos, ela tinha um nome ,era uma pessoa que tinha uma história , tal qual qualquer um de nós . Sua vida era tal como a nossa cheia de acontecimentos e muitos deles dramáticos . E seu maior drama pode ter tido início pouco tempo depois de seu casamento; na ocasião, apareceram sintomas de uma doença muito estranha, que a deixou enferma com um grande fluxo de sangue por doze longos anos. E essa enfermidade lhe trazia muitas restrições físicas desde uma anemia aguda nesse período, não conseguir engravidar e ainda existia o fato que de acordo com a lei do puro e do impuro, no período menstrual, a mulher fica impura; por isso, não pode tocar em nada nem ser tocada por ninguém, senão este também é considerado impuro ( Levítico 15,1-33).



      Por causa dessa enfermidade, com certeza essa mulher tinha problemas de relacionamentos a começar em seu matrimônio.  Com certeza essa mulher convivia com a sombra de ser abandonada por seu esposo ,como já havia ocorrido com os que estavam a sua volta ...  Vivemos assombrados por nossos medos envolvidos por nossos temores e para desbarata-los empregamos todo nossas forças. Conta a narrativa bíblica que ela não poupara recursos financeiros em busca de uma cura , de um alivio.  Havia passado por vários médicos  , porém, nenhum deles conseguiu a curar; aliás fica fácil vislumbrar que ela só piorava , as  hemorragias eram constantes com suas dores e fraqueza somado tudo isso a exclusão social 

     Tal qual a vida de muitos de hoje em dia ,a vida dessa mulher era repleta de dores e mágoas , guardadas ao longo anos !!!

     Foi quando ela ouviu falar sobre Jesus. Com frequência, ouvia-se falar de um tal Jesus ,ouvira falar de suas pregações e dos milagres ,ouvira falar que ELE mudava as vidas . No se sabe se no mesmo instante, mas em algum momento seu coração ficou aquecido novamente após tanto tempo e voltou a sentir esperança

  - Vou procurar Jesus! Disse ela

   Ela soube que ELE estava em Cafarnaum o que a essa altura era um convite e tanto. E dirigindo-se até la , rumando até a margem do lago onde Jesus costumava ficar e Talvez para não ser reconhecida, cobriu seu rosto com um véu .Mas ,o que nos importa aqui não é os meios com que ela usou pra chegar e sim a decisão que ela havia tomado para sua vida ,a de que entregaria o controle nas mãos do SENHOR .

      Naquela hora, havia uma  multidão que cercava Jesus e muitos até encostavam no SENHOR mas  Encostar é diferente de TOCAR .  O tocar nesse caso é estar junto ,encontrar-se, aproximar-se, pôr em contato onde extremos se tocam .Ela queria que sua vida estivesse junto ao SENHOR e para estar junto do SENHOR era preciso ter fé , era preciso continuar ?       

       PRA QUE CONTINUAR ?

       A vida é um DOM de DEUS porém é um desafio diário a cada um de nós . A hemorroisa  tinha sérios motivos para desistir da vida ,mesmo assim ele aceitou o desafio e se agarrou a um chamado que Deus havia feito em seu coração .Isso me faz pensar em nossos dias atuais e me leva a uma pequena reflexão em relação ao nosso comportamento diante de grandes desafios ou até mesmo pequenos problemas que surgem no nosso dia-a-dia. Na maioria das vezes que pequenos problemas surgem, logo ficamos atribulados e já ficamos irritados com Deus e perguntando a ELE o que foi que aconteceu, se Ele não está vendo o que está ocorrendo e se ELE não irá fazer algo por nós. É aí então que surge uma vontade louca de desistir, verdade ou não é ?


    Na narrativa bíblica não se fala que a mulher pensou em desistir mas somente mostra que ela buscava sua cura a ponto de gastar boa parte de seus bens , mas com certeza ela deve ter passado por períodos de duvidas entre o desistir e continuar . Eu realmente acredito que em vários momentos de sua vida ela tenha pensado que o mundo ficaria melhor sem ela . Talvez ela não tivesse coragem de tirar a própia vida mas ainda sim ela não encontrasse razões para viver ,via seu fim como um amigo !

     Muitas pessoas se sentem como a hemorroisa , não tendo um dia em que não se pensam em morrer acreditando realmente que o mundo ficaria melhor sem suas presenças . Muitas pessoas se sentem assim algumas até já tentaram o suicídio . É fantasioso achar que ao tocar nesse assunto ou até mesmo usar essa palavra incentivaria a alguém a cometer esse mal , ao sitar aqui esse assunto abertamente viso ajudar a quem estiver passando por essa vontade a considerar a outra opção que é a vida . O suicídio tem sido descrito como uma solução permanente para os problemas temporários , uma solução para algo que esteja fora de controle . Os especialistas afirmam que na maioria dos casos , as pessoas que chegam a esse nível de pensamento não querem dar um fim a sua vida mas que na verdade querem por um fim aos seus sofrimentos .Elas não acham que devem morrer só não encontram uma razão para viver !

     No livro de 2 Coríntios no capitulo 4,38 nos diz que “ somos apertados de todos os modos , mas não comprimidos sem nos podermos mover  ; estamos perplexos mas não inteiramente sem saber o que fazer “ . É bom lembrar-mos nessas horas que não se consegue subir uma montanha com um único passo , mas que esse desafio  só será vencido com um passo de cada vez .  JESUS mesmo nos ensina que “ não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias preocupações. Basta a cada dia o seu próprio mal.” Matheus 6,34

    

     Então se não se vê nenhuma chance de mudança , como por exemplo o fim de um casamento , uma perda irreparável , a morte de alguém  ou até uma doença crônica como a da hemorroísa  o que fazer ? 

     Rendemo-nos e encaramos a dor de frente, enfrentamos a realidade e admitimos que nossa vida não está funcionando sob nosso controle..







                                                      LIGANDO O BOTÃO DA FÉ

    

    

O que é Fé:

Fé é uma palavra que significa "confiança", "crença", "credibilidade". A fé é um sentimento de total de crença em algo ou alguém, ainda que não haja nenhum tipo de evidência que comprove a veracidade do fato em causa .  Ter fé implica uma atitude contrária à dúvida e está intimamente ligada à confiança. Em algumas situações, como problemas emocionais ou físicos, ter fé significa ter esperança de algo vai mudar de forma positiva, para melhor. “O Dom de fé é a capacitação divina para agir á luz das promessas de Deus com confiança e fé, não duvidando, mas, crendo que Deus é capaz de cumpri-las

   - A fé é  salvadora. Romanos.5.1 nos diz que pela fé somos justificados e  temos paz com Deus, pela fé temos entrada a graça, na qual ficamos  firmes...

   - A fé Santificadora.  A fé santificadora pode ser entendida como parte do processo de desenvolvimento do cristão que deseja e acredita que a cada dia pode se tornar melhor. Em Gálatas 5.22 ao lermos sobre o “Fruto do Espírito” nos deparamos com a “fé” fazendo parte dos nove princípios do fruto do Espírito. O que demonstra que precisamos desenvolver um tipo de fé que santifica nossa vida. A Fé santificadora desenvolve o caráter do cristão.

   - A fé como um Dom. A fé como um dom é algo que vai muito além do natural. Ultrapassa as barreiras do possível e entra no campo do impossível. Pessoas dotadas desse dom são capazes de crer com confiança sobrenatural e têm a habilidade de confiar em Deus de uma forma especial. Ele ou ela  sabe que Deus vai fazer o impossível acontecer mesmo que outros a sua volta não consigam acreditar. A Bíblia define a fé como: “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem” (Hebreus 11.1).

   “ A fé é a convicção, a confirmação, a certidão das coisas pelas quais nós esperamos, sendo a prova das coisas que nós não vemos, e a convicção de sua realidade. A fé é perceber como real o que não se revela aos sentidos.”

  





    Então pela fé ela sabia que precisava tocar,grudar no SENHOR , o contrario de muitos que ali estavam e não tiveram essa experiência de ter sua vida transformada por não acreditarem a ponto de isso acontecer

    - Quase que consigo ver ela dizendo "É aqora!"

    Aproximando-se do SENHOR  com cuidado, para que não percebesse achando que talvez ELE também a repudiaria como os outros já aviam feito , abaixou-se e tocou na franja de sua túnica. Subitamente, sentiu o poder de Deus entrar em todo seu corpo , uma força  que fazia seu corpo tremer. É impossível descrever a grande paz que com certeza se apossou dela naquela hora. Porém, tudo ficou em silêncio.

     -Embora estivesse um pouco distante de Jesus , ela o ouviu perguntar

     - Quem me tocou?

      - Nesse momento deve ter pensado: "Meu Deus, ele descobriu!': Temerosa talvez  tenha ficado em silêncio, agachada no meio do povo. Então, JESUS parou diante dela que deveria estar Trêmula de emoção, então sem mais conseguir se esconder; lançou-se  a seus pés, chorandoem um misto de emoções . Talvez o povo em redor tenha ficado escandalizado com a cena , porque Jesus havia sido tocado por uma mulher impura. Entretanto, ele não se importou com os comentários e agora ia em direção dela como que dando toda pinta de que queria agora tocar profundamente em sua vida


      - Minha filha, sua fé a salvou! Vá em paz e fique curada do seu mal!




JAIRINHO SILVA

9 perguntas que todo bom namorado deve ser capaz de responder

Namorar é um momento bonito. Um tempo onde experimentamos ansiedade conhecer a outra pessoa, onde alguns nos deixa à tona a mais "bregas" -que pode ter eventos colaterais terríveis, tudo dependendo da "gravidade" da situação, onde a alma aparece Ele derrubar toda vez que você pensar ou ouvir o outro, um balanço das surpresas é vivida, memórias compartilhadas são recolhidos e tudo fala de amor.

Ao mesmo tempo, com todo esse turbilhão de sentimentos, é um processo de preparação e maturação, onde o casal descobre-se e caminha em direção a um compromisso para a vida. E neste processo, incluindo perigoso e sublime, não temos medo de fazer promessas para os outros pode parecer arriscado, porque "sempre" se torna muito breve quando você está com o seu amado. Mas "para sempre", é possível?

Como saber se esse "para sempre" é provável que seja? Aqui deixo algumas perguntas que cada noivo deve ser capaz de responder antes de embarcar nesta aventura chamada casamento

1. Por que você me ama?


Esta questão pode ser muito desconcertante para muitos, porque se estamos juntos é porque amamos! Ou não? Mas o que queremos dizer por amor? A melhor definição de amor que deu uma vez um amigo que me ensinou a simplesmente "amor é a capacidade de fazer outra coisa." Se este conceito é bem assimilada, tudo é mais facilmente quebrado. Você aprende a renunciar gosto pessoal, para o sacrifício, a render-se, embora isso muitas vezes não é acompanhada por borboletas ou alegria: "Eu não digo isto, porque eu a amo, eu escolho o que ele prefere, porque eu o amo, não colocar um rosto porque eu o amo, deixo este desperdício de gastos por ele / ela e / ou meus filhos para o amor "e assim ... há inúmeros exemplos. Quem está disposto a amar é, em suma, que estão dispostos a colocar seu ombro para construir o relacionamento, mesmo quando "não se sentir como" ou "não sinto nada." Quem ele está disposto a render-se completamente e receber integralmente a outra pessoa em todas as suas dimensões. Não só para as peças ou momentos.


2. Você será capaz de se apaixonar quando a rotina que você captura?


Namorados, isso não é difícil. As duras, muitas vezes, é para ficar longe. Mas com o tempo, a rotina, a sobrecarga de preocupações e fadiga, por vezes difíceis de abrir espaço para pequenas ações que dizem "Eu ainda te amo, você ainda é a coisa mais importante para mim, eu ainda charmoso e ainda só têm olhos para você" . Devemos manifestar esse amor, embora dia afeição renovada às vezes pode significar um esforço. Mas o amor é sacrifício. Assim, o casado você deve amar a sua esposa e prová-lo. Como uma vez disse São Josemaria, e como já disse Madre Teresa de Calcutá: "O amor, para ser verdadeiro, devemos custar". Sim, às vezes difícil, mas gratificante.


3. Você vai ficar comigo nos momentos mais difíceis?


O casamento não é uma lua de mel eterna, e os "tempos difíceis" não se refere apenas à morte e doença do cônjuge. Muitas vezes escondido no mesmo todos os dias, a partir de cansaço depois do trabalho, de mau humor depois várias contradições em exaustão ficar acordado tendendo para uma criança doente ... para a dor indescritível vivida se você perder um. Eu poderia citar muitos outros exemplos, mas eu acho que isso significa: haverá momentos difíceis. Porque nós queremos acreditar que tudo será perfeito entre si, seria enganar. San Francisco, disse. "A cortesia é a irmã de caridade, que mantém fora de ódio e amor" Dadas as contradições, um sorriso, "deixe-me, eu vou ajudar," um pequeno gesto, são uma manifestação concreta da amar.

4. Que tipo de pai / mãe que você quer ser?


É importante falar e namorados, as expectativas em relação parentalidade. Realmente não é apenas sobre ser um bom pai está convencido de que todo mundo quer ser. Como você acha que é um bom pai? Quais são os valores que você quer ensinar a seus filhos? Em que princípios o educaria? Qual é a sua posição sobre a abertura à vida? Você vai se esforçar para estar presente em suas vidas? Como você definir suas prioridades para seus projetos pessoais e familiares? Estas são algumas perguntas que possam surgir e falam durante o namoro. Paternidade está incluído com o casamento que você não sabia.

5. Pedimos perdão se estivermos errados, mesmo que custa?

Em certa ocasião, o Papa Francisco aconselhou o casal:

"Aprender a reconhecer os nossos erros e pedir desculpas. E também uma família cristã cresce. Perdoe que levantou sua voz. Perdoe-me passou sem oi. Perdoe-me por ser tarde, porque esta semana eu tenho estado tão quieto, não ter escutado, porque ele estava com raiva e eu vou pagar você fez ... Nós todos sabemos que não existe família perfeita, sem marido ou a esposa perfeita. Nós existimos nós pecadores. Jesus, que nos conhece bem, nos ensinou um segredo: que um dia nunca terminam assumidamente sem paz de volta para casa. Se nós aprender a pedir perdão e perdoar os outros, o casamento vai durar, será bem-sucedido ".
O tempo de noivado é um bom momento para ir exercer esse pedir desculpas.

6. Você estaria disposto / para me segurar quando eu não posso?

Há muitas maneiras de entender esta questão. Emocionalmente, você vai ter a paciência para me aturar quando eu me / para me apoiar? Quando, por qualquer razão, ser frustrado / a, triste, mal-humorado / a, deprimido / a ... quanto tempo você acha que poderia estar ao meu lado, sem exigir nada em troca? (Porque vamos ser honestos, naquele tempo, pode não ter nada a oferecer, mas a vontade de vencer e ter sucesso). Economicamente, se doente, se eu perder um emprego, se as coisas saem como planejado, você acha que você seria capaz de obter nós (eu, as crianças) mais tarde?, Se esforçam para ambos? Um não pretende perder um emprego, planeja uma doença grave ... e é difícil. E nós sabemos como podemos reagir. Mas o que você acha que estaria disposto a fazer?

7. Você realmente acha que você precisa para se casar?

Em todos os lugares que ouvimos que o casamento é apenas "um papel", um ato social. É verdade que, para você?, Uma etapa burocrática? É importante saber o que o casamento significa para a outra pessoa. Porque é mais (muito, muito, muito mais) do que um mero certificado. É uma vocação, elevado a sacramento, um caminho de santificação, uma entrega total e irrevogável de cônjuges que optem pela fundação e origem de uma família. Isso não pode conter qualquer "deslize", mas que relação jurídica representa esse papel é imensa, é o sinal de que compromete a sua entrega total e aceitação da outra pessoa. João Paulo II disse que "a pessoa que decide não amar para sempre, é muito difícil amar um dia sequer." Por que isso? Porque é a "sempre" construído por uma sucessão de "agoras". Temos de ser fiel no pouco, dia a dia, para ser fiel para sempre.


8. Você vai orar por mim?

Queremos parceiro com o mesmo coração com que amamos a Deus são amores que não sejam incompatíveis: quanto mais amamos a Deus, mais e melhor podemos amar os outros, mais preso estamos em Deus vai nos derrubar para conhecer e apreciar a outro. Ele nos ensina o amor, nos ensina sobre a entrega, sobre a humildade, a generosidade sobre, sobre a paciência ... então, para cultivar o amor no namoro ou casamento, o primeiro passo é sempre a cultivar um relacionamento com Deus, e perguntar muito sobre a outra pessoa, para que eles possam caminhar juntos o caminho para Ele. A santidade de seu cônjuge é parte da sua responsabilidade em casamento.

9. Um aviso final!
Ninguém define a correr para o acabamento sem formação prévia. E o namoro é que, de treinamento. Talvez um, depois de ler tudo isso, poderia pensar: "Bem, mas isso é difícil, então quem vai se casar?" Não tão bem, ele não tem medo de casamento. É simplesmente para chegar até ele sabendo que não vai ser fácil, não vai ser tudo róseo, mas vai ser maravilhoso. É bom que eles sabem o casal por isso não entre em pânico se, ao casar, as primeiras dificuldades aparecem.


Maria Belen Andrada
É catequista paraguaia, ele tem 22 anos e estuda Ciências da Comunicação. Ele adora literatura e arte e tem como objetivo estudar Artes Visuais.




26 de nov de 2015

Famoso exorcista Gabriele Amorth do Vaticano diz: O Estado Islâmico (ISIS) é Satanás



O famoso exorcista da diocese de Roma, o Pe. Gabriele Amorth, afirmou que o Estado Islâmico (ISIS) “é Satanás”.

Em uma publicação recente na rede social Facebook, o conhecido sacerdote com dezenas de milhares de exorcismos, afirmou que “O ISIS é Satanás. As coisas acontecem primeiro nas esferas espirituais, logo acontecem nesta terra”.

Desta forma o presbítero descreveu os terroristas muçulmanos que perseguem e assassinam cristãos no Iraque e na Síria, países onde centenas de milhares foram obrigados a fugir dos seus lares para não morrerem nas mãos deste grupo fundamentalista.

O Pe. Amorth afirma logo que “os reinos espirituais são apenas dois: O Espírito Santo e o espírito demoníaco".

, disse, ingressa-se “porque o mal está disfarçado de vários modos: políticos, religiosos, culturais, e tem uma única fonte inspiradora: o demônio. Como cristão combato contra o demônio espiritualmente”.

“Também a política mundial que hoje parece sem resposta diante do massacre dos cristãos deverá combater ao ISIS e o fará de modo distinto. Se avança como parece nos perguntamos o que o Ocidente fez no transcurso dos últimos decênios”.

Satanás, explicou o sacerdote que fundou a Associação Internacional de Exorcistas, “repete que o mundo está em seu poder e o que diz é certo. Biblicamente falando estamos nos últimos tempos e o demônio trabalha freneticamente”.

O Estado Islâmico (ISIS), invadiu a maior cidade cristã de Iraque, Qaraqosh, no mês de agosto do ano passado, provocando a fuga de dezenas de milhares de pessoas.

Qaraqosh está localizado entre Mossul –cidade na qual já não há cristãos–, e Erbil, a capital do Curdistão iraquiano, uma zona onde ainda não chegaram os terroristas muçulmanos do ISIS.

Segundo a ONU 200.000 fugiram pelas estradas.

O Estado Islâmico é um movimento jihadista que nasceu do Al Qaeda mas que agora trabalha de maneira independente. O último massacre hediondo perpetrado pelo ISIS foi o de 21 cristãos coptos decapitados na Líbia.


Fonte:
http://www.acidigital.com/noticias/famoso-exorcista-amorth-o-estado-islamico-isis-e-satanas-89140/


A caridade cristã

ENQUANTO CRISTÃOS que somos, devemos, sim, dar esmolas. Todavia é fundamental que usemos sempre da virtude da prudência, que ilumina as nossas ações e escolhas. Toda virtude pode ser como que filtrada pela nossa razão, razão que nos torna humanos. Os animais não têm virtude, exatamente porque não tem a racionalidade. Assim para fazer caridade também devemos usar a nossa inteligência.

Uma coisa é o amor do pai, que educa e sabe colocar limites no filho. Outra coisa é a imprudência do vovô, que quer cobrir o menino de mimos, enchendo-o de presentes e fazendo todas as suas vontades, – muitas vezes, como se diz, “estragando” aquela criança. – O critério da nossa caridade nunca deve ser, simplesmente, agradar o outro, não importando o custo. O critério da caridade deve ser aquilo que realmente será um bem para a outra pessoa. Assim é que devemos usar da prudência para orientar a esmola.

Isso não quer dizer que não devamos dar esmola, mas sim que devemos procurar a maneira de ajudar melhor as pessoas que sofrem. De que modo podemos empregar com mais fruto o nosso dinheiro? Há sempre muitas opções para quem quer realmente praticar a caridade e tem boa vontade para procurar os melhores meios. Podemos ingressar num grupo vicentino ou outro que pratique a caridade, e aprender um pouco melhor, – na prática, – como é que se dá essa assistência cristã aos desvalidos.

É importante recordar que a esmola faz parte da lista das obras de misericórdia corporal que a Igreja aconselha e que estão listadas no Compêndio do Catecismo da Igreja Católica:

1) Dar de comer a quem tem fome;
2) Dar de beber a quem tem sede;
3) Vestir os nus;
4) Dar pousada aos peregrinos;
5) Visitar os enfermos;
6) Visitar os presos;
7) Enterrar os mortos.

São caridades corporais, físicas; atos concretos, materiais. Todas são muito importantes e fazem um bem imenso ao cristão. A esmola é uma tradição do ser cristão, mas é também muito importante lembrar que, além da caridade na forma da ajuda material, é necessário prestar o bem espiritual, e para tanto temos duas vias principais:

a) Podemos e devemos evangelizar em nossas palavras e atos;
b) Podemos e devemos oferecer os nossos gestos de caridade, – o nosso sacrifício, – como bens espirituais pelas almas do Purgatório.

Não é somente mandando celebrar Missas ou rezando pelas almas que padecem no outro mundo que podemos ajudá-las, mas também oferecendo por elas as nossas boas obras, a Deus Pai em Nome do Cristo, Jesus, e pedindo que a Santíssima Virgem disponha da melhor maneira de todo o bem que fizermos pelo bem dos padecentes no mundo espiritual.

___
Ref.:
Padre Paulo Ricardo de Azevedo Jr., A resposta católica n.58, 'Como o cristão deve dar esmolas?', disp. em:
https://padrepauloricardo.org/episodios/como-o-cristao-deve-dar-esmolas
Acesso 25/11/015
www.ofielcatolico.com.br

24 de nov de 2015

O terrorismo islâmico e a profecia do Papa Bento XVI


Retirado do site padrepauloricardo.org

Alguns anos atrás, em Ratisbona, o Papa Bento XVI levantava a sua voz contra a violência no mundo muçulmano. Embora a mídia reprovasse o seu discurso, o tempo tratou de dar-lhe razão. Suas palavras nunca foram tão atuais. O Papa foi um profeta.
No dia 12 de setembro de 2006, durante uma Aula Magna na Universidade de Ratisbona, na Alemanha, o Papa emérito Bento XVI fazia um dos mais importantes discursos de todo o seu pontificado. Diante de representantes das ciências, ele convidava as diferentes culturas e religiões do mundo a um diálogo entre a fé e a razão, bem como à superação da violência e da coação em matéria religiosa. "Deus não se compraz com o sangue", dizia o Santo Padre, na ocasião, citando um imperador da Idade Média. "Não agir segundo a razão é contrário à natureza de Deus."
Os eventos que vieram em seguida, no entanto, pareciam indicar um desastre. As palavras de Bento XVI foram mal interpretadas no mundo islâmico e, como consequência, extremistas atacaram igrejas na Palestina, uma religiosa italiana foi assassinada na Somália e um padre foi cruelmente decapitado no Iraque: o caos.
Para alguns jornalistas e "especialistas" em religião, não restava dúvidas de que o Papa tinha cometido uma "gafe" – e, até agora, foi mais ou menos essa a imagem que ficou para o mundo. O Papa emérito tinha trocado os pés pelas mãos, causa finita.
Nesta semana, depois de um atentado de radicais muçulmanos à cidade de Paris – que já contabiliza mais de 130 mortos –, foi impossível não lembrar de Ratisbona.
Na verdade, desde o ano passado, com a ascensão do chamado Estado Islâmico, o discurso de Bento XVI começou a ganhar uma atualidade fora do comum, quase profética. Cristãos cruelmente decapitados e crucificados – simplesmente por serem cristãos –, mulheres sequestradas e violentadas sexualmente várias vezes ao dia, crianças mortas sem nenhum sinal de piedade constituem apenas alguns dos itens desse "quadro de horrores" pintado (com sangue) pelos guerreiros do ISIS – um quadro que põe a humanidade em sobressalto e faz de Ratisbona uma mensagem absolutamente obrigatória para os dias de hoje.
Em sua mensagem, o Papa Ratzinger chama o mundo das ciências e das religiões a uma reconciliação. "Fé e razão", diz ele, não são contrárias entre si, mas devem andar juntas. Para provar o seu ponto, Bento cita o início do prólogo do Evangelho de São João, que diz: "No princípio, era o Verbo". Falando da contribuição da filosofia grega para o desenvolvimento do pensamento cristão, ele explica que a palavra "λόγος" ( logos), aqui utilizada pelo Evangelista, significa, literalmente, "razão". Assim, na fé cristã, Deus aparece como a própria Razão, um ente dotado de razoabilidade.
As conclusões desse pensamento, traçadas por um imperador bizantino medieval, Manuel II Paleólogo, são evidentes:
"Não agir segundo a razão ('σὺν λόγω') é contrário à natureza de Deus. A fé é fruto da alma, não do corpo. Por conseguinte, quem desejar conduzir alguém à fé tem necessidade da capacidade de falar bem e de raciocinar corretamente, e não da violência nem da ameaça... Para convencer uma alma racional não é necessário dispor do próprio braço, nem de instrumentos para ferir ou de qualquer outro meio com que se possa ameaçar de morte uma pessoa."
Nisso consiste a essência da fala de Bento XVI, a "afirmação decisiva" de toda a sua argumentação. Para ele e para Manuel II, assim como para todos os cristãos, está bem claro: a fé, separada da razão, conduz ao fundamentalismo e à violência. A pergunta a ser feita é se isso está igualmente claro para os muçulmanos, ou se, ao contrário, a sua visão "absolutamente transcendente" de Deus o destaca de todas e quaisquer categorias humanas, incluindo a própria razoabilidade.
Hoje, com as ameaças do Estado Islâmico tomando proporções mundiais, está mais do que evidente a urgência e a importância de questões como essa serem respondidas. Pessoas no mundo inteiro, intrigadas com o que aconteceu em Paris, estão se perguntando o mesmo. Será o Islã capaz de converter as pessoas pelo simples uso da razão, sem recorrer à força bruta ou à agressão? Será capaz de pregar a sua religião sem "dispor do próprio braço" ou "ameaçar de morte uma pessoa"?
No fundo, dar uma resposta efetiva a tudo isso é uma tarefa que só os muçulmanos podem realmente levar a cabo.
Um mês depois de Ratisbona, de fato, algumas vozes do mundo islâmico chegaram a aceitar o convite do Santo Padre a um diálogo. Cem intelectuais, de diversas partes do mundo, endereçaram-lhe uma carta aberta, na qual respondiam respeitosamente algumas das questões levantadas em seu discurso.
Em 2008, foi a vez do Rei Abdullah, da Arábia Saudita, dar uma resposta às indagações de Bento XVI. "Tragédias que aconteceram na história – disse o monarca árabe, durante um encontro inter-religioso – não foram causadas pela religião, mas pelo extremismo adotado por alguns dos seguidores de cada uma das religiões."
Enquanto isso, todavia, o sangue dos mártires cristãos continua a correr e a clamar por justiça no Oriente Médio. Para resolver a situação e dar um basta à impiedade, não bastam elucubrações teológicas de uns ou um mea culpa de outros. É preciso deter efetivamente a violência perpetrada pelo fundamentalismo islâmico, começando de cima, de onde vêm as ordens para a jihad. Até o momento, porém, não há sequer a mais remota esperança de que isso aconteça.
Às famílias francesas, sofrendo pela perda de seus entes queridos, as nossas mais profundas condolências e orações. Possa a França voltar, depressa, à sua vocação de "filha mais velha da Igreja". Possa a Europa recuperar, o quanto antes, a sua identidade cristã. Antes que seja muito tarde.
Por Equipe Christo Nihil Praeponere


O dia, a semana e o mês do Católico




O dia do Católico tem seu próprio ritmo. E cada dia da semana e cada mês tem uma ênfase devocional especial, tradicionalmente falando.

Dia
As horas do dia são divididas nas horas canônicas, na qual os sacerdotes, religiosos e alguns leigos piedosos rezam o Liturgia da Horas. Ás seis da manhã, ao meio-dia e seis horas da tarde é costume rezar o Angelus ou Regina Caeli.
Alguns católicos em vez ou além do acima exposto, fazem a Oração da  manhã e Oração antes de dormir que normalmente inclui um exame de consciência à noite. Muitas famílias meditam juntos na Sagrada Escritura, rezam o Terço de Nossa Senhora e, ou o Terço da Divina Misericórdia.

Semana
Sextas-feiras são dias de penitência e católicos devem manter em mente o sofrimento de Cristo e sacrificar algo em prol da penitência e disciplina. A Igreja pede que se abstenha de carne ou que substitua por um outro sacrifício ou ato de caridade.

Sábados, tradicionalmente, os católicos vão à Confissão em preparação para receber a Eucaristia no Domingo. Alguns católicos possuem o hábito de ir à confissão aos sábados outros preferem ir no Domingo antes da Santa Missa (quando oferecido).

Domingos, naturalmente, é o "Dia do Senhor". Neste dia nós cumprimos o Terceiro Mandamento de Deus.  "Lembrar o dia e para santificá-lo." E dever abster-se de trabalho servil desnecessário e cumprir o preceito de assistir Missa. É bom lembrar que o Domingo é o dia de "Festa primordial" por ser celebrado o Mistério Pascal.

Dia da semana                   Dedicado a: 
Domingo                         Ressurreição de Cristo - Santíssima Trindade
Segunda-feira                  Espírito Santo - Almas do Purgatório
Terça-feira                      Santos - Anjos
Quarta-feira                    São José
Quinta-feira                    O Santíssimo Sacramento
Sexta-feira                      Paixão de Cristo - Sagrado Coração de Jesus
Sábado                           Nossa Senhora - Imaculado Coração de Maria

Mês                               Dedicado a: 
Janeiro                          Santo Nome de Jesus e Infância de Jesus
Fevereiro                      A Sagrada Família
Março                          São José
Abril                             Santíssimo Sacramento
Maio                            Santíssima Virgem Maria
Junho                           Sagrado Coração de Jesus
Julho                            Preciosíssimo Sangue de Jesus
Agosto                         Imaculado Coração de Maria
Setembro                     As sete dores de Maria
Outubro                       Santo Rosário (menos formal -Santos Anjos)
Novembro                   Almas do Purgatório
Dezembro                    Imaculada Conceição

Notas:
- Terça-feira também é dia para homenagear a Santa Face e, não oficialmente, em honra à Santo Antônio de Pádua. Na terça-feira depois da morte de Santo Antônio, no dia em que seu cortejo fúnebre levava o seu corpo para a igreja, muitos milagres aconteceram. Alguns católicos rezam uma novena a Santo Antônio neste dia ou por nove terças-feiras consecutivas ou perpetuamente.

- Às quartas-feiras, muitos católicos fazem uma especial devoção a São José, indo à missa na primeira quarta-feira do mês durante sete meses consecutivos e oferecendo a Comunhão em sua honra e salvação daqueles que estão a beira da morte. O sete meses relembra as sete agonias e as sete alegrias de São José.

- Às quintas-feiras, muitos católicos fazem "Hora Santa", ou seja, eles dispensam uma hora de adoração do Santíssimo Sacramento como um aspecto da devoção ao Sagrado Coração de Jesus.

- Às sextas-feiras, é costume fazer o que é conhecido como a "Devoção das Primeiras Sextas-feiras", em honra ao Sagrado Coração de Jesus. Isto implica ir à missa e receber a Comunhão para reparação ao Sagrado Coração de Jesus na primeira sexta-feira do mês durante nove meses consecutivos.

- Aos sábados, é costume fazer o que é chamado de "Devoção dos Primeiros Sábados", que implica em ir à missa, receber a Comunhão no primeiro sábado do mês e meditar nos mistérios do Rosário durante cinco meses consecutivos em reparação ao Imaculado Coração de Maria. Pedido de Nossa Senhora de Fátima.

Fonte: http://www.fisheaters.com/

Ao vencedor a segunda morte não causará dano

Num momento, num piscar de olhos, com a última trombeta, pois soará uma trombeta, os mortos ressurgirão incorruptos e nós seremos mudados (1Cor 15,52). Dizendo “nós”, Paulo mostra que alcançarão junto com ele o dom da futura mutação aqueles que agora se mantêm na comunhão eclesial e moral com ele e seus companheiros. Querendo sugerir qual será a mudança, diz: É preciso que o corpo incorruptível se revista de incorruptibilidade, e o mortal se revista de imortalidade (1Cor 15,53). Portanto, para que haja neles a mudança da justa retribuição, precede agora a mudança da gratuita liberalidade.

Aos que nesta vida se mudaram do mal para o bem, promete-se o prêmio da futura mudança.

A graça faz com que, primeiro ressurgidos aqui espiritualmente pela justificação, comece a mudança pelo dom divino. Mais tarde, na ressurreição do corpo, que completa a mudança dos justos, a glorificação, sendo sempre perfeita, não sofrerá mudança. A graça da justificação primeiro, e depois da glorificação muda-os de tal forma que esta glorificação neles permanece imutável e eterna.

Aqui são mudados pela primeira ressurreição, que os ilumina, para que se convertam. Por ela passam da morte para a vida, da iniqüidade para a justiça, da incredulidade para a fé, das más ações para a vida santa. Por isto, a segunda morte não tem poder sobre eles. O apocalipse refere-se a isto: Feliz quem tem parte na primeira ressurreição; sobre ele não tem poder a segunda morte (Ap 20,6). No mesmo livro, lê-se: Ao vencedor a segunda morte não causará dano (Ap 2,11). Na conversão do coração consiste a primeira ressurreição, no suplício eterno, a segunda morte.

Apresse-se, então, em tornar-se participante da primeira ressurreição quem não quiser ser condenado ao eterno castigo da segunda morte. Pois aqueles que, mudados no presente pelo temor de Deus, passam da vida má para a vida santa, passam da morte para a vida e eles mesmos, em seguida, passarão da vida obscura à glória.

-- Do Tratado sobre o perdão, de São Fulgêncio de Ruspe, bispo (século VI)

16 de nov de 2015

Cursos de aprofundamento Católico


Irmãos, estou fazendo alguns cursos que tem me edificado de forma profunda. Quero recomendar muito, pois o conteúdo realmente é profundo e edificante para a vida diária.

São os cursos do site do Padre Paulo Ricardo. Para me automotivar tenho me unido a outros irmãos via Telegram para fazermos os cursos juntos. Abaixo coloco a lista dos cursos completos que o site já possui, sem falar nos cursos em andamento:



  • Demonologia

O conhecimento da existência e da ação de Satanás e seus demônios é essencial. Consciente desta necessidade, Pe. Paulo Ricardo, sem meias palavras, apresenta neste curso o ensinamento do Magistério Eclesiástico a respeito destas importantes verdades de fé. 



  • Teologia do Corpo

A Teologia do Corpo é parte importante da antropologia teológica e moral familiar da Igreja Católica, que, por João Paulo II, foi meditada e anunciada ao homem moderno. Conheça o ensinamento do Santo Padre sobre o projeto de Deus para o corpo humano.



  • O mal da pornografia e da masturbação

O consumo de pornografia e a consequente prática da masturbação vêm produzindo danos terríveis. Neste curso, iremos estudá-los em seus aspectos científicos, psicológicos e, sobretudo, espirituais.


  • Teologia Mística e os Dons Carismáticos
Abordaremos de forma teológica os diversos aspectos da Teologia Mística, mais precisamente sobre os Dons Carismáticos e seu uso na Igreja.



  • Consagra-te!


Para auxiliar na preparação para a Consagração, Padre Paulo Ricardo proferiu várias "Aulas ao Vivo" explicando a importância e a urgência da Consagração.



  • Revolução e Marxismo Cultural

Este curso apresenta a revolução cultural dentro da Igreja ou, melhor dizendo, é um estudo sistemático das raízes da Teologia da Libertação e de sua atuação.


  • Teodicéia: Uma resposta ao mal
Este curso estudará as vias de acesso ao conhecimento de Deus, seus argumentos e analisará as "provas" da Sua existência.


  • Filosofia da Linguagem
O curso focará na linguagem sob a ótica cristã analisando a realidade da linguagem enquanto elo entre o projeto divino e a vida humana.


  • Introdução ao Método Teológico
Este curso é o primeiro de uma série que visa contemplar as principais disciplinas estudadas em um programa normal de Teologia, segundo suas três grandes áreas: a Teologia Fundamental, a Dogmática e a Moral.


  • Revelação e Fé
Este curso tratará da íntima relação entre a Revelação divina e a fé, percorrendo os caminhos traçados pela Constituição Dogmática "Dei Verbum", publicada pelo Papa Paulo VI, em 1965. 



  • Trindade

O tratado da Trindade nos coloca no coração da teologia apresentando a história do dogma trinitário a partir do Novo Testamento e dos primeiros concílios.



  • Escatologia: O fim dos tempos

O objetivo desse curso será estudar as realidades últimas, fim dos tempos, e as realidades transitórias, anteriores ao fim dos tempos.


  • Catecismo da Igreja Católica - Credo Apostólico
Estudar o Catecismo da Igreja Católica é atender a um desejo do Papa, doce vigário de Cristo na Terra, sabendo oferecer a todo homem que nos pergunte a razão de nossa esperança.



  • História da Igreja Antiga

Este curso tem um grande objetivo: despertar no coração de cada fiel um amor intenso pela Igreja Católica. Embarque nesta viagem fascinante da trajetória do Cristo Encarnado ao longo da história da humanidade.



  • Templários

Das Cruzadas até os dias de hoje, esses cavaleiros medievais já foram associados a várias instituições e fatos. O que foi realmente a Ordem dos Templários? Como ela sobreviveu ao longo dos séculos? Encontre as respostas para essas e outras perguntas nesse curso.


  • Inquisição
 Quem quer que assuma o desafio de defender a fé católica, mais dia, menos dia, terá de confrontar-se com o tema da Inquisição. O que dizer desta página "obscura" da história da Igreja, sem disfarçar a verdade ou varrê-la para debaixo do tapete?
 




Quer ser um aluno também? Acesse já e faça sua inscrição e vamos juntos estudar!!!
Clique:





"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12