29 de jun de 2016

Paulo, o apóstolo do Amor

"A vós, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e da parte do Senhor Jesus Cristo!"(1)

Hoje, a Igreja Católica celebra a festa solene do apóstolo Paulo. 

Segundo Bento XVI, Paulo "brilha como estrela de primeira grandeza na história da Igreja, e não só da primitiva. São João Crisóstomo exalta-o como personagem superior até a muitos anjos e arcanjos (...). Dante Alighieri, na Divina Comédia, inspirando-se na narração de Lucas feita nos Actos (cf. 9, 15), define-o simplesmente "vaso de eleição" (...), que significa: instrumento pré-escolhido por Deus. Outros chamaram-no o "décimo terceiro Apóstolo" e realmente ele insiste muito para ser um verdadeiro Apóstolo, tendo sido chamado pelo Ressuscitado ou até "o primeiro depois do Único"."(2)

"Sem dúvida, depois de Jesus, ele é o personagem das origens sobre a qual estamos mais informados. De facto, possuímos não só a narração que dele faz Lucas nos Atos dos Apóstolos, mas também um grupo de Cartas que provêm diretamente da sua mão e sem intermediários nos revelam a sua personalidade e o seu pensamento.
"(2) E foi em uma destas cartas, precisamente na primeira carta aos Coríntios, no capitulo 13, que São Paulo deixou para a posteridade o mais belo hino sobre o amor:


"Ainda que eu distribua todos os meus bens
e entregue o meu corpo para ser queimado,

se não tiver amor, de nada me aproveita. 

O amor é paciente,
o amor é prestável,
não é invejoso,
não é arrogante nem orgulhoso,
nada faz de inconveniente,
não procura o seu próprio interesse,
não se irrita nem guarda ressentimento.
Não se alegra com a injustiça,
mas rejubila com a verdade.

Tudo desculpa, tudo crê,
tudo espera, tudo suporta. 


O amor jamais passará.
As profecias terão o seu fim,
o dom das línguas terminará
e a ciência vai ser inútil.
Pois o nosso conhecimento é imperfeito
e também imperfeita é a nossa profecia.
Mas, quando vier o que é perfeito,
o que é imperfeito desaparecerá.

Quando eu era criança,
falava como criança,
pensava como criança,
raciocinava como criança.
Mas, quando me tornei homem,
deixei o que era próprio de criança.

Agora, vemos como num espelho,
de maneira confusa;
depois, veremos face a face.
Agora, conheço de modo imperfeito;
depois, conhecerei como sou conhecido.

Agora permanecem estas três coisas:
a fé, a esperança e o amor;
mas a maior de todas é o amor."
(3)


Essa mensagem paulina toca o coração e nos dá a certeza de que São Paulo tinha o coração repleto de amor, repleto de Deus. Paulo se abriu à ação de Deus e foi por Ele transformado, a ponto de dizer: "Eu vivo, mas já não sou eu; é Cristo que vive em mim."(4) 

Sejamos como Paulo e vivamos a nossa vida em comunhão com o Altíssimo, vivendo plenamente o Seu Mandamento do Amor.

Que "a graça do Senhor Jesus Cristo, o Amor de Deus e a Comunhão do Espírito Santo estejam com todos vós!"(3) 



Notas


1.Bíblia Sagrada, 1Cor 1,3 Disponível em: http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/i-corintios/1/

2.Papa Bento XVIAudiência Geral (25/10/2006): Paulo, perfil do homem e do apóstolo. Disponível em:  https://w2.vatican.va/content/benedict-xvi/pt/audiences/2006/documents/hf_ben-xvi_aud_20061025.html Acesso em 29/06/2016.
3.Bíblia Sagrada, 1Cor 13, 1-13 Disponível em: http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/i-corintios/13/ Acesso em 29/06/2016.
4.Bíblia Sagrada, Gal 2,20. Disponível em: http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/galatas/2/ Acesso em 29/06/2016.
5. Imagem, autor desconhecido.

Autoria: Betania Tavares


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão, deixe uma mensagem!!!


"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12
CEFAS, oriundo do nome de São Pedro apóstolo, significa também um Acróstico: Comunhão para Evangelização, Formação e Anúncio do Senhor. É um humilde projeto de evangelização através da internet, buscando levar formação católica doutrinal e espiritual.