26 de jul de 2016

A Sabedoria em Eclesiástico - parte 3



Esta é a terceira parte de uma série de três artigos sobre a Sabedoria. Os textos são do livro do Eclesiástico, livro da Sagrada Escritura.

Se ainda não leu as outras postagens clique aqui para ler a Parte 1 e aqui para ler a Parte 2.

Que Deus nos ilumine e nos agracie com o dom majestoso da Sabedoria!




ECLESIÁSTICO 33

7.Por que um dia prevalece sobre outro dia, uma luz sobre outra luz, um ano sobre outro ano, (provindo todos) do mesmo sol?

8.Foi a ciência do Senhor que os diferenciou, quando criou o sol que atende às suas leis;

9.ele distinguiu os tempos e os dias de festa, nos quais os homens celebram pontualmente as solenidades.

10.Entre eles há alguns que Deus elevou e consagrou; a outros pôs no número dos dias comuns. Foi assim que Deus tirou todos os homens do solo e da terra de que foi formado Adão.

11.Em sua grande sabedoria, o Senhor os distinguiu, e diversificou os seus caminhos.

12.Entre eles, alguns foram abençoados e exaltados, outros foram santificados, e ele os tomou para si. Entre eles, alguns foram amaldiçoados e humilhados, os quais ele expulsou de seu lugar de exílio.

13.Como o barro está nas mãos do oleiro, que o molda e o dispõe,

14.dando-lhe todas as formas que deseja, assim é o homem na mão de quem o criou, e que lhe retribuirá segundo o seu juízo.

15.Diante do mal está o bem; diante da morte, a vida, assim também diante do justo está o pecador. Considera assim todas as obras do Altíssimo; estão sempre duas a duas, opostas uma à outra.



ECLESIÁSTICO 37

21.Uma palavra má transtorna o coração; dela vêm quatro coisas: o bem e o mal, a vida e a morte; sobre estas quem domina de contínuo é a língua. Há homem hábil que ensina a muita gente, mas que é inútil para si mesmo.

22.Outro é esclarecido e instrui a muitos, e é agradável a si próprio.

23.Aquele que afeta sabedoria nas palavras é odioso; ficará desprovido de tudo.

24.Não recebeu o favor do Senhor, pois é desprovido de toda a sabedoria.

25.Há um sábio que é sábio para si mesmo, e os frutos de sua sabedoria são verdadeiramente louváveis.

26.O sábio ensina o seu povo, e os frutos de sua sabedoria são duradouros.

27.O homem sábio será cumulado de bênçãos. Aqueles que o virem o louvarão.

28.A vida do homem conta poucos dias, mas os dias de Israel são inúmeros.

29.O sábio herdará a honra no meio do povo, e o seu nome viverá eternamente.

30.Meu filho, experimenta tua alma durante tua vida; se o poder lhe for nefasto, não lho dês,

31.pois nem tudo é vantajoso para todos, e todos não se comprazem nas mesmas coisas.

32.Nunca sejas guloso em banquete algum; não te lances sobre tudo o que se serve,

33.pois o excesso no alimento é causa de doença, e a intemperança leva à cólica.

34.Muitos morreram por causa de sua intemperança, o homem sóbrio, porém, prolonga sua vida.



ECLESIÁSTICO 38


25.A sabedoria do escriba lhe vem no tempo do lazer. Aquele que pouco se agita adquirirá sabedoria.

26.Que sabedoria poderia ter o homem que conduz a charrua, que faz ponto de honra aguilhoar os bois, que participa de seu labor, e só sabe falar das crias dos touros?

27.Ele põe todo o seu coração em traçar sulcos, e o seu cuidado é engordar novilhas.

28.Igualmente acontece com todo carpinteiro, todo arquiteto, que passa no trabalho os dias e as noites. Assim sucede àquele que grava as marcas dos sinetes, variando as figuras por um trabalho assíduo; que aplica todo o seu coração na imitação da pintura, e põe todo o cuidado no acabamento de seu trabalho.

29.Assim acontece com o ferreiro sentado perto da bigorna, examinando o ferro que vai moldar; o vapor do fogo queima as suas carnes, e ele resiste ao ardor da fornalha.

30.O barulho do martelo lhe fere o ouvido de golpes repetidos; seus olhos estão fixos no modelo do objeto.

31.Ele aplica o seu coração em aperfeiçoar a sua obra, e põe um cuidado vigilante em torná-la bela e perfeita.

32.O mesmo sucede com o oleiro que, entregue à sua tarefa, gira a roda com os pés, sempre cuidadoso pela sua obra; e todo o seu trabalho (visa a produzir) uma quantidade (determinada).

33.Com o seu braço dá forma ao barro, torna-o maleável com os pés,

34.aplica o seu coração em aperfeiçoar o verniz, e limpa o forno com muita diligência.

35.Todos esses artistas esperam (tudo) de suas mãos; cada um deles é sábio em sua profissão.

36.Sem eles nenhuma cidade seria construída,

37.nem habitada, nem freqüentada; mas eles mesmos não terão parte na assembléia,

38.não se sentarão nas cadeiras dos juízes, não entenderão as disposições judiciárias, não apregoarão nem a instrução nem o direito, nem serão encontrados a estudar as máximas.

39.Entretanto, sustentam as coisas deste mundo. Sua oração se refere aos trabalhos de sua arte; a eles aplicam sua alma, e estudam juntos a lei do Altíssimo.



ECLESIÁSTICO 39

1.O sábio procura cuidadosamente a sabedoria de todos os antigos, e aplica-se ao estudo dos profetas.

2.Guarda no coração as narrativas dos homens célebres, e penetra ao mesmo tempo nos mistérios das máximas.

3.Penetra nos segredos dos provérbios, e vive com o sentido oculto das parábolas.

4.Exerce o seu cargo no meio dos poderosos, e comparece perante aqueles que governam.

5.Viaja pela terra de povos estrangeiros, para reconhecer o que há do bem e do mal entre os homens.

6.Desde o alvorecer aplica o coração à vigília para se unir ao Senhor que o criou, e ora na presença do Altíssimo.

7.Abre sua boca para orar, e pede perdão de seus pecados,

8.pois se for da vontade do Senhor que é grande, ele o cumulará do espírito de inteligência.

9.Então ele espargirá como uma chuva palavras de sabedoria, e louvará o Senhor em sua oração.

10.O Senhor orientará seus conselhos e seus ensinamentos, e ele meditará nos mistérios (divinos).

11.Ensinará ele próprio o conhecimento de sua doutrina. Porá sua glória na lei da aliança do Senhor.

12.Muitos homens louvarão sua sabedoria: jamais cairá ela no esquecimento.

13.A sua memória não desaparecerá; seu nome será repetido de geração em geração.

14.As nações proclamarão sua sabedoria, a assembléia apregoará seu louvor.

15.Enquanto viver, terá maior nome que mil outros, e, quando repousar, será feliz.



ECLESIÁSTICO 47

14.Depois dele, apareceu seu filho, cheio de sabedoria; por causa dele o Senhor derrubou todo o poder dos inimigos.

15.Salomão reinou em dias de paz. Deus submeteu a ele todos os seus inimigos,

16.a fim de que ele construísse uma casa ao nome do Senhor, e lhe preparasse um santuário eterno. Quão bem foste instruído na tua juventude! Foste cheio de sabedoria como um rio. Tua alma cobriu toda a terra.

17.Encerraste enigmas em sentenças, teu nome foi glorificado até nas ilhas longínquas, e foste amado na tua paz.

18.Por teus cânticos, provérbios, parábolas e interpretações, foste admirado por toda a terra.

19.Em nome do Senhor Deus, que é chamado o Deus de Israel,

20.ajuntaste montes de ouro como se fosse bronze, amontoaste prata como se faz com o chumbo.

21.Entregaste teus flancos às mulheres, saciaste teu corpo,

22.maculaste tua glória, profanaste tua raça, atraindo assim a cólera sobre teus filhos, e o castigo sobre tua loucura,

23.causando com isso um cisma no reino, e fazendo sair de Efraim uma dominação rebelde.

24.Mas Deus não esqueceu a sua misericórdia, não destruiu nem aniquilou as suas obras; não arrancou pela raiz a posteridade de seu eleito, não exterminou a raça daquele que ama o Senhor.

25.Ao contrário, deixou um resto a Jacó, e a Davi um rebento de sua raça.

26.E Salomão teve um fim semelhante ao de seus pais.

27.Deixou depois de si um filho que foi a loucura da nação,

28.um homem desprovido de juízo, chamado Roboão, que transviou o povo por seu conselho.

29.E Jeroboão, filho de Nabat, que fez Israel pecar, e abriu para Efraim o caminho da iniqüidade. Houve entre eles uma profusão de pecados,

30.que os expulsaram para longe de sua terra.

31.Procuraram todos os meios de fazer o mal, até que veio a vingança, que pôs um termo às suas iniqüidades.



ECLESIÁSTICO 51


18.Quando eu era ainda jovem, antes de ter viajado, busquei abertamente a sabedoria na oração:

19.pedi-a a Deus no templo, e buscá-la-ei até o fim de minha vida. Ela floresceu como uma videira precoce

20.e meu coração alegrou-se nela. Meus pés andaram por caminho reto: desde a minha juventude tenho procurado encontrá-la.

21.Apliquei um pouco o meu ouvido e logo a recolhi.

22.Encontrei em mim mesmo muita sabedoria, e nela fiz grande progresso.

23.Tributarei glória àquele que ma deu,

24.pois resolvi pô-la em prática; fui zeloso no bem e não serei confundido.

25.Lutou minha alma para atingi-la, robusteci-me, pondo-a em prática.

26.Levantei minhas mãos para o alto, e deplorei o erro do meu espírito.

27.Conduzi minha alma para ela, e encontrei-a, ao procurar conhecê-la.

28.Desde o início, graças a ela, possuí o meu coração; eis por que não serei abandonado.

29.Minhas entranhas comoveram-se em procurá-la, e assim adquiri um bem precioso.

30.O Senhor deu-me como recompensa uma língua, e dela me servirei para louvá-lo.

31.Aproximai-vos de mim, ignorantes, reuni-vos na casa do ensino.

32.Por que tardais? Que direis a isto? Vossas almas estão violentamente perturbadas pela sede.

33.Abri a boca e falei: Buscai a sabedoria sem dinheiro!

34.Dobrai a cabeça sob o jugo, receba vossa alma a instrução, porque perto se pode encontrá-la.

35.Vede com os vossos olhos o pouco que trabalhei, e como adquiri grande paz.

36.Recebei a instrução como uma grande soma de prata, e possuireis nela grande quantidade de ouro.

37.Que vossa alma se regozije na misericórdia (de Deus)! E não sereis humilhados quando o louvardes.

38.Cumpri vossa tarefa antes que o tempo (passe) e, no devido tempo, ele vos dará a recompensa.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão, deixe uma mensagem!!!


"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12