6 de out de 2016

Quem é o Anjo da Guarda?

Finalizando a série dos anjos, após mostrar suas características e missão, bem como os anjos que pecaram e seu destino, veremos agora os santos Anjos da Guarda:

Normalmente, quando se fala em Anjo da Guarda, vem à mente a imagem do anjo protetor das crianças. Sim. É verdade que os anjos estão presentes na infância, mas também estão em todo o viver, até à morte (Lc 16, 22). "A vida humana é acompanhada pela sua assistência (Sl 34, 8; 91, 10-13) e intercessão (Job 33, 23-24; Zc 1, 12; Tb 12, 12). Ainda aqui na terra, a vida cristã participa na fé da sociedade bem-aventurada dos anjos e dos homens, unidos em Deus"(CIC 336)1.

Segundo São Basílio Magno, «Cada fiel tem a seu lado um anjo como protetor e pastor para o guiar na vida» (CIC 336)1. E "deve ser grande a dignidade das almas, para que cada uma tenha desde o princípio do nascimento, um anjo delegado para sua guarda."(São Jerônimo)2.

Segundo são Tomás de Aquino, "o homem, colocado no estado da vida presente, está como na via, que conduz à pátria. Ora, nessa via está ele exposto a muitos perigos, interiores e exteriores, conforme a Escritura: No caminho por onde eu andava, esconderam-me o laço. E por isso, assim como se dão guardas aos homens que andam por caminho não seguro, assim a cada homem, enquanto viandante, é delegado um anjo da guarda."3.

"Pondo ao nosso lado o Seu anjo, o Senhor quer acompanhar cada momento da nossa existência com o Seu amor e com a Sua proteção, para que possamos combater a boa batalha da fé (1 Tm. 6, 12) e testemunhar, sem temor nem hesitação, a nossa adesão a Ele, morto e ressuscitado para a nossa redenção", explica Papa João Paulo II 4.

Esse amor e proteção de Deus foi expresso nas Sagradas Escrituras, tanto no Antigo como no Novo Testamento.  

No Antigo Testamento, Seu amor se manifesta quando "Deus é chamado de salvador do povo de Israel (Ex 6,6; Dt 7,8; 13,5; 32,15; 33,29; Is 41,14; 43,14; 44,24; Sl 78; 1Mc 4,30). Contudo, o seu amor preferencial por Israel tem um alcance universal, que se estende a cada pessoa individualmente (2Sm 22,18.44.49; Sl 25,5; 27,1) e a todos os seres humanos: “Sim, tu amas tudo o que criaste, não te aborreces com nada do que fizeste; se alguma coisa tivesses odiado não a terias feito” (Sb 11,24). Por meio de Israel, as nações pagãs encontrarão a salvação (Is 2,1-4; 42,1; 60,1-14). “Também te estabeleci como luz das nações, a fim de que a minha salvação chegue até as extremidades da terra” (Is 49,6)."5

E Sua proteção é percebida em: “Vou enviar um anjo adiante de ti para te proteger no caminho e para te conduzir ao lugar que te preparei." (Êxodo 23, 20); "porque aos seus anjos Ele mandou que te guardem em todos os teus caminhos." (Salmos 90,11).

No Novo Testamento, "Este amor preferencial e universal de Deus se relaciona intimamente e se realiza de um modo único e exemplar em Jesus Cristo, que é o único Salvador de todos (At 4,12), mas em particular de quem quer que se faça pequeno ou humilde (tapeinōsei) como os “pequenos”. Efetivamente, Jesus, ele próprio manso e humilde de coração (Mt 11,29), mantém com eles uma misteriosa afinidade e solidariedade (Mt 18,3-5; 10,40-42; 25,40.45). E Jesus afirma que o cuidado desses pequenos é confiado aos anjos de Deus (Mt18,10)."5.

"«Segundo a tradição da Igreja, todos nós temos um anjo, que nos preserva e nos dá conselhos». «quantas vezes ouvimos: “Deverias agir assim... isto não está bem... presta atenção!”». É «a voz deste nosso companheiro de viagem». E podemos estar «certos de que, com os seus conselhos, ele nos guiará até ao fim da nossa vida»" nos diz Papa Francisco, segundo Publicado no L'Osservatore Romano 6.

A confiança no Anjo da guarda, "a quem Deus confiou a sua singular mensagem de amor"7 traz conforto e a consciência de jamais se sentir sozinho.

Essa proteção e conforto foi expresso por Papa Bento XVI ao falar sobre os Santos Arcanjos Gabriel, Rafael, Miguel e o anjo da guarda. Ele disse:

"Queridos irmãos e irmãs, invoquemos com confiança a sua ajuda, assim como a proteção do Anjo da Guarda, cuja festa celebraremos a 2 de Outubro. A presença invisível destes Espíritos bem-aventurados é-nos de grande ajuda e conforto: eles caminham ao nosso lado e protegem-nos em todas as ocasiões, defendem-nos dos perigos e a eles podemos recorrer em todos os momentos. Muitos santos mantinham com os Anjos uma relação de verdadeira amizade e são numerosos os episódios que testemunham a sua assistência em circunstâncias particulares."8.
Sim. Muitos santos tinham amizade com os Anjos da guarda. Vejamos o exemplo de Santa Francisca Romana:
 "Mulher de ação, Francisca hauria contudo de uma intensa vida de oração a força necessária para o seu apostolado social. O Senhor concedeu-lhe também graças extraordinárias, assim como fizera com duas outras grandes místicas daquele tempo, santa Catarina de Sena e santa Brígida da Suécia.
Permanece também típica a sua familiaridade com o Anjo da Guarda, do qual era devotíssima. Ele aparecia-lhe no seu caminho, defendendo-a dos perigos e iluminando-lhe a estrada durante a noite. Foi precisamente por isto que o Papa Pio XI em 1925 quis proclamar santa Francisca Romana Padroeira dos motoristas, para que do céu, juntamente com os Anjos da Guarda, obtivesse proteção para quem percorre as estradas da nossa cidade."9.

Alguém pode perguntar: Mas, se o anjo da guarda ama, cuida e protege a pessoa, por que é que acontecem sofrimentos com ela? Lendo São Tomás de Aquino temos a resposta: Embora, o anjo da guarda nunca abandone totalmente o ser humano, às vezes, ele não impede que a pessoa "entre em alguma tribulação, ou mesmo caia em pecado, conforme a ordem dos juízos divinos."10Isso não significa que os anjos queiram os pecados e as penas dos homens. Isso significa que querem que se conserve a ordem da divina justiça.


A vontade de Deus sempre é feita. E não somente se faz "as coisas que Deus quer que se façam, mas se farão contingente ou necessariamente, conforme ele o quiser."11. Por isso, "o que escapa à vontade divina, numa ordem, entra nela por outra. Assim, o pecador pecando, afasta-se, o quanto pode, da vontade divina; reentra, porém, na ordem desta quando punido pela divina justiça."12.


Finalizando, é interessante observar que a guarda dos anjos a cada pessoa é feita pela "ordem ínfima dos anjos [vide 3ª Hierarquia], que devem, segundo [São] Gregório [Magno], anunciar as coisas mínimas; ora, o que é mínimo, nas funções dos anjos, é buscar o que leva cada homem à salvação"13.


Além disso, realçar que nem todos os anjos da guarda exercem guarda especial sobre cada homem. Certas ordens [vide hierarquia] têm guarda mais universal.  "Assim, a guarda da multidão humana pertence à ordem dos Principados; ou talvez à dos Arcanjos, chamados príncipes dos anjos, sendo por isso Miguel, a que chamamos Arcanjo, considerado um dos primeiros príncipes. Depois sobre todas as naturezas corpóreas exercem guarda as Virtudes. Em seguida, também sobre os demônios exercem guarda as Potestades. E por fim, ulteriormente, sobre os bons espíritos, as Dominações, ou Principados, segundo Gregório"13.

Encerramos, assim, a série sobre os anjos. 

Notas
1. Catecismo da Igreja Católica (CIC), parágrafos 198-421. Disponível em: http://www.vatican.va/archive/cathechism_po/index_new/p1s2c1_198-421_po.html
2. São Tomás de Aquino, Suma Teológica, Parte 1, Tratado sobre a conservação e o governo das coisas, questão 113, artigo 2. Disponível em: http://permanencia.org.br/drupal/node/2165 
3.São Tomás de Aquino, Suma Teológica, Parte 1, Tratado sobre a conservação e o governo das coisas, questão 113, artigo 4. Disponível em: http://permanencia.org.br/drupal/node/2167
4. Papa João Paulo II, Ângelus/Regina Caeli (31 de março de 1997). Disponível em: https://w2.vatican.va/content/john-paul-ii/pt/angelus/1997/documents/hf_jp-ii_reg_19970331.html
5. Comissão Teológica Internacional, "A Esperança da salvação para as crianças que morrem sem batismo", parágrafo 44-45. Disponível em: http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/cti_documents/rc_con_cfaith_doc_20070419_un-baptised-infants_po.html
6. Papa Francisco, Meditações Matutinas na Santa Missa celebrada na capela Domus Sanctae Marthae: "Todos nós temos um anjo" (2 de Outubro de 2014). Publicado no L'Osservatore Romano, ed. em português, n. 41 de 9 de Outubro de 2014. Disponível em: http://w2.vatican.va/content/francesco/pt/cotidie/2014/documents/papa-francesco-cotidie_20141002.html

7. Papa João Paulo II, homilia (13 de janeiro de 2002). Disponível em: http://w2.vatican.va/content/john-paul-ii/pt/homilies/2002/documents/hf_jp-ii_hom_20020113_baptisms.html

8. Papa Bento XVI, saudação às Comunidades Eclesial e civil de Castel Gandolfo (29 de Setembro de 2008). Disponível emhttp://w2.vatican.va/content/benedict-xvi/pt/speeches/2008/september/documents/hf_ben-xvi_spe_20080929_saluto-castel-gandolfo.html
9. Cardeal Angelo Sodano, homilia - festa anual de santa Francisca romana (5 de Março de 2005). Disponível em: http://www.vatican.va/roman_curia/secretariat_state/2006/documents/rc_seg-st_20060305_st-maria-nova_po.html

10.  São Tomás de Aquino, Suma Teológica, Parte 1, Tratado sobre a conservação e o governo das coisas, questão 113, artigo6. Disponível em: http://permanencia.org.br/drupal/node/2169
11. São Tomás de Aquino, Suma Teológica, Parte 1, Tratado de Deo Uno, Questão 19, artigo 8. Disponível em: http://permanencia.org.br/drupal/node/335
12. São Tomás de Aquino, Suma Teológica, Parte 1, Tratado de Deo Uno, Questão 19, artigo 6. Disponível em: http://permanencia.org.br/drupal/node/333
13.São Tomás de Aquino, Suma Teológica, Parte 1,  Tratado sobre a conservação e o governo das coisas, questão 113, artigo 3. Disponível em: http://permanencia.org.br/drupal/node/2166

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão, deixe uma mensagem!!!


"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12
CEFAS, oriundo do nome de São Pedro apóstolo, significa também um Acróstico: Comunhão para Evangelização, Formação e Anúncio do Senhor. É um humilde projeto de evangelização através da internet, buscando levar formação católica doutrinal e espiritual.