24 de nov de 2016

Imagem com textos para reflexão - Juízo Particular


Reflexão: Se hoje fosse o dia de seu juízo particular, você seria levado direto ao Céu? passaria um tempo no Purgatório para se purificar antes de ir para o Céu? 
ou iria para as profundezas do inferno?

Textos para meditar: 
Catecismo da Igreja Católica (CIC): 
"Juízo particular
§1021 A morte põe fim à vida do homem como tempo aberto ao acolhimento ou à recusa da graça divina manifestada em Cristo. 
O Novo Testamento fala do juízo principalmente na perspectiva do encontro final com Cristo na segunda vinda deste, mas repetidas vezes afirma também a retribuição, imediatamente depois da morte, de cada um em função de suas obras e de sua fé. 
A parábola do pobre Lázaro*e a palavra de Cristo na cruz ao bom ladrão*2 assim como outros textos do Novo Testamento, falam de um destino último da alma pode ser diferente para uns e outros.
§1022 Cada homem recebe em sua alma imortal a retribuição eterna a partir do momento da morte, num Juízo Particular que coloca sua vida em relação à vida de Cristo, seja por meio de uma purificação, seja para entrar de imediato na felicidade do céu, seja para condenar-se de imediato para sempre.".
Bíblia Sagrada: 

*1 Lucas 16, 19- 31
Havia um homem rico que se vestia de púrpura e linho finíssimo, e que todos os dias se banqueteava e se regalava. Havia também um mendigo, por nome Lázaro, todo coberto de chagas, que estava deitado à porta do rico. Ele avidamente desejava matar a fome com as migalhas que caíam da mesa do rico... Até os cães iam lamber-lhe as chagas. Ora, aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos ao seio de Abraão. Morreu também o rico e foi sepultado. E estando ele nos tormentos do inferno, levantou os olhos e viu, ao longe, Abraão e Lázaro no seu seio.
Gritou, então:
- Pai Abraão, compadece-te de mim e manda Lázaro que molhe em água a ponta de seu dedo, a fim de me refrescar a língua, pois sou cruelmente atormentado nestas chamas. 
Abraão, porém, replicou: 
- Filho, lembra-te de que recebeste teus bens em vida, mas Lázaro, males; por isso ele agora aqui é consolado, mas tu estás em tormento. Além de tudo, há entre nós e vós um grande abismo, de maneira que, os que querem passar daqui para vós, não o podem, nem os de lá passar para cá. 
O rico disse: 
- Rogo-te então, pai, que mandes Lázaro à casa de meu pai, pois tenho cinco irmãos, para lhes testemunhar, que não aconteça virem também eles parar neste lugar de tormentos. 
Abraão respondeu:
- Eles lá têm Moisés e os profetas; ouçam-nos! 
O rico replicou: 
- Não, pai Abraão; mas se for a eles algum dos mortos, arrepender-se-ão. 
Abraão respondeu-lhe: 
- Se não ouvirem a Moisés e aos profetas, tampouco se deixarão convencer, ainda que ressuscite algum dos mortos.

*2 Lucas  23, 33-43
Eram conduzidos ao mesmo tempo dois malfeitores para serem mortos com Jesus. Chegados que foram ao lugar chamado Calvário, ali o crucificaram, como também os ladrões, um à direita e outro à esquerda. E Jesus dizia: 
- Pai, perdoa-lhes; porque não sabem o que fazem. 
Eles dividiram as suas vestes e as sortearam. A multidão conservava-se lá e observava. Os príncipes dos sacerdotes escarneciam de Jesus, dizendo: 
- Salvou a outros, que se salve a si próprio, se é o Cristo, o escolhido de Deus!
Do mesmo modo zombavam dele os soldados. Aproximavam-se dele, ofereciam-lhe vinagre e diziam:
- Se és o rei dos judeus, salva-te a ti mesmo.
Por cima de sua cabeça pendia esta inscrição: Este é o rei dos judeus. Um dos malfeitores, ali crucificados, blasfemava contra ele: 
- Se és o Cristo, salva-te a ti mesmo e salva-nos a nós!
Mas o outro o repreendeu: 
- Nem sequer temes a Deus, tu que sofres no mesmo suplício?
- Para nós isto é justo: recebemos o que mereceram os nossos crimes, mas este não fez mal algum. E acrescentou: 
- Jesus, lembra-te de mim, quando tiveres entrado no teu Reino!
Jesus respondeu-lhe: 
- Em verdade te digo: hoje estarás comigo no paraíso.

"No entardecer de nossa vida, seremos julgados sobre o amor. "(CIC 1022). 
Pense Nisso!


Fonte:
1. Catecismo da Igreja Católica, índice analítico, J.6.7 Juízo particular. Disponível em: 
2. Bíblia Católica Ave Maria, Lucas 16. Disponível em: http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-lucas/16/

Obs.: a marcação em itálico colocado na citação do CIC é de minha autoria para realçar o conteúdo do que foi escrito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmão, deixe uma mensagem!!!


"Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da Luz" Rm 13,12